Bosques, arte, fauna e muitas geleiras são atração em Juneau, no Alasca

CORNELIA DEAN

New York Times Syndicate

Os moradores de Juneau se gabam de que sua cidade é a mais bela capital nos Estados Unidos e apresentam fortes argumentos. Juneau fica dentro da Floresta Nacional de Tongass, parte da maior floresta temperada do mundo. Antigos bosques e geleiras ficam dentro dos limites municipais, montanhas cobertas de neve se agigantam à frente e baleias e outros animais marinhos se encontram a uma curta viagem de barco de distância. Mas apesar da atmosfera utilitária geral de Juneau, há mais do que beleza natural no apelo da cidade. Prédios da época da Corrida do Ouro, galerias de arte, teatro regional de qualidade e peixes e frutos do mar frescos são companhias agradáveis aos cenários deslumbrantes de Juneau.
  • Michael Penn for The New York Times

    Baleias e outros espécimes da vida marinha podem ser contemplados em Juneau; na imagem, barco passa pelo Glacial Mendenhall


Sexta-feira

15h - De volta à era glacial
A natureza chama. Mas alguns preparativos são necessários. A caminho da cidade, pare na Western Auto-Marine (5165 Glacier Highway; 907-780-4909; www.westernautojuneau.com) para um par de botas marrons de borracha Xtra Tuf de cano alto, um item obrigatório de qualquer vestuário no Alasca (dependendo de se você quiser um reforço para os dedos, elas geralmente custam entre US$ 80 e US$ 90). Um bom lugar para começar sua viagem é a entrada para as Switzer Creek and Richard Marriott Trails (na metade da Sunset Street). Na encosta, as fileiras de sempre-verdes dão espaço a uma mistura de árvores de diferentes espécies, tamanhos e formas. Essa mudança marca a fronteira entre a vegetação do reflorestamento, em terra cuja madeira foi cortada décadas atrás, e a floresta natural, intocada desde o final da última era glacial. Caminhe pela trilha -ela não é muito desgastante- e descubra pessoalmente o motivo para os ambientalistas se esforçarem tanto para salvar esta mata ancestral: a variedade incrivelmente rica de vida vegetal e animal. Há cicuta e abeto vermelho, cuja copa desigual bloqueia a neve, permitindo que plantas como amoreiras alimentem os cervos e outros animais ao longo do inverno (mantenha-se sobre placas de madeira na base da trilha e fique feliz por estar com suas botas. A área pantanosa, ou muskeg, é bastante úmida).

18h30 - Peixe mais fresco, impossível
Os moradores dizem que Juneau não é uma cidade de muitos restaurantes porque muitas pessoas se alimentam de peixes que elas mesmas pescam. Mas quando os moradores de Juneau querem que outra pessoa prepare seu peixe, elas vão ao Hangar on the Wharf Pub & Grill (2 Marine Way; 907-586-5018; www.hangaronthewharf.com). O exterior do prédio de tábuas lisas azuis não foi projetado para impressionar, mas a localização do restaurante, ao lado do porto, oferece vistas deslumbrantes do Canal Gastineau e das montanhas da Ilha Douglas, a oeste do centro. Há halibute no cardápio, é claro, assim como salmão (pescado na natureza) e king crab (caranguejo-rei). As entradas de frutos do mar variam de US$ 19 a US$ 33. Curta seu peixe com batata frita, um vinho sauvignon blanc da Nova Zelândia ou uma garrafa da extensa carta de cervejas artesanais.

20h - Drama teatral
Após celebrar seu 30º aniversário no primeiro semestre, o Perseverance Theatre, uma companhia teatral de repertório sem fins lucrativos atravessando o Canal Gastineau, em Douglas Island (914 Third Street, Douglas; 907-364-2421; www.perseverancetheatre.org), iniciou sua temporada 2009-2010 em setembro. Entre as opções oferecidas há uma mistura de clássico ("Por um Triz" de Thornton Wilder) e contemporâneo (a versão revisionista de "Eurídice" de Sarah Ruhl) a preços baixos.

Sábado

9h - Observando a vida marinha
Que melhor forma de iniciar seu sábado do que vendo de perto os moradores originais de Juneau. Várias empresas oferecem viagens para observação de baleias com partida de Auke Bay, a uma curta distância de carro (ou ônibus) do centro. Escolha uma que ofereça uma viagem subindo o Canal Lynn até Berners Bay e você certamente verá os leões-marinhos de Steller tomando sol nas pedras, focas brincando na água e falcões, gansos e patos. Também veja as águias fazendo ninho ao longo da costa. A maioria das empresas garante que você verá baleias; as chances de avistar baleias-jubarte são melhores no final da primavera, quando há abundância de um peixe parecido com o arenque chamado eulakon ("brigão" na língua nativa local). Um bom lugar para marcar seu passeio é a Allen Marine Tours (907-789-0081; www.allenmarinetours.com); há grande variedade de opções.

12h - Pratos do norte e do sul
De volta à cidade, desfrute do sabor da velha Juneau no Triangle Club (251 Front Street; 907-586-3140; www.triangleclubbar.com). Peça um cachorro-quente e uma Alaskan Amber - uma das cervejas produzidas e engarrafadas na cidade. Se o Triangle parecer um pouco decadente para seu gosto, experimente o El Sombrero virando a esquina (157 South Franklin Street; 907-586-6770), uma instituição de Juneau. O lugar modesto serve porções generosas de favoritos mexicanos desde o boom do petróleo nos anos 70. Os pratos custam geralmente entre US$ 8 e US$ 12.

13h30 - Perspectivas históricas
Para um pouco de história sobre um dos Estados americanos mais incomuns, experimente o Museu Estadual do Alasca (395 Whittier Street; 907-465-2901; www.museums.state.ak.us), que abriga uma coleção que cobre os atabascanos, aleutas e outros povos nativos do Alasca, a história do Estado como colônia russa e a Corrida do Ouro que ajudou a criar Juneau. A loja do museu e seu outlet de varejo auxiliar na 124 Seward Street estocam uma grande variedade de artesanatos nativos, como cestos, gravuras e bonecas. Continue caminhando para longe do porto e você provavelmente chegará à jóia menos conhecida de Juneau: as lápides cobertas de líquen no Evergreen Cemetery (601 Seater Street; 907-364-2828). Joseph Juneau e Richard Harris, os garimpeiros que fundaram a cidade, estão enterrados ali; o cemitério também foi local da pira funerária do chefe Cowee, o auk que levou até o ouro de Juneau.
  • Michael Penn for The New York Times

    Ross Mercer toma um sol na vitrine da loja de sua irmã, a DK Mining Company, em Junea


15h - Artes e artesanato
Quando os navios de cruzeiro estão na cidade, os moradores locais dizem que permanecem longe dos píers. E por um bom motivo: a maioria das lojas nas ruas do centro está cheia de itens "nativos" produzidos em massa para atender ao turismo. Mas nem todas. Comece pela Juneau Artists Gallery (175 South Franklin Street; 907-586-9891; www.juneauartistsgallery.net), uma cooperativa que oferece jóias, gravuras, cerâmicas, desenhos e outros trabalhos. Não deixe de conversar com os funcionários da galeria - cada um é um artista e membro da cooperativa. Para algo um pouco mais exótico do que o agasalho ubíquo com tema do Alasca, experimente a Shoefly & Hudsons (109 Seward Street; 907-586-1055; www.shoeflyalaska.com), que oferece designs incomuns de calçados, bolsas e acessórios (as pessoas em Juneau dizem que esta era uma das lojas favoritas de Sarah Palin quando ela estava na cidade.). Mas a loja mais incomum da cidade é a William Spear Design (174 South Franklin Street; 907-586-2209; www.wmspear.com), fornecedora de minúsculos alfinetes esmaltados, puxadores de zíper e outros itens - muitos deles com mensagens políticas.

16h30 - Na página
Se seus interesses de compras estão mais voltados à palavra escrita, você está com sorte: Juneau é rica em livrarias independentes. Há três no centro. A mais incomum é a Observatory (299 North Franklin Street; 907-586-9676; www.observatorybooks.com), empoleirada em uma colina com vista para o porto. Em uma minúscula casa azul, não muito mais nova do que a própria cidade, a proprietária da loja, Dee Longenbaugh, oferece um grande estoque de livros sobre o Alasca, particularmente da região sudeste. Ela se orgulha de sua coleção de mapas e obras sobre plantas, animais e geologia regionais.

19h - Alasca mediterrâneo
Com seu pé direito alto e pisos de madeira, o Zephyr (200 Seward Street; 907-780-2221) é o restaurante mais elegante de Juneau. Ele serve peixe, é claro, mas ao estilo mediterrâneo, como o halibute provençal, com tomates e azeitonas. Opções fora peixes e frutos do mar incluem o risoto de cogumelo; o créme brûlée e outras sobremesas são ricas, então reserve o apetite (as entradas variam de US$ 19 a US$ 34). Após o jantar, você pode voltar ao espírito da Corrida do Ouro com um jogo de sinuca e uma cerveja local no bar do Alaskan Hotel (167 South Franklin Street; 907-586-1000; www.thealaskanhotel.com).
  • Michael Penn for The New York Times

    Pela South Franklin Street os visitantes encontram uma série de lojas e serviços, com a arquitetura da época da Corrida do Ouro, em Juneau


Domingo

9h - Café e vista
Peça um café acompanhado por um doce ou salgado na filial do centro da rede Heritage Coffee Company (174 South Franklin Street; 907-586-1088; www.heritagecoffee.com) antes de calçar suas botas e partir para a geleira situada dentro de Juneau, a Mendenhall, na Glacier Spur Road. Vista roupas quentes - o ar frio flui constantemente pelos 19 quilômetros de gelo, e a temperatura na geleira costuma ser de 3 a 6 graus mais fria do que na cidade. Em parte devido ao aquecimento global, a geleira está recuando aproximadamente 30 metros por ano. Mesmo do centro de visitantes (8510 Mendenhall Loop Road; 907-789-0097) é possível ver o tipo de rochas e solo que depositou ao recuar para interior. Mas se estiver com bastante disposição, experimente a Trilha Moraine para ver de perto o que as geleiras deixam para trás.

O básico


Juneau não é um lugar para viajantes que desejam luxo cinco estrelas. Talvez as melhores acomodações estejam no Westmark Baranoff (127 North Franklin Street; 907-586-2660; www.westmarkhotels.com), que rotula a si mesmo como o lar longe do lar de políticos e outros viajantes a negócios na capital. Quartos duplos a partir de US$ 169.

Uma alternativa é experimentar o Alaskan Hotel, construído no estilo rainha Anne em 1913. Ele oferece preços razoáveis e localização central, e seu interior em madeira escura certamente supera a concorrência em atmosfera. Diária dos quartos duplos, com um banheiro compartilhado, a partir de US$ 60.

Tradução: George El Khouri Andolfato

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos