Conheça a gastronomia e a cultura da renovada Bogotá em 36 horas

ANAND GIRIDHARADAS

New York Times Syndicate

  • Robert Caplin/The New York Times

    Vista de Bogotá a partir do edifício Colpatria. O bairro montanhoso de Macarena, à direita dos arranha-céus, tem um ar de centro obscuro que atrai o público descolado

    Vista de Bogotá a partir do edifício Colpatria. O bairro montanhoso de Macarena, à direita dos arranha-céus, tem um ar de centro obscuro que atrai o público descolado

Parece haver uma linha tênue entre um campo de batalha da guerra do narcotráfico e uma cidade boêmia badalada, e Bogotá a cruzou. Em poucos anos, esta cidade subtropical reprimiu a violência, se estruturou e despontou como a capital badalada do cool colombiano, segura o bastante para ser visitada, mas ainda surrada o bastante para parecer algo distante de casa. Com seus trechos de floresta urbana monótona, Bogotá não é convencionalmente bonita e seus prazeres não ficam imediatamente claros. Mas ela recompensa os viajantes intrépidos, que atravessam seu arquipélago de bairros para descobrir suas gemas artísticas e culturais.

 

Sexta-feira

 

17h - Hora da Macarena

Não se embarace com esta Macarena. Este bairro montanhoso, margeado por prédios azul-turquesa, cor-de-rosa e laranja, tem um ar de centro obscuro que atrai o público descolado. Aqueles que lançam moda podem ser vistos na Valenzuela Klenner Galería (Carrera 5 No. 26-28; 57-1-243-7752; vkgaleria.com), uma galeria de arte contemporânea antes visitada pelos ricos chefões das drogas, à procura de pinturas de leões como troféus, mas que ficavam decepcionados ao se depararem com suas obras de vanguarda. Perto dali fica uma oficina local de couro artesanal, Giraldo Taller Manual del Cuero (Carrera 5 No. 26A-18; 57-1-342-8964; tallermanualdelcuero.blogspot.com), que faz bolsas de couro suntuosas, pastas, cintos e mochilas em todas as cores imagináveis. Ao lado fica a livraria Luvina (Carrera 5 No. 26A-06; 57-1-284-4157), onde escritores locais conversam com os admiradores.

 

20h - Fusion pan-americano

A culinária peruana está silenciosamente colonizando as cidades sul-americanas, e no Matiz (Calle 95 No. 11-17; 57-1-520-2006), um pequeno restaurante que continua reinventando a si mesmo, um jovem chef peruano chamado Diego Vega, que treinou na Itália, aplica seus métodos aos ingredientes colombianos. As mesas, cobertas por toalhas brancas, são distantes umas das outras e iluminadas por vela; o terraço é aquecido por lampiões a gás; jazz é tocado suavemente pelo local. Peça o cardápio diário de degustação. Um recente incluía um mil-folhas de fatias de maçã recheado com carne de siri e peixe branco; bolo de mandioca recheado com carne; e uma cauda de lagosta grelhada em uma cama de banana-da-terra. O cardápio de degustação custa 120 mil pesos colombianos, ou US$ 65, com o dólar cotado a 1.840 pesos.

 

22h30 - Coquetéis criativos

A vida noturna de Bogotá é agitada e pode ser vertiginoso observar os moradores locais discutindo qual é o novo ponto mais badalado. Aposte de forma segura no BarDeLeo (Calle 27b No. 6-73; 57-1-286-0539; bardeleo.com/en), onde o novo se mistura facilmente ao velho. Nos tempos das drogas, o local tinha reputação de servir martinis salpicados com maconha. Hoje ele é menos controverso, mas um produtor não menos criativo de coquetéis. As paredes são vermelhas, assim como o quebra-luz do candelabro; música cubana pode ser tocada ao vivo atrás de você. Experimente o martini de aguardente e carambola. 

 

Sábado

  

10h - Cultura colombiana

Três das principais instituições culturais de Bogotá se encontram no bairro da Candelaria. O Museu Botero (Calle 11 No. 4-21; 57-1-343-1212) exibe a coleção de arte privada do artista colombiano Fernando Botero, que inclui obras de Renoir, Monet e Picasso, sem contar obras do próprio Botero. Em uma cidade cujas influências coloniais são aparentes, a Biblioteca Luis Ángel Arango (Calle 11 No. 4-14; 57-1-343 1202; lablaa.org), em frente ao Museu Botero, busca lembrar aos visitantes o passado pré-colonial e inclui uma coleção de instrumentos musicais indígenas da região. Perto dali, o Museu do Ouro (Calle 16, No. 5-41; 57-1-343-2222; banrep.gov.co/museo) traça a história do metal precioso e de como ele moldou a Colômbia.

  • obert Caplin/The New York Times

    O Jardín Botánico José Celestino Mutis é um oásis de aproximadamente 20 hectares de palmeiras e jardins tropicais exuberantes

13h - Polvo e azeite de oliva

Em uma das ruas mais íngremes de Macarena fica um restaurante de tapas elegantemente à meia-luz chamado Donostia (Calle 29 No. 5-84; 57-1-287-3943). Instale-se em uma das divisórias multicoloridas de couro e comece embebendo o pão macio e delicioso em um molho de azeite de oliva, polpa de tomate e temperos. Experimente o chorizo santarrosano feito na casa; o ceviche de polvo com limão; os bolinhos de carne de cordeiro com molho salsa; e o camarão com grão-de-bico. Almoço para dois, sem vinho, sai por cerca de 100 mil pesos.

 

15h - Butiques de Bogotá

A ressurgente Bogotá está repleta de butiques, e algumas das melhores estão nos bairros da moda de Zona Rosa e Zona T. A estilista de Bogotá, Amelia Toro (Calle 82 No. 12-10; 57-1-610-9296; ameliatoro.com), vende sobretudos acolchoados justos; blazers padronizados, rufados; e vestidos e mais vestidos coloridos. Preços a partir de 300 mil pesos e podem subir muito, muito mais. A Xoco (Calle 82 No. 11-78; 57-1-622-0443) é uma chocolataria inovadora que produz seus bombons e trufas no andar de cima. Eles vêm em sabores como laranja, cereja, ganache, anis e gengibre; uma caixa com nove chocolates custa 22 mil pesos.

 

18h - Vista do alto

Bogotá é um vasto frenesi urbano – isto é, até que se encontra com os Andes, onde termina. Pegue o bondinho funicular (14 mil pesos por uma passagem de ida e volta) até o topo do Monserrate (Carrera 2 este No. 21-48; 57-1-284-5700; cerromonserrate.com), e veja-se entre a cidade pulsante de um lado e montanhas verdes virtualmente desertas do outro. Então pare para tomar uma taça de vinho na Casa San Isidro, um restaurante no topo da montanha com uma grande seleção.

 

20h30 - Clube do filé

Os colombianos adoram "rumbear", uma palavra que captura a cultura do país de música, dança e festejo até tarde da noite. Mas até recentemente, o Andres Carne de Res, um endereço amado que oferece uma combinação difícil de explicar de churrascaria e danceteria, ficava situado na periferia remota da cidade. Felizmente, no ano passado ele abriu uma filial no centro (Calle 82 No. 12-21; 57-1-863-7880; andrescarnederes.com). Chegue cedo, instale-se em uma mesa e se delicie com seu famoso filé (o lomo sellado apimentado é excelente), acompanhado da habitual garrafa de rum. O jantar para dois custa cerca de 160 mil pesos para dois, sem álcool. Então, à medida que a música for ficando mais alta e a noite avançar, o local se transforma em uma danceteria. Dançarinos profissionais chamam você para a pista de dança. Se você partir seis horas após sua chegada, você saiu cedo.

  

Domingo

  

9h - O poder da bicicleta

O flerte de Bogotá com uma cidade pós-automóvel está sendo estudado – e copiado – por planejadores urbanos de todo o mundo. Aos domingos das 7h às 14h, mais de 110 quilômetros de ruas são abertos apenas para bicicletas como parte do programa Ciclovia. As ruas livres de carros são complementadas com ofertas culturais, como aulas de rumba e aeróbica e ambulantes vendendo sucos frescos e lanches. A Bogotá Bike Tours (Carrera 3 No. 12-72; 57-312-502-0554; bogotabiketours.com) oferece bicicletas modelo beach e mountain a parir de 15 mil pesos por meio dia.

  • obert Caplin/The New York Times

    O Andres Carne de Res é um endereço que oferece uma combinação difícil de explicar de churrascaria e danceteria

11h - Brunch elegante 

Um café da manhã tradicional de Bogotá incluiria pamonhas quentes de frango, uma sopa de ovos picante e chocolate quente. Mas à medida que a cidade olha para o exterior, os brunches ganharam espaço. Um favorito da moda é o La Bagatelle, no Holiday Inn Express Hotel (Calle 94 No. 11A-12, 57-1-256-1619; bagatelle.com.co), que serve pratos fusion para os jovens colombianos escondendo a ressaca com óculos escuros. O ovo frito e chouriço é servido em um espeto metálico com pão de milho. Café da manhã para dois, 45 mil pesos.

 

13h - Caminhada verde

Apesar de seu congestionamento, Bogotá tem muito verde, com avenidas margeadas por árvores e os imensos Andes em sua borda, que sempre parecem estar dobrando a esquina. Vá até o Jardín Botánico José Celestino Mutis (Calle 63 No. 68-95; 57-1-437-7060; www.jbb.gov.co), um oásis de aproximadamente 20 hectares de palmeiras e jardins tropicais exuberantes. Há uma galeria de orquídeas e uma tenda de borboletas, uma coleção de cactos e lótus flutuantes do tamanho de mesas de jantar. É um refúgio tranquilo em uma cidade que está trabalhando febrilmente para se tornar parte da agitação global.

  

O básico

  

Aberto no final do ano passado, o Bogotá Marriott (Avenida El Dorado No. 69b-53; 57-1-485-1111; marriott.com) possui cores vivas, muitos confortos e quartos modernos com diárias a partir de US$ 215.

 

Uma boa opção de valor intermediário, no distrito central da Candelaria, é o Hotel de La Opera (Calle 10 No. 5-72; 57-1-336-2066; hotelopera.com.co). Reserve um quarto em sua ala colonial, com seus móveis antigos, pisos de azulejo e paredes pastéis. Diárias a partir de 375 mil pesos, cerca de US$ 204.

 

Para uma opção barata, experimente o Hotel Ambalá, na Candelaria (Carrera 5 No. 13-46; 57-1-342-6384; hotelambala.net). Ele oferece quartos limpos e funcionais a partir de 121 mil pesos, incluindo café da manhã.

 

Tradução: George El Khouri Andolfato

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos