Viagem

Prisioneiros de luxo: conheça cinco antigas prisões que viraram hotéis

Do UOL, em São Paulo

03/06/2016 07h00

Acordar atrás das grades parece ser uma experiência arrepiante, certo? Depende. Algumas redes hoteleiras pelo mundo vem tentando mudar esse estigma reformando antigas prisões e transformando os locais em luxuosos hotéis.

Seja para relaxar em uma suíte requintada, ou ter a experiência de dormir dentro de uma cela com o design que lembra o original, conheça alguns estabelecimentos que oferecem esse modo de hospedagem, no mínimo, diferente.

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Hotel Het Arresthuis, na Holanda

    Sediado no centro histórico da cidade de Roermond, o edifício funcionava como presídio até 2011, quando recebeu uma grande reforma e se transformou em um hotel de luxo, mantendo a história da prisão, mas decorado com motivos modernos e elegantes.

    As 150 celas acabaram virando 36 quartos, sete suítes de luxo e quatro suítes presidenciais. Essas últimas foram construídas nas antigas salas reservadas para a direção da cadeia, ganhando o nome de suíte do Diretor, do Carcereiro, do Advogado e até do Juiz.

    Site do hotel: https://www.hetarresthuis.nl/en

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Hotel Katajanokka, na Finlândia

    Localizado perto do centro de Helsinque, serviu até 2002 como detenção para presos que aguardavam julgamento. Após intensas obras de restauração, virou um hotel em 2007. O corredor central aberto, as paredes exteriores com tijolo vermelhos e os muros no entorno são protegidos pelo Conselho Nacional de Antiguidades.

    No início de 2016, o estabelecimento sofreu novas mudanças em sua decoração, resultando em celas que se tornaram luxuosas suítes e que em quase nada lembram seu antigo uso. Com tantas memórias, possui ainda um museu com objetos relacionados a antiga cadeia, como uniformes, tabuleiros de xadrez e livros de visita assinados.

    Site do hotel: http://www.hotelkatajanokka.fi/

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Langholmen Hotel, na Suécia

    Construído há mais de 250 anos em uma pequena ilha em Estocolmo, o Langholmen era uma das maiores prisões do país, com cerca de 500 celas. Encerrou suas atividades em 1975 e, como os antigos edifícios prisionais acabaram abandonados, uma boa parte deles precisou ser demolida.

    As celas que sobraram foram transformadas em quartos econômicos no ano de 1989. O quarto individual, por exemplo, conta com televisão, suíte, áreas de trabalho e acesso a wifi.

    Site do hotel: http://langholmen.com/en/hotell/blurbs-1/single-cell/

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    The Liberty Hotel, nos Estados Unidos

    Quando funcionava como a prisão de Charles Street, em Boston, o estabelecimento recebeu alguns internos famosos, como o líder afro-americano Malcom X. Por conta das condições lamentáveis, o governo declarou que os direitos constitucionais dos detentos estavam sendo violados e optou por fechar o local.

    Após ficar abandonado por quase duas décadas, o prédio acabou sendo transformado em hotel de luxo em 2007, sendo que 18 dos 300 quartos funcionam dentro das antigas celas estilizadas.

    Site do hotel: http://www.libertyhotel.com/

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Alcatraz Hotel, na Alemanha

    O estabelecimento funciona onde existia uma antiga prisão na cidade alemã de Kaiserslautern. Possui 56 quartos, que vão desde aqueles que realmente se parecem com uma cela - e incluem a porta numerada, cama minimalista e até uma pequena abertura para o hóspede receber o serviço de quarto - passando por confortáveis suítes para uma ou duas pessoas com decoração mais "normal".

    Quem fica no quarto tipo cela tem disponível uma pia, mas precisa dividir banheiro com os outros hóspedes, o que não acontece na opção do quarto tradicionais, que são no estilo suíte e não lembram uma cadeia.

    Site do hotel: http://www.alcatraz-hotel.com/

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Viagem

Topo