Viagem

Setor turístico de região devastada por terremoto pede ajuda a Berlusconi

Da ANSA

22/04/2009 14h08

PESCARA, 22 ABR (ANSA) - O presidente da Assoturismo-Confesercenti, federação do setor turístico da região italiana de Abruzzo, Daniele Zunica, escreveu uma carta ao premier Silvio Berlusconi, manifestando sua preocupação com a queda no ritmo da economia da região, devastada há duas semanas por um terremoto.

"Estamos em colapso e começa a se perfilar uma onda de cancelamentos (das reservas de hotéis), como consequências desastrosas para a nossa economia", escreveu o representante do setor ao chefe de governo italiano.

Para retomar o crescimento do setor turístico na região italiana, Zunica propõe que seja feito um convite aos italianos para que escolham a região para passar suas férias.

Entre junho e setembro, as escolas italianas entram em férias de verão. Trata-se do período em que o turismo no país tem os maiores faturamentos.

Na carta ao premier, Zunica reconhece a "solidariedade" com que a Itália trata os sobreviventes do abalo sísmico,mas pede para que o governo não "se esqueça" do setor turístico, que também é "vítima" do desastre.

O representante do setor destaca que na faixa collinare-montana há "18 das mais atraentes cidadezinhas", mas seus hotéis estão praticamente vazios.

Para reverter esse panorama, ele ressalta que o governo "pode contribuir promovendo a imagem de uma terra bela e forte que está se reerguendo com energia". Além disso, pede "intervenções concretas e imediatas, também do ponto de vista fiscal".

O setor turístico de Abruzzo é integrado por 7.100 empresas, emprega 35 mil pessoas e tem um faturamento de 1,6 bilhões de euros.

"Tenho certeza de que [Berlusconi] entenderá as nossas razões e que fará tudo o que puder para nos ajudar a reerguer a cabeça e construir um novo modelo de crescimento, mais forte, são e seguro", ressaltou Zunica.

O terremoto do último dia 6, que destruiu grande parte de 26 localidades de Abruzzo, deixou pelo menos 294 mortos, centenas de feridos e milhares de desabrigados. Segundo um primeiro balanço, seria necessário cerca de 12 bilhões de euros para reconstruir a região.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo