Viagem

36 Horas em Milwaukee - Salsichas, arte e animação coexistem em Wisconsin

MAURA J. CASEY

New York Times Syndicate

26/11/2008 08h42

Há muito na Milwaukee atual que seria irreconhecível para os personagens Laverne e Shirley do seriado que se passava no final dos anos 50 e anos 60. A cidade ainda aprecia sua cerveja e bratwurst (salsicha de porco alemã): as rotisserias contam com uma variedade desconcertante de salsichas, e os bares são conhecidos por venderem mais de 50 marcas de cerveja. Mas Milwaukee também conta com mais de 150 quilômetros de ciclovias, parques exuberantes em torno das margens do Lago Michigan e uma área revitalizada à beira do rio onde lojas sofisticadas coexistem à vista do passado industrial da cidade. A Milwaukee moderna não é mais definida pelo Rust Belt (cinturão da ferrugem), mas sim por seu centro animado e um museu com arquitetura tão notável que disputa a atenção com a arte que exibe.



Sexta-feira



Paraíso das motos

A mais nova atração turística da cidade, aberta em julho, é o museu que celebra a invenção de 1903 de dois moradores de Milwaukee, William Harley e Arthur Davidson, e o ícone americano em que se transformou. O Museu Harley-Davidson (400 Canal Street; 877-436-8738; www.h-dmuseum.com; ingresso: US$ 10 a US$ 16) tem 138 motos em exposição, incluindo os dois primeiros modelos, de 1903 e 1905, um modelo esporte de 1920 voltado para mulheres e a Servi-Car de 1932, usada para entregas comerciais e que manteve a empresa solvente durante a Grande Depressão. A Harley-Davidson começou a separar pelo menos uma moto a cada ano desde 1915, e a coleção resultante conta a história de uma máquina, dos Estados Unidos e da estrada aberta no século 20 - uma história envolvente quer você ande de moto ou não.



Darren Hauck/NYT
No Harley-Davidson Museum estão expostos mais de 130 modelos de motos


18h - Cervejas e risadas

Certamente há mais em Milwaukee do que cerveja, mas a bebida sem dúvida ajudou a construir a cidade. A certa altura no século 19, 150 cervejarias surgiram ali, muitas fundadas por imigrantes alemães cujos nomes eram Pabst, Miller e Schlitz. Logo, para melhor apreciar toda essa história e talvez beber um pouco, visite a Lakefront Brewery (1872 North Commerce Street; 414-372-8800; www.lakefrontbrewery.com), situada em um prédio centenário de uma ex-empresa de utilidade pública com tetos altos de nove metros. Você aprenderá como a cerveja é feita e provará algumas das cervejas famosas da Lakefront, incluindo a Snake Chaser, uma cerveja preta estilo irlandês feita em homenagem ao Dia de São Patrício. Os guias são bastante divertidos, tanto que as risadas por si só já valem o ingresso de US$ 6.



Darren Hauck/NYT
O divertido guia Chris Kurtz III comanda o passeio pela Lakefront Brewery


20h - Pratos eslavos e histórias



Darren Hauck/NYT
Clientes do restaurante Three Brothers

Para sabores autênticos do Leste Europeu, dificilmente alguém faria melhor do que o Three Brothers Bar and Restaurant (2414 South St. Clair Street; 414-481-7530; www.3brothersrestaurant.com), uma instituição de Milwaukee que serve culinária sérvia desde 1954. Onde mais é possível pedir um leitão assado com arroz e legumes, servido com repolho em conserva caseiro (US$ 16,50)? Ou frango com páprica (US$ 15,50) seguido por uma incrivelmente leve torta de nozes de sete camadas (US$ 6)? O salão de jantar tem o ar despretensioso de uma taverna de bairro. Se tiver sorte, o dinâmico proprietário de 85 anos, Branko Radicevic, pode sair da cozinha e regalar você com histórias da resistência aos nazistas.



Sábado



10h - O prazer do bibliófilo

O primeiro andar da Renaissance Book Shop (834 North Plankinton Avenue; 414-271-6850) parece o sótão de um colecionador de livros, com caixas de livros usados enfileiradas no piso desta ex-loja de móveis com um século de idade. Mas é mais organizada do que parece, com cerca de meio milhão de livros divididos entre dezenas de categorias ("criação de animais", "práticas do teatro e problemas") espalhadas por três andares e um porão.

12h - Salsicha e queijo

Antes de levar seus novos livros para um dos adoráveis parques à beira do lago da cidade, prepare um piquenique na Old World Third Street, o centro da vida alemã na Milwaukee do século 19. O Wisconsin Cheese Mart (215 West Highland Avenue; 888-482-7700; www.wisconsincheesemart.com), que foi inaugurado em 1938, vende centenas de variedades de queijo. Entre os favoritos estão um cheddar envelhecido em caverna ou os queijos Gouda produzidos pela Penterman Farm of Thorpe, Wisconsin. Poucas portas rua abaixo fica a Usingers (1030 North Old World Third Street; 800-558-9998; www.usinger.com), que produz salsichas desde 1880. Há 70 variedades, incluindo uma lingüiça magra de verão.

14h - Abrindo as asas

O Museu de Arte de Milwaukee (700 North Art Museum Drive; 414-224-3200; www.mam.org; US$ 8) pode ter sido inaugurado em 1888, mas é o chamativo Pavilhão Quadracci, projetado por Santiago Calatrava e aberto em 2001, que se tornou o símbolo da Milwaukee moderna. Com suas asas móveis expandidas todos os seus 66 metros, o prédio parece ou um grande pássaro branco pousando no Lago Michigan ou a cauda de uma baleia branca se erguendo da água. Também há arte: extensas coleções de arte contemporânea pós-1960, folclórica, alemã e centro-européia.



Darren Hauck/NYT
O divertido guia Chris Kurtz III comanda o passeio pela Lakefront Brewery


16h30 - Um distrito atualizado

Muitas cidades têm distritos de depósitos que foram revitalizados; Milwaukee tem o Terceiro Distrito Histórico (www.historicthirdward.org), que abrange os quarteirões entre o Rio Milwaukee e a Jackson Street. Há um século, este era um centro industrial. Agora é um ímã para consumidores, com velhos depósitos de tijolos convertidos em butiques e restaurantes. Para moda diferenciada, vá ao Lela (321 North Broadway Street; 414-727-4855; www.lelaboutique.com), para roupas de grife em consignação, ou ao Three Graces (207 East Buffalo Street, 414-273-3350; www.threegracesonline.com), para moda feminina e acessórios, incluindo chapéus.

19h - Popover delicioso

Se quiser dar um descanso para suas artérias, experimente pratos leves no Coast (931 East Wisconsin Avenue; 414-727-5555; www.coastrestaurant.com), um elegante restaurante de peixes e frutos do mar. Experimente o walleye local assado servido em uma tábua de cedro com batatas assadas e feijão-de-corda (US$ 26). Os popovers (tipo de brioche) quentes são de matar. Mas se estiver disposto a mandar seu colesterol para as alturas, peça a pirâmide de pralina (US$ 8): camadas de noz-pecã, wafers de merengue, creme de manteiga Grand Marnier e glacê de falso chocolate.

21h30 - Blues à noite

A Easy Brady Street, que se estende por cerca de oito quadras, do Lago Michigan até o Rio Milwaukee, era um reduto hippie nos anos 60. Hoje, seus prédios bem conservados e casas vitorianas do século 19 são o cenário de fundo de um dos bairros mais animados da cidade. Um bom ponto para música é o Up and Under Pub (1216 East Brady Street; 414-276-2677), que se proclama a capital do blues de Milwaukee. Com pé direito alto, um bar antigo e 24 cervejas disponíveis, ele oferece blues, rock e reggae ao vivo até as 2 horas da manhã. Geralmente há um couvert de US$ 5 e, como não há proibição ao fumo na cidade, o ar pode ficar um tanto azulado à noite. Se preferir evitar álcool, o Rochambo Coffee and Tea House (1317 East Brady Street; 414-291-0095; www.rochambo.com), descendo a rua, oferece dezenas de chás e fica aberto até a meia-noite.



Domingo



10h - Brunch à beira do lago

The Knick (1030 East Juneau Avenue; 414-272-0011; www.theknickrestaurant.com) é movimentado e ventilado nas manhãs de domingo, com um pátio ao ar livre perto do Lago Michigan com vista para o Parque dos Veteranos. A comida é de dar água na boca e o serviço é atencioso. Para um café da manhã memorável, experimente o picadinho de caranguejo, uma mistura de carne de caranguejo, cebolas e batatas fritas picadas com dois ovos (US$ 11,99), ou as panquecas de banana e noz-pecã, pingando creme de uísque e servidas com xarope de bordo (US$ 10,99).

13h - Trópicos de Wisconsin

Faça chuva ou faça sol, o Mitchell Park Horticultural Conservatory (525 South Layton Boulevard; 414-649-9800; www.countyparks.com; US$ 5) sempre oferece um descanso. Afetuosamente conhecido como the Domes (os domos), a estufa fica abrigada em três prédios de 26 metros de altura em forma de colméia com climas diferentes: o Floral Dome conta com mais de 150 exposições de flores; o Arid Dome imita o deserto, com um lago semelhante a um oásis cercada por cactos; e o Tropical Dome conta com 1.200 plantas de florestas tropicais, pássaros tropicais voando no alto e uma cascata de nove metros.

15h - AAAAY!

Milwaukee se tornou "mais bacana" em 19 de agosto, quando inaugurou uma estátua em tamanho natural de Fonzie, o personagem da série de televisão "Happy Days". O Bronzie Fonzie (www.visitmilwaukee.org/visitors/fonzie), como os fãs a estão chamando, fica no lado oeste da Ponte de Wells Street, na setor Riverwalk. Ele rapidamente está se tornando o ponto mais fotografado da cidade, então sorria e lembre-se: dois polegares para cima para a câmera.



O Básico



O Aeroporto Internacional General Mitchell, a cerca de 16 quilômetros do centro de Milwaukee, é um "hub" da Midwest Airlines e também é servido pela Delta, United, US Airways e outras. No final de outubro, um vôo sem escala da AirTran do Aeroporto de Newark para Milwaukee custava a partir de US$ 207, segundo uma recente pesquisa online.

É fácil de percorrer o centro a pé ou de carro. No verão, um bonde gratuito circula pelas principais atrações da área.

Se quiser mimo, fique no velho Pfister Hotel (800-472-4403; 424 East Wisconsin Avenue; www.thepfisterhotel.com), um regresso à elegância vitoriana e a uma distância de caminhada das margens do lago ou do rio e das atrações. No outono, os quartos duplos podem custar apenas US$ 199.

Para uma opção menos cara, experimente o Hilton City Center (414-271-7250; 509 West Wisconsin Avenue; www.hiltonmilwaukee.com), especialmente se você tiver crianças pequenas. O Paradise Landing Tropical Waterpark (parque aquático) fica no hotel. Diárias a partir de US$ 167.

Tradução: George El Khouri Andolfato

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo