Viagem

Conheça a Gênova cosmopolita e movimentada em 36 horas

JEREMY W. PETERS

New York Times Syndicate

Diga às pessoas que você passará parte de suas férias na Itália em Gênova e provavelmente você receberá um incrédulo “Por quê?” Até poucos anos atrás, Gênova estava longe de ser glamourosa - apenas um local de passagem para destinos mais fabulosos, como Cinque Terre. E seu porto industrial estava entre os lugares mais esquecíveis da Riviera Italiana. Mas uma limpeza e reforma completa em sua surrada zona portuária, combinada com um afluxo de empreendedores jovens com recursos abundantes transformou Gênova em uma cidade movimentada, com restaurantes e bares de vinho cosmopolitas. Certamente não é possível confundir Gênova com Milão, mas ela não deseja isso.

  • Dave Yoder/The New York Times

    Fonte na Piazza de Ferrari, em Gênova

Sexta-feira

 

18h - Praça descolada
Para uma ideia de como Gênova está repleta de vida noturna despretensiosa, siga para a Piazza delle Erbe. Uma pequena praça escondida em meio a ruas labirínticas que serpenteiam pelo bairro medieval da cidade, ela abriga meia dúzia de bares, dois restaurantes, uma pizzaria e uma gelateria. As mesas dos estabelecimentos próximos vazam para a praça, fornecendo um ponto excelente para observar a movimentação do público jovem descolado, que poderiam lhe dar um olhar dizendo: “Não venha estragar nosso pedaço, turista”. Esqueça a taça de vinho (você provavelmente tomará muito em Gênova antes de partir) e pare no Bar Berto (Piazza delle Erbe 6R; 39-010-27-58-157), que produz sua própria cerveja (5 euros, cerca de US$ 6, com o euro cotado a US$ 1,21).

21h - Jantar showroom
Qualquer um que ache que Gênova ainda é uma cidade portuária suja não pôs o pé no Mua (Via San Sebastiano 13; 39-010-53-2191). É o lugar onde as pessoas bonitas de Gênova se encontram, com decoração saída diretamente de alguma loja chique de design italiana: paredes tomadas por branco cintilante, cadeiras de couro marrom com encosto alto, mesas erguidas por pés finos como caules. O cardápio conta com especialidades ligurianas, como vieiras com migalhas de pão e azeite de oliva (10 euros). Para um prato de massa, experimente o testaroli, uma espécie de massa local com textura macia, mastigável, mais parecida com crepe do que macarrão (18 euros), em um molho de queijo. Aberto há menos de um ano e meio, o Mua já se estabeleceu como um dos melhores restaurantes da cidade.

23h – Digestivo
Para o fim de noite, não é difícil encontrar discotecas, mas uma opção melhor seria parar no La Lepre (Piazza Lepre 5R; 39-010-25-43-906), um bar aconchegante com paredes verdes calmantes, e pedir um vinho grappa após o jantar. Ele é um pouco difícil de encontrar (a praça minúscula não aparece em muitos mapas), mas isso só aumenta seu apelo.

 

Sábado

 

10h - Caminhada no porto
Com uma ajudinha de Renzo Piano, um genovês e arquiteto famoso, o cais ao longo do velho porto de Gênova, conhecido como Porto Antico, foi transformado em um calçadão movimentado, margeado por palmeiras e cheio de cafés, restaurantes e uma biosfera suspensa sobre a água. Também há um aquário que declara ser um dos maiores da Europa, mas ele costuma ficar lotado. Em vez disso, siga para o Galata Museo del Mare (Calata De Mari 1; 39-010-23-45-655; www.galatamuseodelmare.it), um museu marítimo com vistas estratégicas. Pegue um espresso no Galata Cafe e siga para a cobertura, que dá vista para o cais e a cidade. Pequenos visores identificam as principais atrações da cidade, ajudando você a programar seu dia.

  • Dave Yoder/The New York Times

    Uma limpeza e reforma completa em sua surrada zona portuária transformou Gênova em uma cidade movimentada, com restaurantes e bares de vinho cosmopolitas

11h - Cidade (muito) velha
Partes da cidade velha de Gênova ainda parecem como na Idade Média. As ruas de pedras são tão estreitas que você pode abrir os braços e tocar os prédios dos dois lados da rua. Passe algum tempo se perdendo - é algo fácil de fazer, mas não perca a Catedral de São Lourenço (Piazza San Lorenzo; 39-010-246-8869), que data do século 9, no coração da cidade velha. Sua distinta fachada listrada é um dos marcos mais conhecidos da cidade, repetida em prédios por toda a cidade. A gêmea arquitetônica menor de São Lourenço, a Igreja de São Mateus (Piazza San Matteo), fica a uma curta distância de caminhada e possui uma cripta ornamentada em mármore, onde está enterrado o explorador Andrea Doria.

13h - Menor sanduicheria
Pisque e você poderá perder a Gran Ristoro (Via Sottoripa 27 R; 39-010-24-73-127), uma sanduicheria minúscula na saída do porto. Ela é tão pequena que você provavelmente não a encontraria se não fosse pela fila de genoveses de todos os tipos, policiais, estudantes, estivadores, que sai de sua porta. O cardápio impresso é mínimo; simplesmente não há como listar tanta carne. Apenas peça o sanduíche tostado, servido em uma massa fresca suave enrolada, recheado com uma entre dezenas de carnes - prosciutto, capicola, pancetta, spianata - penduradas na vitrine. Por 2,40 euros, você não encontrará um almoço mais barato que satisfaça.

15h - Design e Dior
Fazer compras nas lojas de design de luxo daqui parece mais como ir ao museu do que procurar por utensílios domésticos. O Via Garibaldi 12 (Via Garibaldi 12; 39-010-25-30-365; viagaribaldi12.com) não é exceção. Situado em um espaço parecido com um loft em um velho palácio, que poderia muito bem ser um museu em uma rua repleta deles, o showroom da loja é repleto de itens tanto práticos, como as luminárias de mesa Artemide (a partir de 250 euros), quanto nada práticos, como uma cadeira estofada vermelha gigante por 36 mil euros. Mais produtos de design podem ser encontrados na Compagnia Unica (Via San Vincenzo 102/104 R; 39-010-54-3459; compagniaunica.com), que oferece Dior para seu guarda-roupa e Norman Copenhagen para sua cozinha.

19h - Salame e vinho
Não é difícil encontrar bares de vinho em Gênova. Mas um lugar que certamente atiçará seu paladar com uma grande variedade de brancos, tintos e um prato repleto de queijos e salame é o Taggiou (Vico Superiore del Ferro 8; 39-010-27-59-225; taggiou.it). Se não houver cadeiras dentro do salão de jantar intimista, de teto de tijolos, você pode ficar do lado de fora, sobre um dos barris de vinho que também servem como móveis do pátio. Uma taça de vinho e o prato custam 7 euros.

21h - Paraíso dos carnívoros
Peixe fresco é um item básico em Gênova. Mas se estiver a fim de carnes, experimente o Maxela (Vico Inferiore del Ferro 9; 39-010-24-74-209; maxela.it), uma churrascaria tão orgulhosa de oferecer só carne que seu refrigerador fica aberto para o salão de jantar, e os cozinheiros podem ser vistos e ouvidos amaciando os cortes de carne. Entre os favoritos está a tagliata de vitela (15 euros), servida com uma variedade de molhos, como vinagre balsâmico, pera caramelizada e alho e alecrim. Como primeiro prato, não deixe de comer o nhoque caseiro ao pesto (9 euros). Ele é tão macio que praticamente nem é necessário mastigar. E não é possível ir embora de Gênova sem provar o pesto. Como você sem dúvida ouvirá muitas vezes dos orgulhosos genoveses, dizem que ele foi inventado aqui.

 

Domingo

 

9h - Café da manhã leve
Os genoveses não são muito chegados em brunch. Então esqueça os ovos e em vez disso vá ao Tagliafico (Via Galata, 31 R; 39-010-56-5714), uma das melhores pasticcerias da cidade. Suas vitrines são meticulosamente arrumadas, exibindo os perfeitos croissants, bignés e chocolates artesanais como se fossem joias preciosas. Um café espresso e dois doces custam aproximadamente 5 euros.

  • Dave Yoder/The New York Times

    Não é difícil encontrar bares de vinho em Gênova. Um lugar que deverá atiçar seu paladar com uma grande variedade de brancos, tintos e um prato repleto de queijos e salame é o Taggiou

11h - Afrescos e gelato
A Via Garibaldi é margeada por velhos palácios que foram convertidos em museus e são patrimônios protegidos pela ONU. O Palazzo Rosso (Via Garibaldi 18; 39-010-55-74-972; www.museopalazzorosso.it) oferece algo que os outros não têm. Ele abriu ao público o apartamento de seu curador, uma gema arquitetônica projetada por Franco Albini. Sua escadaria espiral em aço e desenho minimalista parecem extremamente distantes dos salões de baile com afrescos e salões dourados no andar de baixo. Após a visita, não deixe de parar no Profumo di Rosa (Via Cairoli 13A/R), uma nova gelateria que serve bolas generosas de gelati cremoso e de frutas. Rosa, a proprietária, é o tipo de empreendedora enérgica jovem que faz questão de exibir seu orgulho genovês.

 

 

O básico


Gênova é pequena o bastante para você poder caminhar para qualquer lugar no centro da cidade. E quando seus pés se cansarem, é fácil tomar um táxi.

O Hotel Bristol Palace (Via XX Settembre 35; 39-010-59-2541; www.hotelbristolpalace.it) é o mais tradicional de Gênova, com tapetes persas, colchas com estampas floridas e antiguidades. A escadaria principal em espiral quase parece uma ilusão óptica. Diários dos quartos duplos a partir de 125 euros (cerca de US$ 150).

Para design ultracontemporâneo, experimente o Bentley Hotel (Via Corsica 4; 39-010-53-15-111; bentley.thi.it), que abriu em 2007. Seus 99 quartos elegantes possuem pisos de madeira de lei escura, roupas de cama de linho brancas e móveis com detalhes em mármore. Diárias a partir de 135 euros.

Tradutor: George El Khouri Andolfato

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo