Viagem

Aproveite a calma e ensolarada Aix-en-Provence em 36 horas

SETH SHERWOOD

New York Times Syndicate

25/09/2009 18h45

Quando você está treinando seu francês, eis uma palavra para evitar em Aix-en-Provence: "vitesse". Ela significa rapidez, algo que você não encontrará muito na cidade calma e ensolarada de Paul Cézanne e Émile Zola. Como um retrato de lazer descontraído, frequentadores de museu e consumidores caminham lentamente por ruas onde fontes veneráveis esguicham preguiçosamente. Moradores locais em roupões brancos leves relaxam nos célebres spas da cidade, que são alimentados por fontes termais naturais primeiro exploradas pelos romanos. E ao entardecer, todo mundo enche os terraços dos cafés para bebericar pastis ou um rosé local antes de sair para desfrutar jantares de três horas de daube de boeuf provençal cozido lentamente. É melhor, então, adicionar a palavra "lenteur", lentidão, ao seu vocabulário.



Sexta-feira

17h - Pelas ruas
Caminhar em meio às pequenas lojas de Aix faz com que você se familiarize com o layout da cidade, ao mesmo tempo em que mobília seu lar ao estilo do sul da França. Dentro dos limites minimalistas bacanas da La Compagnie de Provence (63, rue des Cordeliers; 33-4-4227-3741; www.lcdpmarseille.com), você encontrará produtos regionais transformados em itens de beleza de luxo, como creme de barbear de azeite de oliva, creme de mão de cereja e sabonete líquido de figo (a partir de cerca de 11 euros, aproximadamente US$ 15, com o euro cotado a US$ 1,43). E qualquer um louco por coisas francesas se interessará pela loja vizinha, conhecida como L'Esprit des Lieux en Provence (10, rue Gaston de Saporta; 33-4-4221-2074; www.el-decoration.com). As prateleiras de madeira deste empório rústico estão repletas de cima a baixo com tudo o que você precisa para suas fantasias de aposentadoria ao estilo Peter Mayle. Impressões de folhas de lavanda com molduras de madeira? Oui. Facas para queijo da Laguiole? Certainement. Bandejas de madeira ovais ao estilo século 19? Bien sur.


  • Christophe Margot/The New York Times

    A música ao vivo nas noites de sexta-feira torna o Le Passage um dos pontos mais atraentes em Aix


20h30 - Um banquete para os ouvidos
Bossa nova com seu bife? Pato acompanhado de jazz? A música ao vivo nas noites de sexta-feira torna o Le Passage (10, rue Villars; 33-4-4237-0900; www.le-passage.fr) um dos pontos mais atraentes em Aix. Aberto em 2004, a antiga fábrica incorpora elementos tanto neoindustriais (vigas e dutos expostos) quanto aconchegantes (candelabro, banquetas de veludo) como cenário para cozinha moderna francesa-mediterrânea. Uma tira frita de foie gras ganha um belo toque crocante com migalhas de pão temperadas, a doçura de morangos cozidos e um pouco da acidez do vinagre balsâmico. E uma farta vitela vem com batata gratinada quente fumegante coberta com queijo Beaufort derretido. Jantar para dois sem vinho, cerca de 100 euros.

22h - Uma cerveja provençal
Édith Piaf, Jean Cocteau, Pablo Picasso, Jean-Paul Sartre: os moradores de fora da cidade mais bacanas se entregavam aos prazeres do amado café ao ar livre de Aix, o Les Deux Garçons (53, Cours Mirabeau; 33-4-4226-0051), que data de 1792. E não é de se estranhar. Sob a sombra de árvores altas e situado no suntuoso bulevar de Cours Mirabeau, ele é o ponto perfeito para desfrutar no fim de noite uma garrafa de cerveja Kronenbourg 1664 - conhecida coloquialmente como Seize - ou uma taça de vinho rosé Bandol (cada um deles por seis euros) enquanto se aprecia a vista impressionante das velhas casas da cidade e lento movimento noturno das pessoas.


  • Christophe Margot/The New York Times

    O suntuoso bulevar de Cours Mirabeau é o ponto perfeito para desfrutar no fim de noite


Sábado

11h - Água, água por toda parte
Cerca de dois milênios após os romanos construírem seus banhos termais de pedra em Aix, pretensos Césares ainda desfrutam das águas terapêuticas que brotam das fontes subterrâneas. Atualmente a paparicação acontece na Thermes Sextius (55, avenue des Thermes; 33-4-4223-8182; www.thermes-sextius.com), um vasto spa moderno construído sobre os velhos banhos (ainda visíveis pelos painéis de vidro no lobby). Os tratamentos variam de terapia com pedras quentes e lama quente, mas as cabines de hidroterapia e banheiras são o verdadeiro atrativo. O tratamento Modelage Zen (30 minutos por 57 euros) direciona cinco jatos nas suas costas, enquanto você recebe uma massagem de óleo de amêndoa. A água quente ao redor adiciona uma dimensão de relaxamento, como nadar em líquido amniótico. Faça reservas com antecedência.

13h - Chez vovó
Se você não tem uma avó gaulesa, você pelo menos tem o Chez Feraud (8, rue du Puits Juif; 33-4-4263-0727). Dentro do salão de jantar rústico desse restaurante coberto de trepadeiras, casais burgueses e homens de negócios devoram sopa pistou, daube de boeuf e outros pratos favoritos do sul da França que evocam uma cozinha clássica de fazenda. Termine com um sundae puramente provençal: figos cozidos quentes com sorvete de caramelo. Almoço para dois, sem vinho, por cerca de 80 euros.


  • Christophe Margot/The New York Times

    Use óculos escuros e obtenha autorização de seu psiquiatra antes de entrar nas galerias interligadas, como colméias, da Fondation Vasarely


15h - Pintura hexagonal
Use óculos escuros e obtenha autorização de seu psiquiatra antes de entrar nas galerias interligadas, como colméias, da Fondation Vasarely (1, avenue Marcel Pagnol; 33-4-4220-0109; www.fondationvasarely.fr). Aberta nos anos 70 por Victor Vasarely, o mentor nascido na Hungria do movimento Op-art, esse museu retrô-futurista está repleto de arte geométrica caleidoscópica e de alterar a mente que explodirá sua retina e turvará seu cérebro - pense nas abstrações de M.C. Escher em escala de catedral. O ingresso de sete euros inclui um guia de áudio gratuito.

20h - Haute dogs e burgers
Nem todo restaurante serve carreiras de cocaína. Mas nem todo restaurante é comandado por Pierre Reboul, cujo estabelecimento que leva seu nome (11, petite rue St.-Jean; 33-4-4220-5826; www.restaurant-pierre-reboul.com) abriu com grande aclamação em 2007, graças em parte a criações culinárias como "cocaína", feita de milho picado como pó (você recebe até mesmo um canudinho). De fato, nada é o que parece no mundo de estrelas Michelin de Reboul, que demonstra fascínio pela baixa cultura e junk food. Os hambúrgueres são feitos de codorna e os hot dogs de milho quente batido e moldado em tubos. E aquela sobremesa de "ovo frito"? O branco é um biscoito chato, a gema uma bola de coulis de manga. Traga o apetite e o senso de humor. Os cardápios de degustação custam a partir de 39 euros.


  • Christophe Margot/The New York Times

    Pierre Reboul (mais à esquerda) é dono do restaurante que abriu com grande aclamação em 2007, graças a criações culinárias como "cocaína", feita de milho picado como pó


24h - Noitada em Aix
Mulheres, pintem suas unhas, calcem seus sapatos abertos mais elegantes e caminhem até o bar oval do La Rotonde (2A, place Jeanne d'Arc; 33-4-4291-6170; www.larotonde-aix.com). Ardente e sedutor, o principal ponto pré-clube de Aix é onde os sujeitos vestindo blazer e mulheres arrumadas se reúnem para se misturar - e ocasionalmente mais - acompanhados de um mojito ou cosmopolitan (11 euros). Depois basta descer os degraus ao bunker-chique do Le Mistral (3, rue Frederic Mistral; 33-6-6746-8478; www.mistralclub.fr). Ele pode não ser um abrigo real, mas mesmo assim muitas pessoas são bombardeadas - por champanhe (dez euros a taça)- e a pulsação do contrabaixo é explosiva.



Domingo

10h - Banquete em trânsito
Pessoas de dieta, permaneçam dormindo. Com suas montanhas de berinjelas, fileiras de potes de mel e campos de queijo fresco de cabra, a feira matinal na Place Richelme é o paraíso do peixe defumado e a ruína certa mesmo das mais fervorosas intenções de emagrecer. O lado sul da praça é uma cornucópia provençal. Azeite de oliva, tapenada, anchovas, salada de polvo e tomates secos estão entre os itens encontrados na ETS Garcia & Fils (33-6-13-33-81-73). Enquanto isso, é o festival da linguiça na Saveurs de Provence (33-6-61-37-57-83), que produz variedades artesanais a partir das fontes mais improváveis, incluindo carne de mula, búfalo e porco misturadas com figos. E para ótimos calissons - pequenos doces em forma de amêndoa que são uma especialidade de Aix - vá ao Calissoun (33-4-4263-1151; www.calissoun.com), que os faz em lavanda e outros sabores.

12h - Pablo e Paul
"Ele foi como um pai para todos nós", Picasso disse certa vez sobre Cézanne, que nasceu em Aix. Para comemorar o 50º aniversário da compra por Picasso de um chateau próximo em Vauvenargues, o Musée Granet (place St.-Jean-de-Malte; 33-4-4252-8832; www.museegranet-aixenprovence.fr) está exibindo "Picasso - Cézanne" até o final de setembro. Contendo 114 obras dos dois artistas, ela traça o fascínio de Picasso pela técnica e temas favoritos de Cézanne, das banhistas e arlequins até os fumantes de cachimbo. O ingresso custa dez euros. Após a exposição, o museu voltará a expor as mais de 600 obras da coleção permanente, que conta com Rembrandt, Rubens, Paul Klee, Fernand Léger, Piet Mondrian, Alberto Giacometti e, é claro, Cézanne.


  • Christophe Margot/The New York Times

    Qualquer um com fantasias "De Olhos Bem Fechados" deve procurar a discretamente marcada casa do século 17 do hotel butique 28 à Aix


O básico


Aix-en-Provence é bem servida pelos trens de alta velocidade TGV de Gare de Lyon, em Paris. Múltiplos trens fazem diariamente a viagem de três horas. Passagens de segunda classe custam entre cerca de US$ 80 a US$ 130 em cada direção. As passagens podem ser compradas na estação ou no site www.tgv-europe.com (selecione "Aix en Provence TGV" como destino).

Qualquer um com fantasias "De Olhos Bem Fechados" deve procurar a discretamente marcada casa do século 17 de 28 à Aix (28, rue du 4 Septembre; 33-4-4254-8201; www.28-a-aix.com). O hotel butique de apenas um ano conta com quatro quartos luxuosos decorados com combinações dignas de revista de detalhes da era barroca com móveis contemporâneos de alto design. Quartos duplos por 240 euros (cerca de US$ 335).

Com vista para os agitados bares e cafés da rue Espariat, o Hôtel de France (63, rue Espariat; 33-4-4227-9015; www.hoteldefrance-aix.com) é perfeito para pessoas que querem estar no centro da ação em Aix. Os 27 quartos possuem toques rústicos como grandes armários de madeira e cortinas pesadas, e o salão de café da manhã - que mais parece de baile - também é uma galeria de arte. Quartos duplos por 74 euros.

Ele não ganhará nenhum prêmio de design, mas o Hôtel du Globe (74 Cours Sextius; 33-4-4226-0358; www.hotelduglobe.com) tem 46 quartos simples e limpos, funcionários amistosos e uma boa localização na rua em frente ao centro velho da cidade. Quartos duplos por 75 euros.

Tradução: George El Khouri Andolfato

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Viagem

Topo