Convento do Carmo oferece hospedagem de luxo em pleno Pelourinho

THAÍLA MOREIRA

Colaboração para o UOL Viagem*

  • Jotafreitas/Bahiatursa

Até a década de 1980, freqüentar o decadente Pelourinho era prova de coragem tanto para o soteropolitano, como para o turista. Hoje é um passeio que não deve ser ignorado por quem visita Salvador. Além disso, tornou-se uma das opções de hospedagem e gastronomia mais luxuosas da cidade.

Um dos precursores desse movimento pró-revitalização do Pelourinho foi o Convento do Carmo, considerado o primeiro hotel histórico do Brasil. Inaugurado em 2005, está localizado onde em 1586 foi erguido pela Ordem Primeira dos Carmelitas o convento homônimo, e em 1709 a vizinha igreja do Carmo, no Centro Histórico de Salvador.

Utilizando-se das mesmas dependências do convento, que levou um ano para ser restaurado sob supervisão do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), o hotel é um dos ícones de requinte da cidade e o único da região Nordeste a pertencer à seleta lista de Leading Hotels, associação que reúne hotéis luxuosos ao redor do mundo. No Brasil, Copacabana Palace, no Rio, e Fasano, em São Paulo, são dos poucos que entraram para o grupo.

O diferencial de hospedagem começa já no check-in. Para quem chega ao Convento do Carmo, as boas-vindas vêm regadas a espumante do Vale do São Francisco, canapés e até charutos (para quem for adepto) no belo lobby com vista para a piscina.

Para os famosos que freqüentam o local, como Naomi Campbell, Julio Iglesias e Bono Vox, o check-in pode ser feito já no aeroporto, após o desembarque. Ao chegar ao hotel, a celebridade tem ainda um roupão com seu nome bordado e serviço de mordomo 24 horas à disposição.

Silêncio

A ostentação, no entanto, em nada contrasta com a vocação do edifício, que nasceu como um convento e ainda hoje guarda o silêncio como característica marcante. Todas as dependências do hotel são originais. As 79 celas dos monges ganharam TV de plasma e mais conforto, mas permanecem à meia-luz, separadas por enormes e labirínticos corredores e isoladas por paredes de 80 centímetros de espessura, como antigamente.

Os móveis da época foram restaurados ou garimpados em leilões ao redor do mundo, assim como as pinturas, esculturas e artigos de decoração, que vão dos séculos 16 a 19 e compõem um acervo de mais de 2500 peças, que devem ser expostas em 2010 no Museu do Carmo, que pertence ao conjunto arquitetônico que engloba o hotel.

A piscina possui menos de 50 centímetros de profundidade e funciona no exato local aonde os monges construíram uma fonte. A sacristia pintada em ponto de ouro continua lá e é a mesma de 1660, considerada até hoje uma das mais ricas da América Latina. Embaixo dela, um segredo guardado a sete chaves: um cemitério intacto, com alguns corpos dos séculos 16 e 17 enterrados.

Outra curiosidade do hotel que não é segredo para ninguém, apenas pouco divulgada, é que no interior desse mesmo convento foi assinada a rendição holandesa, um ano após a invasão à Bahia, em 1625.

Mimo

Hospedar-se no Convento do Carmo além de uma aula de história, é pedir para ser paparicado o tempo inteiro. Depois do check-in, o hóspede ainda recebe em seu quarto uma carta personalizada e pode usufruir de uma gama de serviços cuidadosamente elaborados para o seu conforto.

O hotel conta com um spa L'Occitane, decorado ao estilo provençal da grife francesa, que atende não só aos hóspedes, mas a sociedade baiana em geral. O restaurante Conventual, de especialidades da alta gastronomia portuguesa, é um dos mais premiados de Salvador e funciona ao som de violinos todas as noites.

Os clientes mais exigentes podem ainda consultar um menu de travesseiros, com opções de penas de ganso, látex e até ervas. E a noite, ao se recolher, o hóspede tem mais uma surpresa: a abertura de camas. Com o edredom puxado, já prontinho para dormir, lá está um presentinho em cima do seu travesseiro.

Os preços das diárias ficam entre R$400 e R$1100 (os valores podem variar conforme a época do ano).

SERVIÇO
Convento do Carmo
Rua do Carmo, 1, Pelourinho
Tel: (71) 3327-8400
www.pestana.com


* A jornalista Thaíla Moreira viajou a convite da Bahiatursa e da Webjet

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos