Viagem

Conheça o luxo e o folclore de Williamsburg em 36 horas

JOSHUA KURLANTZICK

New York Times Syndicate

18/09/2009 15h29

Antes reservada a passeio escolares da oitava série e reencenações históricas, Williamsburg, Virgínia, com seu Distrito Colonial restaurado, se tornou nos últimos anos uma experiência mais completa - e mais luxuosa. Os chefs locais, criados com mingau de milho e gengibre asiático, adaptaram a cozinha tradicional do Sul e os ingredientes locais para criar combinações mais exóticas. As vinícolas da Virgínia, antes ridicularizadas, passaram a produzir vinhos de alta qualidade, enquanto o distrito central de Williamsburg passou a ser conhecido não apenas pelas residências coloniais, mas também por um luxuoso spa e lojas caras de arte folclórica. É claro, se quiser assistir a uma encenação do discurso "Me dê liberdade ou me dê a morte!" de Patrick Henry, ou enfiar sua cabeça no tronco, isso ainda é uma opção.


  • Casey Templeton/NYT

    Com seu Distrito Colonial restaurado, Williamsburg hoje é mais luxuosa e completa


Sexta-feira

16h - Provando vinhos
Antes relegados às cestas de ofertas das lojas, os vinhos da Virgínia agora conseguem enfrentar seus concorrentes globais, e a Williamsburg Winery, a poucos quilômetros do Distrito Colonial (5800 Wessex Hundred Road; 757-229-0999; www.williamsburgwinery.com), é uma das maiores vinícolas do Estado. Seus chardonnays, particularmente o frutuoso, envelhecido em tonéis de carvalho, Acte 12 chardonnay, tem conquistado muitos elogios dos críticos. Em uma tarde de primavera, participe de uma degustação (US$ 8 e US$ 30) e então siga para a taverna adjacente para um lanche leve.

19h - Parada para o churrasco
Os sulistas podem discutir a respeito de churrasco com o mesmo vigor que exibem na discussão do futebol americano universitário, e o churrasco ao estilo da Virgínia certamente é digno de um debate acalorado. Ele tende a ser mais suave e aromático do que a abordagem mais avinagrada e picante da Carolina do Norte. Na área de Williamsburg, o Pierce's Pitt Bar-B-Que (447 East Rochambeau; 757-565-2955; www.pierces.com) é uma lenda local. O cheiro da carne escapa do restaurante e até toma conta do trecho próximo da estrada. Durante o dia todo, o estacionamento fica lotado de pessoas disputando os sanduíches de churrasco (a partir de US$ 3,79) e costela assada (US$ 18,99). A carne de porco domina, mas o Pierce's também serve frango, saladas, pão de milho e bolos de cenoura e limão caseiros. (Mas cuidado, se você pedir uma salada de frango, o garçom poderá achar que você está louco.)

21h - Caminhada colonial
Apesar da maioria dos visitantes permanecer em um dos muitos hotéis luxuosos que cercam o Distrito Colonial, a opção de hospedagem mais interessante e desconhecida é na verdade ficar em uma casa restaurada, taverna ou outra estrutura na área colonial. Estas acomodações coloniais (800-447-8679; www.history.org) são simples, o que significa nada de confortos do século 21, como acesso sem fio à Internet. Quando perguntado recentemente se havia serviço de Internet nos quartos, um agente de reservas respondeu: "Hã, não. Eles não tinham isso no século 18". Após o jantar, dê uma caminhada descontraída pelo coração histórico do distrito, que fica extremamente silencioso assim que todos os turistas vão embora.


  • Casey Templeton/NYT

    Atualmente é possível degustar os ótimos vinhos da Virgínia, que antes eram relegados às promoções das lojas


Sábado

10h - De volta no tempo
É melhor visitar os prédios coloniais e as reencenações pela manhã, antes que o calor, umidade e os ônibus de turistas cheguem (os passes para um dia custam US$ 34,95; US$ 17,45 para crianças de 6 a 17 anos). O "Colonial Williamsburg This Week", uma publicação gratuita, contém listagens atualizadas das reencenações, mas não perca o Palácio do Governador, lar dos governadores reais (e Patrick Henry) e a Igreja da Paróquia de Bruton (uma das igrejas episcopais mais antigas dos Estados Unidos). E procure pelas reencenações de debates políticos, que costumam ser mais animadas do que outras.

12h - A arte do povo
Abby Aldrich Rockefeller foi uma das primeiras patronas da arte popular americana, e sua coleção, exposta no Museu de Arte Folclórica Abby Aldrich Rockefeller (325 West Francis Street; www.history.org/history/museums; US$ 9,95 ou US$ 4,95 para crianças, sem acesso ao parque), exibe a imensa diversidade do gênero. A coleção varia de retratos de família sérios e esculturas estranhas de melancias até pinturas elegíacas de Cristo, que lembram obras de El Greco. Como a arte folclórica é menos conhecida do que, digamos, a de Picasso, faça a visita acompanhada por guia.

15h - Mercadores de "americana"
Mais do que apenas fornecedores de canecas de cidra e chapéus de três pontas como souvenires, a Merchants Square (praça dos mercadores), na ponta oeste do Distrito Colonial, também oferece antiguidades incomuns e frequentemente caras, colchas de retalhos, prata e outros trabalhos de artesanato americanos. Visite a Galeria Nancy Thomas de Arte Folclórica (407 West Duke of Gloucester Street; 757-259-1938 www.nancythomas.com) ou a J. Fenton Modern American Crafts (110 South Henry Street; 757-221-8200; www.quiltsunlimited.com) para interpretações modernas de jóias, bijuterias, roupas e outros formatos das tradições de arte folclórica encontradas na coleção Rockefeller. Quando sentir fome no almoço, pegue um sanduíche gourmet na Cheese Shop (410 West Duke of Gloucester Street; 757-220-1324), localizado na praça.


  • Casey Templeton/NYT

    A Merchants Square (praça dos mercadores) oferece antiguidades incomuns e frequentemente caras


17h - Mimo à moda antiga
Cansaço após um longo dia de caminhada e compras? Uma visita ao Spa of Colonial Williamsburg (307 South England Street; 800-688-6479; www.colonialwilliamsburgresort.com/spa) pode ser exatamente o que você precisa. Bem no Distrito Colonial, o spa oferece a listagem habitual de tratamentos, mas seguindo o tema histórico, ele também oferece uma curiosidade: pacotes baseados nas práticas dos primórdios da história americana, como um tratamento do século 18 com ervas da era colonial como poejo, salva, alecrim, angélica e bagas de zimbro (US$ 265 por pessoa por duas horas).

19h - Sábado gordo
Situado na Merchants Square, o Fat Canary (410 West Duke of Gloucester Street; 757-229-3333) se estabeleceu rapidamente como sendo muito superior aos endereços para turistas no coração da Williamsburg colonial, que tendem a servir comida de bar medíocre em atmosfera de taverna tradicional. Com um ambiente suave em art déco, o Fat Canary serve nouvelle cuisine que mistura abordagens locais e inovadoras, resultando em combinações como ostras em farinha de milho com tomate assado e faisão caipira com polenta, pinhão e panceta. É essencial fazer reserva. O jantar para dois sem vinho custa cerca de US$ 100.



Domingo

9h - Passeio de carro
É preciso dirigir apenas alguns poucos quilômetros para fora da Williamsburg colonial, passando o shopping, para apreciar o caráter rural de grande parte da área. Siga pela Colonial Parkway de 37 quilômetros, uma estrada sinuosa e cercada por mata que liga Williamsburg, Jamestown e Yorktown. Como o limite de velocidade é baixo, ela é perfeita para um passeio agradável, parando em pontos com vistas bonitas para ver os rios York e James.

12h - Saúde!
Nos tempos coloniais, Williamsburg era conhecida tanto pelas bebidas quanto pelas tavernas que serviam como locais de debates, o ambiente perfeito para exercer influência na poderosa colônia da Virgínia. O Distrito Colonial restaurado conta com quatro tavernas em funcionamento, que oferecem almoço, jantar ou ambos, se esforçando para recriar uma atmosfera autêntica. A maioria oferece pratos semelhantes, como sanduíches, peixes e frutos do mar locais, mas o ambiente é insuperável. Experimente a Chownings Tavern (109 East Duke of Gloucester Street; 757-229-2141) para o almoço em suas mesas no jardim, com vista para a Market Square e o Palácio do Governador (não é preciso fazer reserva). Após o almoço, é uma fácil caminhada até a opulenta Peyton Randolph House e outras casas coloniais. O almoço para dois sai por cerca de US$ 30, sem bebidas.


  • Casey Templeton/NYT

    No Pierce's Pitt Bar-B-Que há disputados sanduíches de churrasco


O básico
A primavera é um bom momento para visitar, antes do quente verão da Virgínia. Também é a melhor estação caso queira visitar o parque temático de Busch Gardens, a cinco quilômetros ao leste de Williamsburg (800-772-8886; www.buschgardens.com): as filas são menores e você pode conseguir estacionar. Ingressos para um único dia no Busch Gardens custam a partir de US$ 59,95, US$ 49,95 para idades entre 3 e 9 anos; o estacionamento custa US$ 12.

Especialmente para visitantes com crianças que estão indo pela primeira vez, ficar em uma das casas coloniais por pelo menos uma noite vale a pena, apesar da falta de acomodações mais luxuosas. Os quartos tendem a ter TV, telefone e móveis da vovó, mas não muito mais. Reservas podem ser feitas pelo telefone (800) 447-8679. Os preços custam a partir de US$ 159 para um quarto em uma taverna a mais de US$ 300 por uma casa de dois quartos, dependendo da temporada.

Se casas coloniais não são o seu lance, experimente o Williamsburg Inn (136 East Francis Street; 800-447-8679; www.colonialwilliamsburgresort.com). Construído em 1937, é um Hotel do Fundo Histórico Nacional e oferece localização central no coração colonial, assim como Wi-Fi, piscina coberta e todos os confortos com os quais as pessoas se viravam sem no século 18.

Aqueles que se hospedarem no Distrito Colonial pagam o ingresso de US$ 29,95, US$ 14,95 para crianças, que vale por toda a duração da estadia.

Tradução: George El Khouri Andolfato

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo