Dá para curtir o frio da Europa sem passar perrengue; veja opções

Do UOL

Nesta época do ano, enquanto diversas regiões do Brasil fritam sob temperaturas de mais de 30ºC, boa parte da Europa enfrenta um frio rigoroso.

Para atravessar o inverno no Velho Continente, o turista precisa estar vestido apropriadamente (veja como escolher as melhores roupas aqui) e saber quais são as melhores atrações indoor de hora de fugir das ruas congeladas e se aquecer fazendo um programa divertido. 

Abaixo, o UOL indica alguns dos melhores atrativos que oferecerão abrigo, calor e muito cultura para o viajante que planeja fazer uma jornada pelo território europeu durante o inverno no Hemisfério Norte. 

© Österreich Werbung, Fotograf: Trumler Einschränkung: keine
© Österreich Werbung, Fotograf: Trumler Einschränkung: keine

Palácio em Viena

O palácio de Schönbrunn oferece uma excelente perspectiva da suntuosidade do período imperial austríaco, principalmente em seu interior, que mescla afrescos em seus tetos, lustres magníficos, ornamentos luxuosos e salas temáticas extraordinariamente decoradas, como o salão circular chinês. O visitante pode optar por ver apenas 40 dos 1.400 aposentos, mas trata-se de um passeio que consumirá algumas horas do dia do turista com muito entretenimento e história (e, se for inverno, o fará se esquecer do forte frio que se abate sobre o território austríaco nos primeiros meses do ano).
France Presse
France Presse

Parlamento e torre de TV em Berlim

O Reichstag é um palácio construído em Berlim no final do século 19. Sede do Parlamento alemão, o edifício tem uma cúpula de vidro (na foto) que pode ser visitada por turistas e que proporciona uma das mais interessantes vistas da cidade (e é um tour extremamente interessante para dias frios). Mas se você realmente quiser ter visões panorâmicas completas da capital alemã, vá até a Torre de TV (Berliner Fernsehturm): inaugurada em 1969, a obra foi uma tentativa de demonstração de superioridade da sociedade socialista da Alemanha Oriental perante à Alemanha Ocidental. Seu observatório oferece uma impressionante vista de 360 graus da cidade a mais de 200 metros de altura.
Getty Images
Getty Images

Em Dublin, da igreja à cerveja

Dublin, na Irlanda, é uma cidade que fica sob forte friaca no inverno europeu. Para escapar das baixas temperaturas, a cidade oferece interessantes recintos para o turista. De dia, vá à linda Christ Church Cathedral: fundada no século 11, este templo é o coração espiritual de Dublin e abriga uma das mais antigas estruturas da cidade: a cripta medieval, a maior do tipo na Irlanda. Depois, faça um tour pela fábrica da Guinness, onde é feita a mais famosa cerveja irlandesa (e onde os turistas podem se aquecer tomando alguns copos deste encorpado líquido negro cercados por janelas panorâmicas que oferecem vistas fantásticas da capital irlandesa). Os inúmeros pubs da cidade também são uma ótima opção de boemia indoor.
Divulgação
Divulgação

Tour tocante em Amsterdã

Em Amsterdã, para fugir do frio, o viajante pode fazer um tour que o colocará frente a frente com os horrores do nazismo, visitando a casa de Anne Frank. Durante a Segunda Guerra, a família de Anne se escondeu em um anexo de um edifício no centro de Amsterdã. A entrada do esconderijo era disfarçada com um armário e, de lá, a menina escreveu seu famoso diário. No dia 4 de agosto de 1944, o esconderijo foi descoberto e, após o fim da guerra, apenas seu pai, Otto Frank, sobreviveu. O diário foi publicado em todo mundo, e a casa se transformou em um museu contando a trajetória da família e conservando o lugar onde a menina escreveu o que viria a ser seu livro póstumo. Impossível não ficar tocado ao visitar o lugar.
Luís Ferrari/Folhapress
Luís Ferrari/Folhapress

Em Paris, museus a perder de vista

Donos de algumas das principais obras de arte do mundo, os museus de Paris são uma escolha perfeita para quem quiser fugir do forte frio que se abate sobre a capital francesa durante o inverno. O Louvre, o mais famoso deles, exibe pinturas como a Monalisa (de Leonardo da Vinci) e esculturas como a Vênus de Milo (atribuído a Alexandros de Antioquia). Já o Museu Rodin contém a maioria das obras-primas de Rodin, incluindo O Pensador e Os Portões do Inferno. O local funcionava como a oficina do escultor, que doou tudo em troca de que o local se transformasse em um museu dedicado à sua obra. E o Museu d'Orsay (na foto) é outra das estrelas culturais de Paris, com obras magníficas de gênios como Cézanne e Degas.
Divulgação/BM
Divulgação/BM

Museus em Londres

Assim como Paris, Londres é outra cidade que oferece muitos museus de primeira grandeza ao turista. E o melhor: grande parte deles tem entrada gratuita, o que os torna uma opção mais do que tentadora para dias de frio na capital inglesa. O British Museum, por exemplo (na foto), que foi fundado em 1753 e é visitado por cerca de seis milhões de pessoas anualmente, reúne uma enorme quantidade de obras gregas, relíquias egípcias, objetos romanos, entre outros. A belíssima e arrojada arquitetura do edifício que abriga o museu já vale a visita. A National Gallery, por sua vez, é outro centro cultural imperdível: seu acervo concentra, principalmente, obras de arte realizadas entre 1250 e 1900. Entre os artistas em exposição há Michelangelo, Botticelli, Rembrandt, Renoir, Van Gogh e Cézanne.
Marcel Vincenti/UOL
Marcel Vincenti/UOL

Música em Milão

Milão está no norte da Itália é uma das cidades do país da bota que ficam mais frias durante o inverno. Por sorte, não faltam atrativos indoor no local com capacidade para encantar (e muito) o turista. O lendário Teatro alla Scala é um deles: projetado pelo arquiteto Giuseppe Piermarini no final do século 18, o grande símbolo de Milão foi palco de grandes apresentações de Giuseppe Verdi e até hoje abriga alguns dos mais importantes espetáculos musicais do mundo. Com planejamento, é possível ver algum show neste concorrido local. E situado dentro da casa de espetáculos, há um museu que conta a história do Teatro alla Scala por meio de instrumentos, partituras originais e bustos de compositores. Lá, há objetos pessoais de gênios da música, como um relógio que pertenceu a Puccini, os óculos de Rossini e uma batuta usada por Verdi. Uma visita aos elegantes camarotes do teatro está inclusa no passeio.
Velvet/Creative Commons
Velvet/Creative Commons

Mosteiro e doces em Belém

Situado na freguesia de Belém, o Mosteiros dos Jerónimos é um dos passeios indoor mais interessantes para realizar em Lisboa durante o inverno. A obra teve início no reinado de D. Manuel 1º, o monarca que comandava Portugal quando o Brasil foi descoberto. Concluído no final do século 16, este templo religioso é talvez o mais belo edifício da região da capital portuguesa. Sua suntuosa igreja guarda os sarcófagos de Vasco da Gama e Luís de Camões, além de membros da antiga família real lusitana. E logo ali ao lado fica a Antiga Confeitaria de Belém: fundado em 1837, o local fabrica o verdadeiro e mundialmente famoso pastelzinho de Belém.

UOL Cursos Online

Todos os cursos