Viagem

Buenos Aires tem opções para degustação das melhores vinícolas da Argentina

Nicolas Goldberg/The New York Times
Aldo's Vinoteca foi inaugurado em junho no Moreno Hotel em San Telmo, com uma carta de vinhos de 42 páginas Imagem: Nicolas Goldberg/The New York Times

Michael T. Luongo

New York Times Syndicate

21/02/2012 12h05

Para aqueles que visitam a Argentina, não ir a Mendoza, a principal região vinícola do país, não mais significa perder a oportunidade de saborear seus vinhos – ou mesmo os vinhos de outras regiões argentinas. Nos últimos anos, várias opções de degustação de vinho surgiram em Buenos Aires, com amostras do que as vinícolas do país têm de melhor a oferecer.

No topo da lista está a sala de degustação de vinho do La Bourgogne (Ayacucho 2027; 54-11-4805-3857; alvearpalace.com), um restaurante no Alvear Palace Hotel, em Recoleta, onde, por 310 pesos por pessoa, os visitantes podem provar três ou quatro vinhos com acompanhamentos. As explicações são detalhadas e, apesar do ambiente luxuoso do hotel, Alejandro Barrientos, o sommelier chefe, disse: “Minhas degustações de vinho são bem informais”.
 
Para uma opção de preço mais acessível, as degustações nas noites de quinta-feira na Lo de Joaquin Alberdi (Jorge Luis Borges 1772; 54-11-4832-5329; lodejoaquinalberdi.com.ar), uma loja de vinhos em Palermo Soho, custam 60 pesos. Os visitantes recebem quatro taças de vinho acompanhadas por pratos de presunto e queijo. A loja também oferece degustações privadas e personalizadas por 150 pesos por pessoa. “Nós podemos mostrar, por exemplo, como o malbec é expresso em todo o país”, disse Gaston Silva, o sommelier da loja, “em Mendoza, em San Juan – ou Torrontés, uma novidade”.
 
De fato, parte do apelo dessas degustações (e o desafio para os seus organizadores) é a contínua ampliação do espectro de vinhos do país. “A Argentina é um país muito grande, com uma variedade de climas”, disse Martín Bruno, o sommelier do restaurante Hernán Gipponi, no Hotel Fierro (Soler 5862; 54-11-3220-6820; hgrestaurant.com.ar), em Palermo Hollywood. “É uma pena que as pessoas nos conheçam apenas pelo malbec.” As degustações no restaurante custam 100 pesos por pessoa, para quatro vinhos com acompanhamentos.
 
Moradores, turistas e estrangeiros se reúnem para diversão e eventos festivos no 0800-VINO (Anchorena 695; 54-11-4966-2500; 0800-vino.com), uma empresa de entrega e degustação de vinho que fica em Abasto e foi fundada pelo britânico Nigel Tollerman. Por 50 pesos, os participantes recebem até oito taças de vinhos diferentes. “É bom encontrar pessoas do mundo todo aqui”, disse Yasmin Khan, uma londrina que se mudou recentemente para Buenos Aires, durante uma degustação. “É surpreendente porque nós também degustamos vinhos brancos aqui, algo que geralmente não associamos à Argentina.” O local também oferece degustações privadas de vinhos caros por US$ 500, para grupos de 2 a 12 pessoas.
 
Outro local para degustar as variedades locais menos conhecidas é o Experiencia Fin del Mundo (Honduras 5673; 54-11-4852-6661; bodegadelfindelmundo.com/Experiencia), inaugurado em maio de 2010, em Palermo Hollywood. O restaurante e bar de vinho é afiliado à Bodega Fin del Mundo, uma vinícola da província de Neuquen, na Patagônia. Sandra Castillo, a sommelier, explicou que as variedades da Patagônia incluem cabernet franc, merlot e pinot noir, que ela considera “uma uva especial quando plantada na Patagônia”. As degustações, que geralmente incluem quatro taças com pequenos pratos de acompanhamento, custam de 90 a 450 pesos por pessoa, disponíveis de segunda a sexta-feira, das 17h às 20h.
 
O mais novo e talvez o mais ambicioso restaurante centrado em vinho de Buenos Aires é o Aldo’s Vinoteca (Moreno 372; 54-11-5291-2380; aldosvinoteca.com), inaugurado em junho no Moreno Hotel em San Telmo, com uma carta de vinhos de 42 páginas. O proprietário, Aldo Graziani, já foi vice-presidente da Associação de Sommeliers da Argentina e montou uma equipe de nove sommeliers para seu novo estabelecimento – segundo ele, o maior número entre os restaurantes argentinos.
 
As degustações de três a quatro vinhos acompanhados com aperitivos custam de 80 a 100 pesos e podem ser solicitadas a qualquer momento. As degustações mais instrutivas nas noites de quinta-feira, conduzidas por especialistas convidados, custam 100 pesos por pessoa. “A cada vez eu aprendo mais”, disse Graziani. “Com o vinho, você nunca para de aprender.” (Tradução: George El Khouri Andolfato)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Viagem

Topo