Trekking sobre o Perito Moreno, na Patagônia argentina, é espetáculo de cores e sensações

EDUARDO VESSONI

Colaboração para o UOL Viagem

O que não falta ao Perito Moreno, glacial localizado na terceira maior massa de gelo do mundo, são números. São 254 km² de superfície, 30 km de profundidade e paredões frontais de quase 60 metros de altura, além de uma 'comissão de frente' com 5 km de largura.
  • Eduardo Vessoni/UOL

    As pessoas que fazem o passeio vão ficando pequenas diante da imensidão branca e azul do glacial Perito Moreno

E o que não falta neste mundo é turista disposto a experiências malucas, como caminhar sobre a neve em pleno Campo de Gelo Sul da Patagônia argentina. É preciso confessar que o trekking sobre o Perito Moreno é uma daquelas sensações únicas indispensáveis para quem busca dar outros sentidos as suas viagens, mas enquanto a caminhada gelada não começa, expressões atentas e assustadas dos aventureiros de primeira viagem se confundem entre os rostos alegres dos guias. São bem simpáticos, sejamos justos, ainda que os turistas medrosos juram que por trás daquele sorriso há um certo sarcasmo.

Arte UOL
Após uma breve navegação pelo Lago Argentino, em direção à parede sul do glacial, os visitantes desembarcam em um dos refúgios para receberem as primeiras instruções. As informações são úteis: o Perito é o maior destaque do Parque Nacional Los Glaciares e está a 80 km de El Calafate; é Patrimônio da Humanidade, desde 1981; é o único glacial estável de toda a área, ou seja, a zona de acumulação retém neve na mesma proporção em que se perde gelo na zona de perda, etc etc etc...

É mesmo difícil chamar a atenção da 'sala de aula' quando a sua frente repousa um imenso solo nevado que, entre uma explicação e outra, lança blocos de gelo sobre as águas do lago. Até a turma do fundão fica em silêncio.

É quase hora da parte prática. Primeiro, os grampões, aqueles sapatos incômodos com dentes afiados que evitam que a nossa caminhada seja dolorosa. O coração começa a ficar acelerado e a proximidade com os paredões gelados adianta as sensações que vêm pela frente. Em seguida, as instruções de como se deve andar naquelas terras. 'Inclinem-se assim', 'cruzem as pernas aqui' e outra vez um blablablá importante que nem os mais animados conseguem prestar a atenção. Os aventureiros querem mesmo é sentir na pele, e nos pés, o que muitos só vêem de longe.

Saem os primeiros 20 acompanhados de dois especialistas em trekking no gelo e logo as pessoas vão ficando pequenas diante da imensidão branca e azul. A frente, um dos guias vai abrindo caminho e 'construindo' degraus naturais com uma picareta, enquanto o outro auxilia no cruzamento de alguns canais de água.
  • Eduardo Vessoni/UOL

    O trekking no Perito Moreno é acompanhado por guias especializados em caminhadas no gelo

As primeiras passadas ainda são desajeitadas e a maior preocupação é administrar, ao mesmo tempo, sapatos presos a grampões, câmeras fotográficas e o olhar fixo para não meter os pés em algum daqueles canais de água que correm sob o gelo.

O grupo vai ganhando confiança no solo nevado e avança, lentamente, Perito adentro. A parada seguinte é decisiva e o guia questiona ao grupo quem quer seguir e quem deseja voltar à terra firme, pois dali não há chance de regressar sozinho com segurança. O casal de senhores espanhóis sussurra algumas palavras e ele decide voltar, enquanto a esposa pisa firme e segue em frente.

No entanto, nem só com decisões e cuidados se trilha o caminho sobre o gelo. Contemplação é a palavra de ordem sobre aqueles montes de neves esculpidos pelos ventos que embelezam a aventura sobre esse glacial, um dos mais estudados e respeitados em todo o mundo por conta do avanço e retrocesso glaciais que lhe dão estabilidade e garantem sua vida prolongada. Outra imagem marcante são os canais verticais azulados que infiltram o Perito com água de degelo, conhecidos como sumidouro. Sua profundidade assusta, mas a beleza cromática impressiona.

Os sons também formam parte do espetáculo natural de quem caminha sobre aquelas terras. Como o Perito Moreno está em constante avanço, o movimento de seus blocos são responsáveis pelas ruidosas quedas de gelo, algumas pequenas e outras históricas, como a ruptura de 2006. Primeiro, ouve-se, distante, um estalo prolongado e, logo, um impressionante som ecoa entre os corredores de neve. Silêncio total.
  • Eduardo Vessoni/UOL

    Cores e sons ditam o ritmo da caminhada sobre o gelo, em El Calafate

O grupo caminha há mais de uma hora e está cada vez mais contemplativo. O medo inicial dá lugar ao encanto, as conversas viram suspiros e os pés, que começaram desengonçados, parecem flutuar sobre o solo gelado. E como toda classe comportada é recompensada, no final vem a maior das surpresas: uma mesa com alfajores, uísque e gelo com mais de 300 anos. Tudo isso ainda sobre o Perito Moreno.

Esse glacial é mesmo um excelente anfitrião.

Agência
A agência Hielo y Aventura é responsável pelas caminhadas sobre o glacial Perito Moreno, em El Calafate, na Argentina.
Av. Libertador, 935.
Tel: (54) (02902) 492-205.
www.hieloyaventura.com

Parque Nacional Los Glaciares
O Parque Nacional Los Glaciares pode ser visitado pelo acesso localizado a 78 km de El Calafate, na Província de Santa Cruz, Argentina. Quem está de carro, deve tomar a Ruta Provincial em direção à Península de Magallanes.

Agências da cidade também comercializam saídas diárias ao glacial com navegação incluída.

A entrada ao Parque não está incluída nas excursões.
www.losglaciares.com

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos