36 Horas em Park City (Utah) - Para descer a montanha esquiando ou mergulhar na Cratera

CHRISTOPHER SOLOMON

New York Times Syndicate

Se você não visita Park City há anos, prepara-se para o embaraço e confusão. Certamente, a Main Street não foi a parte alguma e ainda é dolorosamente pitoresca sob a neve famosamente leve de Utah, como que passada por uma peneira de confeiteiro. Isto é, quando não está congestionada com utilitários esportes soltando fumaça.

Nos últimos anos, graças a vários fatores -as Olimpíadas de Inverno de 2002, o Festival de Cinema de Sundance, a crescente percepção entre os ricos esquiadores baby boomers de que esta ex-cidade de mineração de prata está "em Utah, mas não é Utah"-, a área está crescendo tão rapidamente a ponto de ficar quase irreconhecível. Os pontos negativos desta história clássica do Novo Oeste incluem trânsito e a construção desordenada de casas de férias por todas as encostas da montanha. Mas os pontos positivos é o afluxo de novos hoteleiros e chefs ambiciosos a Park City, injetando nova vida e sofisticação urbana a uma cidade de 7.400 habitantes.



Sexta-feira


Jeffrey D. Allred/NYT
Movimento da Main Street durante o Festival de Sundance, em janeiro

17h30 - Caminhada pela rua principal
Um prazer de visitar Park City é se vestir com roupas quentes enquanto o céu adquire aquela luz especial de mercúrio do crepúsculo do inverno nas montanhas e caminhar as quatro quadras pela histórica Main Street, com suas fachadas do século 19 pintadas de cores vivas. É verdade, muitas das fachadas estão repletas de porcarias de cidades de esqui -camisetas, lascas de quartzo caras com lobos pintados e clichês fotográficos do tamanho de murais de bosques amarelos de álamos. Mas o prazer aqui é o que os italianos chamam de la passeggiata: a caminhada. E, à medida que Park City muda, surgem algumas surpresas muito bacanas, como a Chloe Lane (Main Street, 556-562; 435-645-9888; aberta diariamente), três lojas interligadas que vendem jeans e outros itens de moda de alto estilo (e preço) para homens e mulheres, de Rock & Republic e True Religion a Dolce & Gabbana.

18h - Um império gastronômico
Se Park City conta com um império de restaurantes, é o de Bill White, com seis endereços na cidade, incluindo o bastante caro e muito recomendado Wahso (Main Street, 577; 435-615-0300; www.wahso.com), que remete à Xangai dos anos 30. Ou experimente o Chimayo (Main Street, 368; 435-649-6222; www.chimayorestaurant.com) de White, que serve pratos finos do Sudoeste, incluindo 12 tipos de tequila (de US$ 7,25 a US$ 13,50) e um delicioso London broil (steak assado fatiado) de alce com pimenta preta em grão e sementes de gergelim com um chili verde à béarnaise que é servido com batata e quesadilla com cheddar (US$ 44).

22h - Vá ao terraço
Antes cheia de saloons e bordéis, Park City não carece de lugares para agitar. O Sidecar (Main Street, 333; 435-645-7468; www.sidecarbar.com), que tem jeito de lounge e onde é proibido fumar, atrai uma verdadeira mistura de clientes que enchem o lugar nos fins de semana para ouvir música ao vivo (o couvert é geralmente de US$ 5) e desfrutar do terraço aberto aquecido que dá vista para a Main Street. O lugar também serve pizza de massa fina (US$ 3 a fatia) do momento em que os elevadores fecham até depois da última chamada, à 1 hora da manhã.



Sábado


Jeffrey D. Allred/NYT
Esquiadores descem a montanha no Park City Mountain Resort

11h30 - Tarifa em baixa, gorjeta em alta
A maioria dos atletas de fim de semana está apenas começando a perceber quão acessível é praticar esqui em Utah: o Park City Mountain Resort, o Canyons Resort (6,5 km de Park City) e o Deer Valley Resort (1,5 km do centro) estão dentro de uma distância de 58 km do aeroporto de Salt Lake City, onde cerca de 175 vôos chegam diariamente até o meio-dia. Isto significa que um passageiro que acordar cedo no Leste pode estar esquiando ao meio-dia e um ambicioso cidadão do Oeste até mais cedo. Os três resorts adoçaram ainda mais o pacote ao oferecerem um voucher para translado gratuito para qualquer um deles no dia da chegada (www.parkcityinfo.com).

13h30 - Encosta elegante/fino comida
O Deer Valley Resort segue sabiamente o exemplo dos resorts europeus, que sabem a importância de comer bem nas montanhas. Reserve um lugar no Royal Street Cafe no Silver Lake Lodge (435-645-6724; www.deervalley.com), onde os pratos sem inspiração de hambúrgueres e nachos foram substituídos por bisque de lagostim, tacos de atum grelhado e empadão de ganso selvagem assado e cogumelo shitake. Em Park City, solte os cintos na base do elevador da cidade e caminhe até o ambiente em cerejeira do Butcher's Chop House & Bar (Main Street, 751; 435-647-0040; www.butcherschophouse.com) para lula com polenta (US$ 10) e um cheeseburger Kobe de 200 gramas (US$ 18).

15h - Esqui e tiro ao alvo
Dos muitos esportes que não cativaram os americanos, poucos desconcertam como o biatlo, uma mistura de esqui nórdico e tiro. Um motivo para não o termos adotado é que há poucos lugares para praticá-lo. No Soldier Hollow (435-654-2002; www.soldierhollow.com), amadores podem experimentar. Ele foi uma arena esportiva para o esqui cross-country e biatlo nas Olimpíadas de 2002 e fica a uma distância de cerca de 25 minutos de carro ao sul de Park City. Não é necessário experiência. Os programas variam de introduções de uma hora (US$ 19 para adultos e US$ 9 para crianças com idades de 6 a 17 anos) a sessões de tiro de duas horas com rifles de ar comprimido (US$ 49 e US$ 29) com competições cronometradas e aluguel de equipamento durante todo o dia para as pistas bem cuidadas.

16h30 - Mergulho


Jeffrey D. Allred/NYT
Mergulhadores preparam-se para entrar na água da Cratera, rocha em formato de colméia cheia de água mineral azul

Escape 8 quilômetros ao norte no caminho de volta a Park City para chegar ao Homestead Resort (North Homestead Road, 700, Midway; 800-327-7220; www.homesteadresort.com), onde você poderá se molhar na Cratera, uma rocha de calcário em formato de colméia com 17 metros de altura e cheia de água mineral azul como no Caribe, com temperaturas entre 32º e 36ºC. Mesmo na estação de neve, ele oferece natação, mergulho com snorkel e scuba. Fica aberto das 10h às 17h e, dependendo do dia, o preço varia de US$ 11 a US$ 16 por 40 minutos. É preciso fazer reserva.

20h - Camarão e saketini
Quando chega a hora de comer, o Shabu (Main Street, 333; 435-645-7253; www.shabupc.com) serve como exemplo das mudanças em Park City: o chefe executivo e co-proprietário, Robert Valaika, que abriu o restaurante de Nobu Matsuhisa em Aspen e estudou com Charlie Trotter em Chicago, veio para Park City há cerca de quatro anos na esperança de se estabelecer por conta própria; ele abriu o Shabu com seu irmão Kevin. A decoração vermelha e preta taciturna camufla a animação do lugar, a culinária asiática livre -saketinis, aperitivos de camarão, tempura de camarão em molho cremoso picante (US$ 15)- é muito popular entre os moradores locais.

22h30 - O prefeito e sua banda
Se você não deixou toda sua energia nas rampas, vá ao Spur Bar and Grill (Main Street, 352; 435-615-1618; www.thespurbarandgrill.com). Ele geralmente atrai um público mais velho (como as cadeiras de couro no bar e a lareira podem indicar), mas a política de proibido fumar significa que atletas também o procuram -sem contar o prefeito Dana Williams e sua Motherlode Canyon Band. Há um couvert de US$ 5 a US$ 10 nos fins de semana para música que varia de blues a bluegrass.



Domingo


9h - Bote lenha na fornalha
Você tem um grande dia à frente e talvez uma ressaca para superar após esquecer quão rapidamente o álcool sobe a mais de 2.100 metros de altitude. Comece por uma instituição de Park City, o Eating Establishment (Main Street, 317; 435-649-8284; www.theeatingestablishment.net) com um copo grande de suco de laranja (O.J.) espremido na hora (US$ 3,75) e o Hungry Miner ("mineiro faminto", US$ 8,95), um satisfatório mesmo que não particularmente elegante prato frito de batatas, queijo cheddar, ovos, cebolas, presunto, pimenta, cogumelos e torradas. Depois disto, você terá forças por algum tempo para riscar os itens de sua lista de coisas por fazer.

11h - Escorregue
Para mais uma dose de adrenalina, tente andar em um bobsled (trenó no gelo) a 130 km/h. Por US$ 200 no Utah Olympic Park (435-658-4206; www.olyparks.com/uop/rides.asp; reabre em meados de dezembro), saindo da cidade, pessoas com 16 anos ou mais podem embarcar no trenó acompanhados de um condutor experiente e descer a pista olímpica, incluindo uma queda de 40 andares em menos de um minuto e com pressão de mais de 5 Gs (gravidades). É recomendado fazer reserva. Para os mais jovens, ou para os adultos cuja única força que interessa é a monetária, experimente o Alpine Coaster, aberto há menos de um ano na principal base do Park City Mountain Resort, no final do dia. São cerca de 1.200 metros de inclinações, curvas e ressaltos em meio a árvores em um tobogã fixado a uma pista de metal. São US$ 17 para qualquer um com altura suficiente para conduzir o trenó; US$ 5 para passageiros entre 3 e 8 anos. O horário é do meio-dia às 16h diariamente, quando o clima permite (www.parkcitymountain.com/winter).

Informações básicas
Salt Lake é um hub (destino central) da Delta Airlines, com vôos diretos para lá saídos de mais de cem cidades dos EUA. Realmente não é necessário aluguel de carro em Park City -na verdade até atrapalha- a menos que planeje viagens para resorts como Alta ou Brighton. Há serviços de ônibus ou limusine e abundância de oferta de translado porta a porta como o All Resort (US$ 34 ida ou volta; 800-457-9457; www.allresort.com).

O Sky Lodge, na Main Street, será o mais novo hotel de luxo de Park City quando começar a funcionar em 26 de dezembro. O hotel-condomínio de seis andares conta como 33 suítes no estilo loft das Montanhas Rochosas, com cozinhas completas e sistemas de entretenimento de ponta; um Sky Club com vista para a Main Street, com uma grande banheira quente para os proprietários e hóspedes do hotel; e o Amatsu, um spa com influência japonesa. Diárias dos quartos duplos a partir de US$ 375 ou US$ 1.125, dependendo da estação (Heber Avenue, 201; 435-658-2500; www.theskylodge.com).

Também na Main Street fica o Treasure Mountain Inn (Main Street, 255, 800-344-2460; www.treasuremountaininn.com), que diz ser o único hotel amigo do meio ambiente de Park City, com um programa agressivo de reciclagem e outras medidas. É um hotel-condomínio que recentemente reformou suas unidades. As diárias de inverno ficam entre US$ 175 e US$ 650.

Com suas muitas casas de férias, Park City é um bom lugar para se alugar uma casa durante as férias ou feriados. A Resorts West (800-541-9378; www.resortswest.com) administra cerca de 150 imóveis de luxo (entre US$ 325 e US$ 10 mil por dia) nos resorts de Deer Valley e Canyons e até mesmo na área histórica de Park City. A empresa também conta com serviço de concierge para cuidar do abastecimento da geladeira e com um serviço de cozinheiro particular.

Tradução: George El Khouri Andolfato

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos