Fumaça de vulcão cancela 217 voos em dois dos principais aeroportos da Itália

Da ANSA

ROMA, 19 ABR (ANSA) - A exemplo do que acontece em diversos países europeus, a Itália já cancelou 217 voos em dois de seus principais aeroportos devido à fumaça expelida pelo vulcão islandês Eyjafjallajökull.

 

Ao todo, houve a anulação de 66 voos que estavam previstos para aterrissar no Aeroporto Internacional Leonardo da Vinci, que fica na cidade de Fiumicino, a cerca de 35 quilômetros de Roma. Outros 78 que deveriam partir do local também não vão decolar.

 

No aeroporto de Ciampino, na capital italiana, foram cancelados 36 voos de chegada e 37 de partida.

 

Nesta manhã, o diretor do Ente Nacional para a Aviação Civil (Enac) de Fiumicino, Vitaliano Turrà, convocou uma reunião com os responsáveis pelas companhias aéreas para analisar a possibilidade de transportar os passageiros, por via terrestre, aos aeroportos que continuam operando normalmente.

 

A medida teria como finalidade aliviar os terminais do norte do país, que são os mais atingidos pela fumaça vulcânica. De acordo com o presidente do Enac, Vitor Riggio, todos desta região permanecerão fechados até às 8h de terça-feira (3h no horário de Brasília).

 

"Segundo as previsões atuais, não há possibilidade de reabrir os aeroportos. Mas, até às 21h de hoje, teremos mais detalhes da situação e avaliaremos o que fazer", comentou, por sua vez, o diretor-geral do Enac, Alessio Quaranta.

 

Diante do comunicado de fechamento dos aeroportos, a companhia aérea Alitalia informou hoje que todos os seus voos que partiriam ou chegariam em qualquer lugar do norte do país estão cancelados até amanhã.

 

A empresa aconselha os passageiros a verificarem a situação dos seus voos entrando em contato com o serviço de atendimento antes de irem ao aeroporto.

 

Segundo informações do Instituto de Análises Ambientais da província de Potenza, a fumaça está alcançando a região da Toscana, que fica no centro da Itália, ao norte de Roma, e a Grécia.

 

No fim de semana, cogitou-se que as condições do céu poderiam atrapalhar a viagem do papa Bento XVI a Malta, já que o Pontífice partiu de Roma. Apesar das más condições, tudo ocorreu normalmente.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos