Astronauta italiano prevê turismo espacial dentro de 20 anos

da Ansa

Dentro de duas décadas o turismo espacial será uma atividade cotidiana, afirmou hoje, direto da Estação Espacial Internacional (ISS), o astronauta italiano da Agência Espacial Européia (ESA) Paolo Nespoli.

"Se por enquanto o turismo espacial ainda é improvável, no futuro muitos poderão apreciar a Terra deslizando diante de seus próprios olhos", sentenciou o astronauta em conferência organizada pela ISS, em conjunto com a Agência Espacial Italiana, a ESA e a Thales Alenia Space.

Por ora "não existe infra-estrutura para colocar as pessoas em órbita confortavelmente", acrescentou Nespoli, mas "dentro de 20 anos será possível e enxergamos isso como uma coisa positiva". Segundo o astronauta, "já existem empresas privadas buscando construir foguetes de baixo custo para levar turistas ao espaço".

E Nespoli não tem dúvidas de que valha a pena: "Experimento sensações completamente novas, vivo todos os dias sensações novas e diversas. A coisa mais bonita é olhar o Sol. O amanhecer dura pouquíssimo, mas é belíssimo visto daqui de cima".

A estação orbital impõe um ritmo de trabalho rigoroso; a pausa para o jantar é, assim, um dos raros momentos de tranqüilidade. Nos últimos dias, para comemorar a incorporação do módulo italiano na estação, foi servida uma ceia temática da Itália, "muito apreciada por todos", segundo Nespoli. Hoje eles festejam o Dia das Bruxas.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos