Viagem

36 horas em Biarritz, a elegante cidade litorânea da França

Fotos Richard Harbus/NYT
Imagem: Fotos Richard Harbus/NYT

KABIR CHIBBER

New York Times Syndicate

11/09/2008 20h37

O brilho pode ter migrado para a Riviera Francesa, mas Biarritz não precisa dele. A elegante cidade litorânea no sudoeste da França está desfrutando de uma renascença, à medida que as pessoas descobrem o apelo deste resort aristocrático na baía de Biscaia, onde mundos colidem e expectativas são elevadas.

Antes o principal destino de férias para os nobres e ricos da Europa, as praias douradas de Biarritz agora são compartilhadas por todos, de belezas bronzeadas usando sandálias de grife a surfistas que abandonaram a escola e chinelos surrados. Mesmo as línguas se misturam. Entre em qualquer um dos velhos bares da cidade e os clientes podem puxar conversa dizendo algumas poucas palavras em rápido francês, espanhol, inglês ou até mesmo basco, a língua local que, como o balneário, se encontra em uma classe própria.



Sexta-feira


17h - As pessoas bonitas
Biarritz é um conto de duas praias, então comece se familiarizando com a Grande Plage, um trecho curvo de areia dourada pontilhada com guarda-sóis coloridos. Compre um sorvete (3 euros, cerca de US$ 4,60, com o euro cotado a US$ 1,53) do La Passion des Fruits (31, Boulevard du Général de Gaulle; 33-5-59-24-89-98) e assista a jovens impossivelmente belas, usando grandes óculos escuros Christian Dior, flertando por horas sob o sol resplandecente. Mais além, o público se divide entre famílias de aparência chique brincando na água e cinqüentões ricos desfrutando de sua aposentadoria precoce.

21h - Abaixe-se!
Os lingüistas há muito ficam desconcertados com o basco, uma língua que não tem relação com o latim ou qualquer outra língua européia. Ouça a língua sendo gritada em uma partida de pelota, um jogo semelhante ao squash e que tem a reputação de ser o esporte mais rápido do mundo, assim como é jogado em quase todo vilarejo. Assista a uma partida, às vezes usando uma luva com uma haste de madeira curvada chamada de xistera, no Fronton Couvert Plaza Berri (42, avenue du Maréchal Foch; 33-5-59-22-15-72).




Surfistas na praia Côte des Basques, onde o esporte foi apresentado aos franceses há mais de 50 anos


22h30 - La Côte Basque
Evite os restaurantes de peixe que são armadilhas para turistas e vá direto ao L'Instant (4, rue du Port Vieux; 33-5-59-24-84-65), na área de Port Vieux, a pulsante cidade velha histórica. Prepare-se para passar um bom tempo: o pequeno restaurante é tocado totalmente pelo casal Jean-Marc e Sylvie Leonhard-Salva. O cardápio, que muda todo mês, conta com pratos sazonais como truta assada à moda basca com purê leve de alcachofra e uma torta de amêndoa com sorvete feito de queijo. Uma refeição para dois sai por cerca de 70 euros.



Sábado


10h - Bolo e surfe
Peça um gâteau basco, um pequeno bolo recheado com um delicioso creme de ovos (1,80 euro), na elegante pâtisserie Loubère (11, rue Larralde; 33-5-59-24-01-82). Então vá à Côte des Basques, uma praia de boas ondas onde Peter Viertel, um roteirista de Hollywood, introduziu o surfe para franceses estupefatos há mais de 50 anos. Espere encontrar muitas vans surradas, com varais improvisados, estacionadas ao longo da rua que leva ao mar. Não há cabines para se trocar, então prepare-se para abandonar a modéstia ou pratique a troca de roupa sob uma toalha.

11h - École du Surf
Se estiver propenso a surfar, siga Jean-Baptiste, um verdadeiro brother da única loja de surfe das praias, a BTZ Clothing (Boulevard du Prince de Galles; 33-5-59-23-67-10). Ele marcará para você uma aula na Hastea (7, Perspective Côte des Basques; 33-5-59-24-23-89; www.hastea.com), uma escola de surfe profissional e dona de BTZ. Aulas de 90 minutos para uma turma, com instrutores austeros, mas amistosos, custam 35 euros por pessoa. E não se preocupe com todas as pequenas águas-vivas na água. Elas não queimam... muito.

13h - Recarga
Caminhe direto da praia para o Le Surfing (9 boulevard du Prince de Galles; 33-5-59-24-78-72), o mais aconchegante dos dois bares deste trecho menos desenvolvido da costa. Ele pode ser o local mais casual em Biarritz, com pranchas bacanas, pôsteres de surfe em preto-e-branco e funcionários amistosos que não se importam se você estiver pingando água para todo lado. Peça o brandade de morue, uma espécie de purê de bacalhau (13,50 euros), ou o grande ribeye (bisteca com osso, 18,50 euros).

16h - Vítima da moda
À medida que o dia prossegue, o código de vestuário tácito passa de vagabundo de praia até Diddy e Donatella. Faça uma visita ao 64 (16, rue Gambetta; 33-5-59-22-31-79; www.64.eu), uma grife de moda com várias lojas elegantes na rua mais fashion de Biarritz, que também oferece moda de praia e moda infantil e foi criada por estilistas locais. Batizada com o código de área deste departamento da França, a 64 é famosa pelas camisetas com o número epônimo em cada cor. Os fãs da marca gostam de colecioná-las.




O chef Philippe Lafargue, em seu restaurante, que serve a nova culinária basca, uma das mais empolgantes na região


20h - Comida como arte
O Chez Philippe (30, avenue du Lac Marion; 33-5-59-23-13-12; www.restaurant-biarritz.com), do chef Philippe Lafargue, serve a nova culinária basca, uma das mais empolgantes na região. Comece pelo aperitivo Txakoli (10 euros), um vinho espumante do país Basco espanhol, e então prove o cardápio de degustação (85 euros), que conta com delícias como o lombo de porco assado e perca do mar com ervas plantadas pelo próprio restaurante.

23h - Beer-itz
As pessoas em Biarritz não ficam bêbadas, mas certamente sabem como relaxar. Comece com os drinques no Côte Vestiaire (27, rue Gambetta; 33-5-47-64-82-14). Este pequeno bar despretensioso, que parece um mundo distante das massas em Port Vieux, está repleto de camisas de rúgbi penduradas por presilhas e outras memorabílias, um lembrete de quão orgulhosos (e quase fanáticos) todos aqui são em relação ao time local, o Biarritz Olympique Pays Basque. Puxe conversa e descanse seus pés no banquinho francês quintessencial: caixas de vinho viradas.

1h - Clube com vista
Estacione a Ferrari com o manobrista e entre no Le Carré Coast (Boulevard du Général de Gaulle; 33-5-59-24-64-64; www.lecarrecoast.com), um clube elegante com vista para a praia. Beba coquetéis de vodca com os filhos e filhas da elite européia até as altas horas. Não está pronto para voltar para casa? Basta atravessar a rua e se sentar na Grande Plage com outras pessoas até o nascer do sol.



Domingo


11h - Parada única
Faça compras no Halles, um grande mercado coberto ao largo da Rue Gambetta, onde ser empurrado por uma vovó que fura a fila faz parte da diversão. Impressionado? Pegue algumas fatias do famoso presunto Bayonne da banca Didier Carréres (33-5-59-22-13-01; www.halles-biarritz.fr). Então, desça a rua até o Mille et Un Fromages (8, avenue Victor Hugo; 33-5-59-24-67-88), onde Henri Bilé, o proprietário bigodudo de quarta geração, vende apenas os melhores queijos e vinhos bascos. Experimente um Bostmendi (16,20 euros), um licor vermelho de ameixas selado em garrafas com cera derretida.




Henri Bilé, dono do Mille et Un Fromages, que vende apenas os melhores queijos e vinhos bascos


13h - Lição de história
Seria heresia partir de Biarritz sem conhecer Jêrôme Dimitri. Ele é uma instituição, um sérvio que ganhou fama ao fotografar celebridades e a realeza européia no auge de Biarritz, nos anos 60. Sua loja, a Biarritz Photo (2, rue Simon-Etcheverry; 33-5-59-24-19-13; www.geocities.com/jeromdimitri), fica em um rua dos fundos e está coberta de velhas fotos à venda, assim como fotos e artigos sobre ele. Dimitri não fala muito inglês, mas isso não o impede de falar sobre seu passado, suas viagens e seus filhos —até você ser chamado de volta ao mar.



Se Você For


O centro de Biarritz é compacto e pode ser cruzado em um ritmo tranqüilo em cerca de 20 minutos, mas passeios mais distantes exigem um carro.

O Hôtel du Palais (1, Avenue de lImperatrice; 33-5-59-41-64-00; www.hotel-du-palais.com) define luxo, com seus 152 quartos ao longo da Grande Plage e saturado de história, de quando foi o palácio da esposa espanhola de Napoleão 3º, Eugénie. Também há um spa, uma piscina privada e um campo de golfe em miniatura. Um quarto duplo com vista para o mar custa 570 euros, ou cerca de US$ 870, com o euro cotado a US$ 1,53, durante a alta temporada.

Bem mais acessível, os quartos do La Maison du Lierre (3, Avenue du Jardin Public; 33-5-59-24-06-00; www.maisondulierre.com) custam a partir de 75 euros. Esta bela pensão fica a cinco minutos da praia e foi belamente restaurada, com pisos de madeira e acessórios de latão antigos. O café da manhã é servido em mesas no pequeno jardim do hotel.

Tradução: George El Khouri Andolfato

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Viagem

Topo