Catedral Metropolitana de Belém reabre para visitação

DÉBORA COSTA E SILVA

Da Redação

Após quatro anos fechada para obras de restauração, a Igreja da Sé de Belém - conhecida também como a Catedral Metropolitana de Belém - reabre novamente para visitação nesta terça-feira (1º). O monumento é um dos patrimônios mais importantes do Pará do ponto de vista histórico, cultural e arquitetônico, já que a construção data de 1748.
  • Divulgação

    Construída em 1748 com base no projeto do arquiteto italiano Antonio José Landi, a Catedral é símbolo da fé do povo paraense

Com um investimento de cerca de R$ 13 milhões do Tesouro do Estado, o projeto de restauração da Catedral foi baseado na metodologia tradicional, que valoriza características originais da época, mas utiliza materiais modernos e agrega conceitos contemporâneos como sustentabilidade, eficiência energética e acessibilidade ao portador de necessidades especiais.

O monumento foi fechado em 2005 e de lá pra cá, o projeto sofreu algumas interrupções. Em 2007, as obras foram retomadas e só foram concluídas recentemente. A cobertura da igreja foi a primeira a entrar em reforma. Em seguida, o interior do local, onde está o prédio e os bens móveis e integrados, foi restaurado. Por fim, foi feita a revitalização das pinturas em tela, processo que necessitou de mais minúcia e cuidado que os demais.

Origem

Criada em 1748 com base no projeto do arquiteto italiano Antonio José Landi, a igreja foi nomeada na época como Igreja Cathedral de Santa Maria de Bellem do Grão Pará. O monumento recebe milhares de fiéis todos os anos durante o Círio de Nazaré (segundo domingo de outubro), tornando-se símbolo da fé do povo paraense.
  • Divulgação
  • Divulgação

    Na primeira foto, a Catedral em 2005, antes da reforma. Na foto seguinte, está a Catedral após
    a revitalização



A Catedral tem aspectos do período barroco por fora e do período neoclássico em seu interior. É perceptível detectar em sua arquitetura sinais das mãos de diversos personagens que assinaram obras em outros prédios públicos na cidade de Belém. Construída a menos de 300 metros do Forte do Presépio e a menos de 150 metros da Igreja de Santo Alexandre, ela só ganhou maior status quando os jesuítas foram expulsos do Brasil graças ao Marquês de Pombal em 1758.

Em 1941, a catedral foi considerada Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Entre as preciosidades encontradas no local, estão as telas do pintor Domenico de Angelis e um órgão expedido pela oficina Aristides Cavaillé-Coll, de Paris, de inspiração italiana. O instrumento é similar ao da capela da Universidade de Coimbra, Portugal, que chegou em 1882.

Algumas mudanças foram notadas ao longo de seus quase 238 anos de existência. Foram encontradas camadas pictóricas do século XIX nas pinturas decorativas das abóbadas do salão dos pontificais, paredes dos átrios e corredores paralelos à nave. Antes encobertos por pinturas contemporâneas, tais achados agora poderão ser contemplados por todos.

Reabertura da Catedral Metropolitana de Belém
Cerimônia de abertura às 19h
Praça Dom Frei Caetano Brandão, s/nº, Cidade Velha, Belém (PA)
Tel: (91) 3223-2362

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos