Europa para todo orçamento: um guia para economizar ou esbanjar em Dublin

DENNY LEE

New York Times Syndicate

Como experimentar o melhor de Dublin em um orçamento de US$ 250 ou US$ 1.000. A série 'Economizando ou Esbanjando' sugere locais de preços altos e baixos de dez cidades em cada uma destas categorias: Dormir, Comer, Comprar e Festejar, com listagens separadas sobre como gastar ou economizar ainda mais.

Com US$ 250 por dia


Dormir: Albergues e pensões baratas ao estilo georgiano ficam uns ao lado dos outros na Lower Gardiner Street, ao norte do rio Liffey. Mas nenhum oferece serviço de quarto, uma clínica de massagem ou piscina. Para esses luxos por aproximadamente o mesmo preço, vá ao Camden Court Hotel (Camden Street; 353-1-475-9666; www.camdencourthotel.com), um hotel de negócios com 246 quartos reformados com diárias a menos de 100 euros. Dirigido pelo Cara Hotel Group, uma pequena rede irlandesa, o Camden Court pode parecer distante das áreas turísticas, mas o Temple Bar fica a apenas 15 minutos a pé. Além disso, você poderá apreciar o bairro mais tranquilo e diverso de Portobello, onde funcionários de escritório se misturam facilmente com universitários e imigrantes. Diária de um quarto duplo: a partir de 89 euros.

Comer: Alimente sua ressaca no Temple Bar Food Market (templebar.ie), realizado todo sábado ao ar livre na Meeting House Square. Deixe de lado as tortas de carne, a barraca de ostras e os vendedores de queijo e entre na fila do sanduíche do fazendeiro Paddy Jack -fatias grossas de pão de azeitona recheadas com cabrito assado, um pedaço de queijo azul e verduras frescas por 5,50 euros. À noite, experimente a onda de hambúrgueres orgânicos no Jo'Burger (137 Rathmines Road; 353-1-491-3731; joburger.ie). O ponto de fim de noite conta com DJs que tocam alto, murais com grafite e hambúrgueres grelhados suculentos que são a glória da carne bovina. O hambúrguer Dobson - acompanhado com queijo Maasdam, rúcula e um sabor estimulante - custa 9,95 euros. Custo do almoço e jantar: 15,45 euros.
  • Denny Lee/NYT

    Tudo é descontraído dentro do Jo'Burger, em Dublin


Comprar: Sem cacife para a primeira edição de "Ulisses" por 35 mil euros? Após procurar atentamente por antiguidades incríveis na Cathach Books (10 Duke Street; 353-1-671-8676; rarebooks.ie), explore o Temple Bar Book Market (templebar.ie) ao ar livre. Uma versão usada de "Ulisses" custa dez euros. Por mais 20 euros, leve um disco antigo do U2, um DVD "Lord of the Dance" e um livro de fotos da lenda do futebol George Best. Preço dos itens: 30 euros.
  • Divulgação/Cathach

    Antiguidades incríveis esperam o turista na Cathach Books


Festejar: Quando Dublin era pobre, o Bernard Shaw (11-12 South Richmond Street; 353-85-712-8342; bodytonicmusic.com/bshaw) era apenas outro pub de velhos com bancos surrados e torneira de Guinness. Então há dois anos, um grupo de empresários de casas noturnas, chamado Bodytonic, assumiu e transformou o pub úmido centenário em um dos pontos mais bacanas de Portobello, com um pátio cheio de grafites, música eletrônica e galeria de arte. Espere encontrar um público jovem com moletons com capuz e tênis, pedindo jarros de cerveja ou mojitos duplos. Preço de duas rodadas: cerca de 20 euros.

Economizando: Quando nasce o sol, nada supera os gramados bem cuidados de Saint Stephen's Green, um parque de nove hectares no meio da cidade. Mas provavelmente choverá. Quando chover, você ficará feliz por ter acontecido enquanto estava na Hugh Lane Gallery (Parnell Square North; 353-1-222-5550; www.hughlane.ie). Situada em uma majestosa casa Charlemont, a galeria conta com a principal coleção de arte moderna e contemporânea da cidade. Passe várias horas apreciando a coleção, incluindo uma reconstrução meticulosa do minúsculo e chocantemente bagunçado estúdio de Francis Bacon. A entrada é gratuita, assim como para os sempre populares concertos de domingo ao meio-dia. Custo: zero.

Custo total: 154,45 euros, ou cerca de US$ 209, com o euro cotado a US$ 1,35.

Com US$ 1.000 por dia


Dormir: Ele pode não ser o hotel butique mais inteligente de Dublin (que é o Dylan) nem o mais elegante (esse título fica com o Merrion revestido de mármore). Mas para um charme do Velho Mundo, não asfixiante e no meio da ação, não há local como o Clarence (6-8 Wellington Quay; 353-1-407-0800; www.theclarence.ie). De propriedade de Bono e Edge do U2, o hotel de 49 quartos ocupa um prédio de 1852 que é um marco da cidade, diante do rio Liffey, em um trecho relativamente tranquilo do distrito ruidoso de Temple Bar. Os quartos, muitos com vista do rio, são agradavelmente mobiliados, com painéis de carvalho e cadeiras de couro e agradável roupa de cama - como uma escola irlandesa com um toque de glam-rock. Diária do quarto de luxo com sacada: 284 euros.
  • Divulgação/The Clarence

    O Clarence é de propriedade de Bono e Edge, do U2


Comer: Dylan McGrath não ganha pontos como senhor Simpatia, mas o célebre chef de 31 anos ainda ganha altas notas no Mint (47 Ranelagh Village; 353-1-497-8655). Pratos como o John Dory assado - servido com laranja vermelha, uvas em calda, chicória caramelizada, coentro e caviar - renderam ao minúsculo restaurante uma estrela Michelin em 2008. Mas é o próprio McGrath, cujas explosões de raiva muito divulgadas lhe renderam comparações inevitáveis a Gordon Ramsey, que mantém a clientela retornando noite após noite. O jantar para dois com vinho sai por cerca de 230 euros.

Comprar: Para uma pausa calma e elegante da Grafton Street, a movimentada rua comercial da cidade, entre no Powerscourt Townhouse Center (59 South William Street; 353-1-671-7000, powerscourtcentre.com), uma mansão georgiana do século 18 que foi convertida em um shopping de alto luxo. O Design Center no último andar (353-1-679-5863; designcentre.ie) oferece estilistas irlandeses como Philip Treacy e Roisin Linnane. Custo: Vestidos simples a partir de 120 euros.

Festejar: Lounges elegantes podem estar na moda, mas um dos pontos mais badalados para um drinque ainda é o Horseshoe Bar no Shelbourne Hotel (27 St. Stephen's Green; 353-1-663-4500, theshelbourne.com). Recentemente reformado, o bar, aconchegante e precisamente dividido com paredes vermelhas e elegantes moldes de gesso, atrai um público chique de pessoas trajando smoking, diplomatas bem vestidos e excêntricos endinheirados. Se você fizer parte deste último grupo, peça o Royal Champagne Cocktail - feito com conhaque Louis XIII, açúcar mascavo e Cristal - por 250 euros. Caso contrário, se atenha ao cardápio regular de drinques. Preço de um Martini: 11,50 euros.
  • Divulgação/Royal Dublin Golf Club

    O Royal Dublin Golf Club foi fundado em 1885


Esbanjando: Há mais de 60 campos de golfe no condado de Dublin, mas apenas um foi fundado em 1885 e fica a apenas cinco quilômetros do centro da cidade. O Royal Dublin Golf Club (North Bull Island Nature Reserve; 353-1-833-6346; theroyaldublingolfclub.com) conta com 18 buracos situados entre as dunas de Bull Island, em um formato clássico de ida e volta. Todo mundo, da lenda do golfe Tom Morris até Bill Clinton, já deu tacadas aqui. E se as vistas esmeraldas da Baía de Dublin não fizerem você se sentir celta, fazer amizades no vestiário e na sede do clube revestida de painéis de madeira fará. Preço para jogar: 135 euros.

Custo total: 780,50 euros, ou cerca de US$ 1.054.

Tradução: George El Khouri Andolfato

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos