Cerro Santa Lucía é viagem pela história de Santiago e belo mirante da cidade e dos Andes

ROGER MODKOVSKI
Em Santiago do Chile

O cerro Santa Lucía, na região central de Santiago, é o lugar ideal para quem quer visitar um parque com arquitetura diferente, fazer exercício subindo 70 metros de escadas e rampas e -como recompensa pelo esforço- ter uma visão panorâmica de 360 graus da capital do Chile com a cadeia de montanhas dos Andes ao fundo.

Localizado no bairro Lastarria, na região central da cidade, o pequeno morro andou mal-freqüentado nos últimos anos, teve problemas de segurança, mas se recuperou e voltou a ser um ponto querido de santiaguinos e turistas. Em 1983, ele foi declarado monumento histórico nacional.

A cidade de Santiago foi fundada aos pés do Santa Lucía, em um acampamento indígena mapuche às margens do rio Mapocho, em 13 de dezembro de 1541, pelo conquistador espanhol Pedro de Valdivia. Ele foi batizado em homenagem a Santa Lucía de Siracusa. Antes, chamava-se Huelén, que significa "dor, sofrimento" na língua dos índios.

O cerro era, no início, um mirante e ponto de reconhecimento da cidade para os conquistadores. No início do século 19, transformou-se em uma fortaleza das tropas leais ao rei de Espanha.

Roger Modkovski/UOL
Caminho do cerro Santa Lucía, parque em montanha no centro de Santiago do Chile
VEJA MAIS FOTOS DO PARQUE
FOTOS DE SANTIAGO
MERCADO CENTRAL
CHILE: CASAS DE NERUDA
GUIA DE DESTINOS: VALPARAÍSO
Sua configuração atual, como parque público, com bosques, parques, monumentos, mirantes e jardins, foi criada pelo intendente Benjamín Vicuña MacKenna nos anos 1870, como parte de um projeto urbanístico para a cidade, semelhante ao aplicado pelo barão de Haussmann em Paris ou por Pereira Passos no Rio de Janeiro.

Os projetos urbanísticos da época previam a demolição de cortiços, a abertura de amplas avenidas e a criação de parques públicos -como o Santa Lucía. Tudo para preparar as capitais para a então anunciada modernidade.

A capela (que infelizmente fica fechada), os prédios e os caminhos foram construídos naquela época e são muitas vezes comparados às construções do arquiteto catalão António Gaudí.

Hoje, para visitar o parque de 65.300 m², é necessário apresentar um documento de identidade na entrada, por questão de segurança. Há dois caminhos principais para subir, um mais íngreme, outro mais suave. Ao longo da subida, vários monumentos, praças, bosques e vistas merecem atenção.

Enfim, quem consegue chegar ao mirante tem uma visão privilegiada da cidade. Com um pouco de sorte, a vista não será nublada pela poluição. Com um pouco mais de sorte, o cume das montanhas dos Andes vai estar coberto de gelo. Mas, em todo caso, o caminho até lá já vai ter valido a pena.

Serviço:
Cerro Santa Lucía
aberto de 8h a 21h
Acesso: estação Santa Lucía do metrô

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos