Ecoturismo

Marco Pigossi dá dica de roteiro de moto para fazer entre SP e MG

Raisa Carlos de Andrade

Do UOL, no Rio de Janeiro

Entre São Paulo e Minas Gerais existe um Brasil infinito, muito pouco visto em trajetos únicos. Com pouca bagagem e muita disposição, o ator Marco Pigossi encarou seis dias de toda essa mistura regional sobre duas rodas. Tempo suficiente para descobrir belezas surreais com pausas em cidades pouco mencionadas.

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

"O legal de viajar de moto é fazer sempre o caminho mais longo, com mais curvas, pegando serras e achando as vistas mais bonitas", avalia o ator, que abriu todo seu roteiro aos que amam este tipo de trajeto em entrevista exclusiva ao UOL Viagem.

Pigossi saiu de São Paulo em direção a Monteiro Lobato, nas proximidades de Campos do Jordão. Com cerca de cinco mil habitantes, a cidade já antecipa o que está por vir em Minas Gerais. "É um lugar muito 'gracinha', onde se come muito bem. De lá seguimos para São Lourenço, que eu já conhecia e passei apenas uma noite", conta.

Em seguida, Pigossi partiu para Tiradentes, uma das cidades históricas mais charmosas do país. "As estradas lá estão em ótimo estado: muito bem conservadas e sinalizadas, o que foi bom para a viagem de moto". 

A grande descoberta veio pouco mais de 300km depois, em Capitólio, no sul de Minas. "Uma cidade linda, deslumbrante, que eu não conhecia. Achei fantástico saber que tem um lugar como aquele aqui em Minas".

Com águas verdes cristalinas, a beleza natural de Capitólio faz lembrar os lagos da Croácia. "Gostei tanto do que vi que acabei ficando dois dias. Fiquei em um hotel fazenda ótimo, chamado Engenho da Serra. Lá é uma delícia", indica o ator. 

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Entre os serviços oferecidos pelo hotel está o passeio de chalana pela represa de Furnas. Definido como "imperdível", tem preço justo: R$ 40*. "O visual é incrível, eu fiquei encantado. O barco vai parando nas cachoeiras, nos cânions, então pode levar roupa de banho pra entrar na água!"

A dimensão da vista surpreende mais ainda quando chega à parada da Lagoa Azul. "É um lugar incrível, muito lindo, paradisíaco.  É até difícil acreditar que aquilo é represado, construído, que não é natural", relembra o ator.

Em frente ao pier da lagoa está o Restaurante do Turvo, destino certeiro para os amantes da gastronomia local. Por lá é possível experimentar a traíra, peixe típico da região, famoso pela dificuldade em seu consumo. "Apesar de ser uma delícia, tem muita espinha. Lá, eles desenvolveram uma técnica pra desossar o peixe e servir só a carne, é divino!"

Aos motociclistas experientes, Pigossi também indica o Morro dos Macacos. O acesso, embora difícil, é compensado no topo, com uma das vistas mais privilegiadas de toda a viagem. "Não é qualquer moto que sobe. Lá não é asfaltado e vale tomar muito cuidado com os mata-burros, que lá não são na horizontal: são na vertical", explica.

O caminho também pode ser feito de carro ou jipe. Dividindo opiniões entre delícia e perrengue, o roteiro se encerra em Belo Horizonte, com a receptividade e a infraestrutura da capital mineira.

* Preço pesquisado em julho de 2015 e sujeito a alterações. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo