Em Londres, New Cross & Deptford atraem os descolados

BENJI LANYADO

New York Times Syndicate *

A ascensão de New Cross & Deptford é prevista há algum tempo. Não será uma jornada fácil. A área fica em um canto inglório do sudeste de Londres. Aqueles com muita sensibilidade não precisam fazer a jornada. Mas com a localização não polida vem o mais inebriante dos ingredientes urbanos: um lado aguçado. Por ora, estes distritos ainda parecem mais postos avançados excêntricos do que diamantes não lapidados.

O surgimento do bairro pode ter começado com a reforma do Amersham Arms (388 New Cross Road; 44-208-469-1499; www.amersham-arms.co.uk), um velho bar que foi transformado em 2007 no primeiro clube da área. O bar frontal, revestido com painéis de madeira, zune; um público elegante se congrega sob lousas anunciando as próximas atrações ao vivo e DJs. Nos fins de semana, os promotores do Amersham atraem um fluxo constante de estudantes locais e garotos frequentadores de clubes do norte de Londres para o quente clube dos fundos (onde rola a música ao vivo).

Se uma valorização está em andamento, Deptford High Street parece indicar o contrário. Uma das vias ainda despretensiosas de Londres, Deptford High Street ainda está felizmente livre de lojas de rede. O destaque fica por conta da torta e purê de batata (2,30 libras) servidos pela mesma família no A. J. Goddard (203 Deptford High Street; 44-208-692-3601) desde 1890.
  • JONATHAN PLAYER/NYT

    Mural 'Deptford Marbles', na New Cross


O Deptford Project (121-123 Deptford High Street; sem telefone; www.thedeptfordproject.com) é o coração geográfico da rua. Os desenvolvedores começaram a converter um velho vagão de trem em um café colorido no terreno de um pátio ferroviário. Futuras etapas do projeto incluirão uma série de instalações de arte e design e, mais à frente, um centro de galerias, lojas e prédios residenciais projetados por Richard Rogers.

E o Deptford Project não é um esforço isolado. A poucos minutos de distância, o pub Royal Albert (460 New Cross Road; 44-208-692-3737; www.antic-ltd.com) foi recuperado dos escombros de um dos bares mais notórios da área e agora recebe tipos alternativos sentados em sofás de couro estofados em um piso de tábua de pinheiro, oferecendo cerveja belga Trappist (3,60 libras) e camembert com pão assado e molho de cranberry (6,95 libras).

Além da fachada do século 19 do Bar Alchemy (323 New Cross Road; 44-208-692-1866), garotos rudes e estudantes de arte com cortes de cabelo assimétricos festejam ao lado de atrações ao vivo. Se um leão-de-chácara solitário está vigiando do lado de fora de um prédio residencial sem nenhuma placa em frente à estação Deptford Bridge DLR station, significa que o Bunker Club (46 Deptford Broadway; sem telefone), um minúsculo clube subterrâneo com pista de dança para 60 (no máximo), está funcionando. As bebidas, em latas e copos plásticos, são servidas para os jovens alternativos suados por um casal que já passou dos 50. De luxo certamente não é.

Até que as massas endinheiradas comecem a chegar em grande número, isto ainda parece um pouco o Velho Oeste de Londres (sudeste, na verdade), uma reunião tempestuosa de estética operária e badalação intermitente. Talvez parte do caos chegue ao outro lado.

Tradução: George El Khouri Andolfato
* Texto publicado originalmente em março de 2009

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos