Viagem

San Marcos Sierras preserva o lado hippie da Argentina

EDUARDO VESSONI

Colaboração para o UOL Viagem, de Córdoba

11/03/2009 06h00

As ruas são de terra e a iluminação pública não tem cartazes luminosos; os poucos carros que circulam são abastecidos a 30 km dali; a produção agrícola local é orgânica e o mel é uma das principais fontes de renda. Essas características parecem até ser a descrição idealizada de uma sociedade alternativa escondida em algum canto isolado do planeta. Mas esse paraíso natural existe e se chama San Marcos Sierras.

  • O rio San Marcos costuma ser o ponto de encontro de locais e visitantes nos finais de tarde, em San Marcos Sierras, Argentina


Localizado a 153 km de Córdoba, esse vilarejo, declarado a capital do mel da Província de Córdoba, ficou famoso nos anos 60 durante o período 'paz e amor' que circulava pelo mundo. Na Argentina, o movimento de contracultura que defendia o amor livre no lugar da guerra afastou jovens dos grandes centros consumistas do país e deu origem a diversas comunidades hippies que se instalaram na região como La Sajonia, dedicada ao artesanato, e Coconanda, onde os alimentos naturais eram produzidos sem agrotóxicos.

Atualmente, San Marcos tem 3.200 habitantes fixos e a maioria da população já foi 'contaminada' por algumas facilidades modernas. Mesmo assim, a fama continua e os novos hippies (ou hippie 2000, como também são conhecidos os jovens do século 21 que adotaram o estilo de vida alternativa de seus antepassados recentes) não param de desembarcar na Plaza del Cacique Tulián, misturando-se entre turistas argentinos e europeus que buscam sossego no Valle de Punilla, na bela região serrana de Córdoba.

Na vila, artesões fazem arte; do resto a natureza se encarrega. Declarado 'Território Não Nuclear' e de 'Proteção à Natureza', San Marcos convida o visitante para o turismo ecológico entre serras cortadas por rios e com fácil acesso por trilhas curtas.

Para se ter uma visão geral do que atraiu a geração flower Power a primeira parada deve ser o Cerro de la Cruz, um morro próximo ao povoado que conta com um mirante com vista panorâmica dos vales da região e da Quebrada do rio San Marcos. A paisagem que se vê do alto, em dias claros, compensa o esforço da subida íngreme e serve como cardápio natural para escolher as próximas atrações. E não são poucas.

Nos finais de tarde, locais e visitantes vão preenchendo as margens do rio San Marcos, formando uma espécie de praia local de água doce. Os mais preguiçosos lançam toalhas sobre a grama e esperam o espetáculo do pôr-do-sol sobre a passarela que une o centro aos bairros mais afastados. Mate quente e criollos (uma espécie de pão folhado) ajudam a passar o tempo.

  • Um dos espetáculos naturais mais belos do vilarejo é assistir ao pôr-do-sol sobre a passarela que une o centro de San Marcos Sierras e os bairros mais afastados


Quem tem fome de aventura segue o caminho quebrada adentro seguindo o curso contrário do rio. As trilhas são bem sinalizadas e dão acesso a atrativos locais como os diques El Cajón e Arturo Illia; a Agua Mineral Grande, fonte de águas hipotermais que formam um arroio; e os Ojos al Cielo, pedras que serviram de espelhos para observação astronômica utilizadas pelos comechingones, aborígenes que habitaram aquelas serras até a fundação de Córdoba, em 1573.

Mas a atração mais inesperada é recente, inaugurada há apenas oito anos, e fica em uma casa com teto em formato de cogumelo escondida a 1,5 km e meio do centro do povoado. Assim é o Museu do Hippie, único do gênero no mundo.

Os visitantes são recebidos por Daniel 'Peluca', idealizador do espaço e ex hippie. Entre uma história e outra, cada um dos objetos expostos na pequena sala vão ganhando significado. 'Peluca' administra um pequeno acervo que inclui objetos com referências ao movimento que deu fama a San Marcos como capas de LPs da época, cartazes de espetáculos clássicos como "Hair", além de uma coleção com vestimentas, revistas e instrumentos musicais.

No entanto, San Marcos Sierras preservou muito mais do que figuras com cabelos longos e roupas de tons fortes com referências orientais. Os poucos estabelecimentos comerciais adotaram coloridos desenhos em suas fachadas para atrair o público, as placas de sinalização são feitas de forma artesanal, assim como os belos pratos de tendência naturalista servidos nos restaurantes descolados que rodeiam a única praça local. O talento artístico do vilarejo inclui também uma variedade musical que vai desde sons alternativos tirados de instrumentos de percussão até clássicos tropicalistas como Mutantes e Caetano Veloso.

San Marcos é viagem para o corpo, para a alma e para a preservação do mundo.

INFORMAÇÕES E SERVIÇO


Site oficial da cidade
www.sanmarcossierras.gov.ar

Site da cidade
www.sanmarcossierras.com

Informações turísticas
Tel: (54) (03549) 496-137

Museu Hippie
Barrio La Band
Tel: (54) (03549) 496-063
museohippie@yahoo.com.ar
Visitas guiadas diariamente (exceto ter.), das 10h às 14h e das 17h às 20h30. Entrada paga.

Como chegar


San Marcos Sierras está a 153 km da capital de Córdoba, capital da mesma província. Desde Córdoba, deve-se tomar a Ruta 38 até o km 112,5 e dali uma estrada local, por 12 km, até o acesso principal da cidade.

Quem vai de ônibus, deve utilizar os serviços de transporte que saem de Córdoba ou Buenos Aires. Da capital argentina, a viagem dura um pouco mais que 13 horas.

Onde ficar


O vilarejo é democrático e oferece opções de hospedagens mais confortáveis em cabanas ou em campings, para quem quiser reviver o estilo alternativo dos hippies.

Cabanas

Cabañas Éden
Rua San Martín, 550
Tel: (54) (03549) 496-166
www.cabaniaseden.com.ar

UNA - Colonia Naturista
Rua Casimira Tulián, 85
Tel: (54) (03549) 496-186
www.unacolonianaturista.com.ar

Keantúpa
Camino al Rincón, s/nº
Tel: (54) (03549) 154 30508
www.keantupa.com.ar

Albergue

Los Nogales Hostel
Rua V. Sarsfield esq. com Rivadadia
Tel: (54) (03549) 15 463 058
www.losnogaleshostel.com

Campings

Camping La Quebrada
Av. 7 colores, Río San Marcos
Tel: (54) (03549) 496137
munisms@velocoop.com.ar

Camping Los Olivos
Rua San Martín y Río San Marcos
Tel: (54) (03549) 496-367

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Viagem

Topo