Viagem

Roteiros gastronômicos

Roteiro por Veneza tem bar decorado com sutiãs e drinque criado por Clooney

Leticia Rocha

Colaboração para o UOL, de Veneza

28/09/2016 20h53

Se você acha que Veneza é apenas lugar para passear de gôndola está muito enganado. A cidade tem deliciosas (e alcoólicas) faces que valem conhecer. Dá até para tomar um drinque inventado por George Clooney, o ator galã que coleciona fãs (e suspiros) pelo mundo.

Se você tiver sorte, pode ter o privilégio raríssimo sentar à mesa ao lado de Clooney, que tem a cidade como um de seus lugares preferidos no mundo. Outro local interessante da região tem uma decoração curiosa, com o teto decorado com sutiãs deixados por clientes.

A peculiar cidade italiana, que mora no imaginário de grande parte dos viajantes, pode ser ora teatral ora caótica, ao lado de seus cartões postais como a Piazza San Marco, os canais e suas gôndolas, e ainda guarda passeios tranquilos, inusitados e deliciosas imersões ao redor da mesa. Confira abaixo alguns points. 

Divulgação
O Hotel Cipriani tem ainda este belo terraço panorâmico Imagem: Divulgação

Clientela vip
Dentro do icônino Cipriani - um dos hotéis cinco estrelas mais famosos do mundo, fica o bar Gabbiano, onde George Clooney criou dois drinques. Os funcionários do local contam que o ator, certo dia, pediu para se aventurar com a coqueteleira. Assim surgiram Buonanotte (com limão, pepino, gengibre, suco de cranberry, vodca e Angostura) e La Nina's Passion (com maracujá, prosecco e licor de flores).

Mesmo que não veja Clooney, saiba que estar ali é sempre chance de bons encontros, já que entre os hóspedes do luxuoso hotel estão celebridades, figurões da sociedade e outros milionários dispostos a pagar pelo menos 2.500* euros por uma diária - a mais "acessível" delas. Na lista dos que já passaram por lá há nomes como Al Pacino, Donatella Versace, Madonna, Ringo Starr, Margareth Thatcher e Julio Iglesias.

Se você é do time que não tem cacife para tanto, frequentar o bar ou um de seus restaurantes é uma saída. Além disso, dali faz-se uma das melhores fotos de Veneza, já que ele fica na ilha de La Giudecca, bem de frente para a panorâmica da Piazza San Marco, a mais conhecida da cidade. A média dos preços dos coquetéis é de 15 euros, uma taça de um dos mais premiados vinhos italianos, o Barolo, sai por 18 e um café, 7 euros.

Já da cozinha do bar, antepasto (mussarela de búfala e tomatinhos), salada (atum fresco com anchovas, ovo e folhas verdes) ou uma massa (orecchiette com camarão e abobrinha) custam em torno de 25 euros. A mesma média vale para o clássico Clubsandwich (bacon, ovo, alface, tomate, frango e maionese). Carnes (filé, salsa bernaise, cenoura e espinafre picante) e peixes (filé com crocante de legumes da estação) valem 42 e sobremesa (tiramisù), 16.

Por fim, a mais preciosa das dicas: Clooney é cliente fiel, vai ao menos uma vez por ano, quase sempre no mês de agosto, quando o verão italiano vive seu auge. Mais informações: www.belmond.com/pt-br/hotel-cipriani-venice 

Divulgação
Carpaccio tradicional do Harry's Bar Imagem: Divulgação

Templo de ícones
O carpaccio, aquele prato de finas lâminas de carne crua que ganhou o mundo, é uma receita italiana e nasceu em solo veneziano. A criação aconteceu em 1950, no Harry's Bar, para uma condessa veneziana que estava com anemia e precisava de alimentos ricos em ferro. Na ocasião, o prato foi servido (e ainda é por aqui e nos lugares autênticos) só com maionese caseira, sem outros molhos, torrada, salada.

Há mais motivos para investir nesta visita: o Bellini - drinque feito com prosecco e pêssegos frescos - é outro "filho" da cidade de fama global que também nasceu dentro dessas paredes. Não é à toa que o local, fundado em 1931, foi aclamado Patrimônio Nacional pelo Ministério de Bens Culturais da Itália, em 2001. Por todo esse contexto, é melhor fazer reserva. Mais informações: www.harrysbarvenezia.com 

Divulgação
A curiosa decoração do Bacaro Jazz, em Veneza Imagem: Divulgação

Decor ousada
Imagine um teto repleto de sutiãs! Coloridos, básicos, com rendas e com direito a alguns espartilhos. Não, não se trata de um cabaré ou casa de shows: esse é o Bacaro Jazz, ponto de encontro de quem vive na cidade e já descoberto por alguns turistas mais descolados.

Os adornos peculiares não são fruto de projeto de decoração. A história começou por acaso, depois que uma cliente animada deixou a sua peça ali. A ideia pegou e novas adeptas fizeram com que a coleção só aumentasse.

Além da curiosa decoração, este é um endereço certo para comer bem. Vale ressaltar que Veneza é cheia de restaurantes do tipo "engana-turista": onde paga-se muito por uma qualidade muitas vezes sofrível.

No Bacaro dá para petiscar iguarias como prosciutto e melone (presunto de Parma e melão), mais um hit da cidade, assim como boas massas artesanais. Se estiver viajando sozinho não se intimide, o balcão é uma ótima pedida para bebericar e fazer amizades. Mais informações: www.bacarojazz.com 

Divulgação
Aperitivo Veneziano no Caffè Rosso com spritz, campari e tapas à italiana Imagem: Divulgação

Botecar à veneziana
Percorrer bares para comer e beber é um costume que soa bem familiar aos brasileiros. Pois comemore: esse é um ritual de Veneza, e dos mais antigos e autênticos. Remete ao tempo em que tudo girava em torno dos bacari: um misto de armazém, quitanda e boteco do bairro, no qual as pessoas faziam suas compras ou papeavam com o vizinho.

Hoje, esses locais são para bebericar e petiscar, mas aqui o protocolo manda não ficar em um local só, mas sim ir pulando de um para o outro. Quase sempre eles fazem isso de gôndola, que é o veículo oficial de quem mora ali.

Há passeios focados neste tema: um deles parte do Hotel Cipriani (consulte o site para checar quando está disponível).

Pedida certeira para quem quer se aventurar sem ajuda de um roteiro é começar pelo Caffè Rosso (www.cafferosso.it), no coração do Campo Santa Margherita, point da área universitária e perfeito para a primeira taça de vinho ou um Spritz, outro clássico coquetel do país.

Antes de sair, abuse das fartas opções de cicchetos, que são as tapas italianas, quase sempre compostas por uma fatia de pão com embutidos, frutos do mar ou bacalhau.  

Mais informações sobre Veneza
www.visit-venice-italy.com/index.html

* Todos os preços foram consultados em setembro de 2016 e estão sujeitos a alterações

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Roteiros gastronômicos

Topo