Viagem

36 Horas em Washington, a cidade dos EUA que está novamente na moda

Divulgação
Imagem: Divulgação

HELENE COOPER

New York Times Syndicate

Washington está repentinamente de novo na moda, acrescido de uma dose dupla de jovens trabalhadores políticos idealistas, que de fato acreditam que podem mudar o mundo, além da chegada do primeiro presidente negro dos Estados Unidos. Passou a ser até bacana acenar a bandeira. E nos meses de lua-de-mel da presidência de Barack Obama, antes do casamento do país com o novo presidente azedar como de costume, uma viagem à capital do país é o que há. Seria quase antipatriótico não visitá-la.



Sexta-feira


18h - A festa começa cedo

Beba na companhia dos recém-chegados a Washington no Eighteenth Street Lounge (1212 18th Street NW; 202-466-3922; www.eighteenthstreetlounge.com). Entre pela porta ao lado da Mattress Discounters -não há sinalização do lado de fora- suba as escadas e voilà! Uma casa geminada de múltiplos níveis, com sala após sala de sofás de veludo e lareiras, aguarda por você. Há um deck nos fundos para coquetéis pós-expediente na primavera e verão.

20h - Coma como a Oprah

Tome um táxi até Capital Hill, até o Art and Soul Restaurant no Liaison Hotel (415 New Jersey Avenue NW; 202-393-7777; www.artandsouldc.com). O ex-chef de Oprah Winfrey, Art Smith, é o dono deste restaurante que foi a central de comando das grandes festas da posse. Sim, você já tomou uns drinques, mas você não vai dirigir, então não deixe de provar a margarita no bar antes de se sentar para comer. O cardápio fará você se recordar que, sim, Washington é uma cidade sulista -nem pense em deixar de provar a Chesapeake Bay Fry para começar. É uma combinação de frutos do mar fritos, mariscos, lula, camarão e ostras com, é claro, quiabo. Os bolos de milho Terra e Mar (com caranguejo, carne bovina e queijo brie) são ridiculamente bons. Se ainda estiver com fome, então peça a costeleta de porco com molho de presunto. E os bolinhos miniatura de coco e chocolate. O jantar para dois, com drinques, vinho e sobremesa, custa cerca de US$ 140.



  • Susana Raab/NYT

    O famoso Lincoln Memorial, em Washington, D.C.


22h - Caminhada da liberdade

Por sorte, você não está usando sapatos Prada com saltos de 13 centímetros, porque você vai queimar a costeleta de porco com uma caminhada até o parque National Mall. Seu destino é o Lincoln Memorial (www.nps.gov/linc), com o velho Abe iluminado por trás à noite. Os monumentos de Washington são sempre melhores vistos à noite, quando os turistas vão embora e os românticos estão caminhando de braços dados. Na noite da eleição, o Lincoln Memorial era um local carregado de emoção: Illinois estava enviando outro de seus filhos para Washington. De lá para cá, o monumento que há muito era o primeiro destino dos visitantes afro-americanos em Washington se tornou quase um refúgio, com moradores e visitantes vindo para ler a inscrição "Sem malícia contra ninguém; com caridade para com todos" e refletir sobre a América, a Bela.



Sábado


9h - Protesto sentado matinal

O café da manhã no Florida Avenue Grill (1100 Florida Avenue NW; 202-265-1586), uma instituição de culinária sulista, evoca os protestos sentados e o movimento dos direitos civis. O endereço serve a gordurosa e deliciosa culinária do Sul desde 1944. Mingau quente, presunto, biscoitos e molho -tudo cercado por fotos de antigos figurões de Washington, como Ron Brown, o ex-secretário do Comércio, e Strom Thurmond, o ex-senador da Carolina do Sul. Obama terá que manter a linha se seguir seus predecessores aqui.



  • Susana Raab/NYT

    Centro de Visitantes do Capitólio oferece exposições rotativas de documentos históricos


10h - Nº 1600 da avenida Pennsylvania

Nós sabemos, é o local turístico mais visado. Mas entenda, é a Casa Branca (1600 Pennsylvania Avenue; 202-456-7041; www.whitehouse.gov). Para agendar uma visita, primeiro é preciso encontrar nove amigos para acompanharem você. Então telefone para seu deputado no Congresso para agendar. (Não sabe exatamente quem é? Procure em writerep.house.gov.) Esses passeios sem guia -que funcionam na base do primeiro que chegar é o primeiro a entrar e são marcados com cerca de um mês de antecedência- permitem que você explore as salas públicas e os jardins. Sinto muito, mas você não poderá checar a quadra de basquete interna planejada por Obama, mas poderá ver a Sala Leste, a Sala de Recepção Diplomática e a sala de jantar onde ocorrem aqueles sofisticados jantares de Estado.

Meio-dia - Olá, Betsy

Não, não é aquela Betsy... não há bandeiras estreladas no Betsy Fisher (1224 Connecticut Avenue NW; 202-785-1975; www.betsyfisher.com). Esta butique estilizada e elegante é ponto de referência para os funcionários do novo governo Obama. (A porta-voz de transição de Obama, Stephanie Cutter, descola seus vestidos Diane von Furstenberg aqui.) A proprietária, Betsy Fisher Albaugh, sempre tem drinques e vinho à mão para manter ocupados os homens que invariavelmente são arrastados para a loja.

14h - Vamos, deputado!

Ele levou seis anos para ser concluído, mas o Centro de Visitantes do Capitólio dos Estados Unidos (Capitol Hill; na extremidade leste do parque The Mall; 202-225-6827; www.visitthecapitol.gov) finalmente foi inaugurado. O centro subterrâneo visa aliviar o gargalo que costumava servir de entrada para os visitantes no Capitólio. Ele faz isso e mais, apesar das críticas, que dizem que ele assume uma vida própria separada demais do próprio Capitólio. Confira pessoalmente -é possível agendar uma visita pelo site, ou apenas comparecer e perambular pelo local. O centro oferece exposições rotativas de documentos históricos, que podem variar de uma cópia cerimonial da 13ª Emenda que aboliu a escravidão ao discurso feito pelo presidente Bush ao Congresso, após os ataques do 11 de Setembro.



  • Susana Raab/NYT

    Chi-Cha, um lounge onde é possível tomar drinques de fim de noite


19h - Hora da festa

Ok, basta de turismo federal, é hora de encontrar os washingtonianos de verdade. Vá ao sempre agitado Corredor da U Street e descole um banco no Local 16 (1602 U Street NW; 202-265-2828; www.localsixteen.com), um popular reduto democrata. Há múltiplos lounges e, melhor de tudo, um deck na cobertura, onde é possível ver as luzes da cidade enquanto beberica seu martini de melancia pré-jantar. Muitos arrecadadores de fundos democratas frequentam o lugar, então não se surpreenda se houver alguma festa privada em uma das salas.

20h30 - Prato político

Jante a poucas quadras de distância no Cork Wine Bar (1720 14th Street NW; 202-265-2675; www.corkdc.com), que pode ter uma das melhores batatas fritas da cidade. Os proprietários, Khalid Pitts e Diane Gross, são amigos de Barack (Pitts é diretor de responsabilidade política da União Internacional dos Funcionários do Setor de Serviços, que apoiou Obama, e Gross trabalhou para o establishment político democrata por anos). O cardápio inclui pratos grandes e pequenos, de queijos e azeitonas marinadas a confit de pato e sauté de couve. E, minha nossa, não esqueça das batatas fritas! Elas são temperadas com alho e limão. Pode pedir duas porções. O jantar para dois, com vinho, custa cerca de US$ 60.

22h30 - Sala cheia de fumaça

Fume o resto de sua noite no Chi-Cha (1624 U Street NW; 202-234-8400; www.latinconcepts.com/chi-cha), um lounge onde se fuma tabaco com mel por um narguilé ao mesmo tempo que se toma drinques de fim de noite. O público eclético dança rumba e salsa até altas horas da madrugada, e há sempre um diplomata em um sofá de canto fazendo algo impróprio -desvie o olhar, curta seu narguilé e dance com o ritmo. É como estar em Beirute. Ok, vamos tentar de novo. É como estar em Marrakech. Bem, talvez Marrakech com música brasileira. Se quiser que a noite prossiga, pare no Ben's Chili Bowl no momento em que está mais movimentado.



Domingo


8h - Rio idílico

Washington é conhecida pelas belas manhãs ao longo do Rio Potomac, e uma forma perfeita de vê-las é de uma canoa. A Thompson Boat Center (2900 Virginia Avenue NW; 202-333-9543; www.thompsonboatcenter.com), no encontro de Georgetown com o Rock Creek Parkway, oferece aluguéis de canoa a partir de US$ 8 a hora e US$ 22 por dia. Reme pelo rio e poderá ver um senador (ou um príncipe saudita) tomando café no pátio de sua mansão.




  • Susana Raab/NYT

    Igreja Católica Romana de Santo Agostinho é uma das mais antigas igrejas negras dos EUA


12h30 - Levante sua voz

A Igreja Católica Romana de Santo Agostinho (1419 V Street NW; 202-265-1470; www.saintaugustine-dc.org) que se considera a "Igreja Mãe dos Católicos Negros nos Estados Unidos", é uma das mais antigas igrejas católicas negras do país. A missa dominical das 12h30 combina hinos tradicionais negros com música gospel. O local tem cantado com fervor particular desde o dia da eleição, em 2008.



Onde ficar



O Hotel Palomar (2121 P Street NW; 202-448-1800; www.hotelpalomar-dc.com) é um hotel butique Kimpton no coração do Círculo Dupont. Diárias a partir de US$ 150.

O Hotel Monaco (700 F Street NW; 202-628-7177; www.monaco-dc.com), também um hotel Kimpton, fica no Penn Quarter, em frente à Galeria Nacional de Retratos e perto do Museu Internacional da Espionagem. Quartos a partir de US$ 180.

O Hotel Tabard Inn (1739 N Street NW; 202-785-1277; www.tabardinn.com) é uma alternativa barata (alguns quartos compartilham um banheiro) repleta de charme; pense na Velha Inglaterra não distante da Casa Branca. A diária dos quartos com banheiro compartilhado custa a partir de US$ 113; com banheiro privado, US$ 158.

Tradução: George El Khouri Andolfato

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo