Viagem

Ecoturismo

Bonito, barato e pertinho de São Paulo: conheça as atrações de Atibaia

Felipe Floresti

Do UOL, em Atibaia (SP)

20/05/2016 20h43

Se o dinheiro não anda sobrando nos últimos tempos, mas a vontade de viajar também não vai embora, saiba que dá para curtir um dia agradável com a família sem gastar muito. A cerca de 70km de São Paulo está Atibaia - você leva quase uma hora de carro, partindo do centro da capital. O destino é opção para quem busca lazer e tranquilidade junto à natureza, até com orçamento apertado.

O roteiro começa pela região central da cidade. Lago Major é o principal ponto de convivência social de Atibaia, com pista de corrida, quadras para prática de esporte e um belo cenário. É nos arredores do lago que se concentra também o agito da cidade, com opções variadas de restaurantes, bares e casas noturnas.

Para ter uma vista privilegiada de tudo isso, basta pagar R$ 11 (ida e volta) para entrar em um teleférico que leva à parte alta da cidade, em um percurso de 550 metros. Ele funciona de quarta a domingo e crianças menores de sete anos não pagam. Do alto, além de um belo visual panorâmico de Atibaia e do Parque das Águas, dá para visualizar de longe o principal cartão-postal da cidade: a Pedra Grande.

Os adeptos do turismo religioso podem fazer uma parada no Santuário de Schoenstatt, uma ordem da igreja católica criada durante a Primeira Guerra Mundial, na cidade alemã de mesmo nome, que se espalhou pelo mundo com mais de 200 endereços, sendo 22 no Brasil. A versão de Atibaia é o mais popular do país e recebe milhares de peregrinos todos os anos. 

Divulgação/Fazenda Paraíso
A Fazenda Paraíso guarda lembranças do Brasil Colônia, tudo cercado de muita natureza Imagem: Divulgação/Fazenda Paraíso

Na língua de origem, Schoenstatt significa "belo lugar" e as freiras que lá vivem fazem questão de que o espaço faça jus ao nome. A começar pela pequena capela: ela é uma réplica da original europeia, construída no ano de 1914. Essa, por sua vez, teve inspiração no quadro de Luigi Crosio, um pintor italiano do século 19. Para completar, um belo e bem cuidado jardim. As missas acontecem diariamente, às 7h da manhã, e também às 14h, aos domingos.

Comer e fazer trilhas
Se um almoço caprichado estiver incluso no orçamento, a dica é seguir até o km 52 da rodovia Fernão Dias, chegando à Fazenda Paraíso. Construída em 1860, guarda lembranças do Brasil colonial, com casa feita de taipa, terreiro de café e lembranças do tempo da escravidão. Tudo cercado de muita natureza, com três tanques de pesca. Para abrir o apetite, um alambique de 1910 fabrica as cachaças D. Pedrito e Maracanã. Aos domingos e feriados o cardápio é composto por comida típica da roça, já aos sábados é dia de feijoada (R$ 60). Tudo feito no fogão à lenha.

Para a tarde, a opção é mergulhar na maior riqueza natural de Atibaia: a Serra do Itapetinga. É lá que está o Monumento Natural Estadual da Pedra Grande, principal atração da cidade. A formação rochosa tem 1.418m de altitude, com uma superfície de 200 mil m². É possível chegar ao topo de carro, apesar da estrada íngreme, escorregadia e bem desafiadora. Quem não quer encarar pilotar no percurso pode embarcar em um passeio de jipe ou seguir por uma das trilhas, com cerca de 2h30 até o topo - são 2km de caminhada e 800m de subida.

Independentemente da forma de se chegar ao topo, o passeio vale a pena pelo visual: dali dá para observar a cidade de Atibaia e boa parte da Serra do Itapetinga. Tudo fica ainda mais bonito durante o pôr do sol. Para descer, ainda existe a opção de voar de asa delta ou paraglider, em um belo sobrevoo pela região. Os preços variam de R$ 250 a R$ 400. 

Creative Commons/Bruna Ferrara
O Monumento Natural Estadual da Pedra Grande é o principal cartão-postal de Atibaia Imagem: Creative Commons/Bruna Ferrara

Também na serra e ocupando 250 hectares está o Parque Municipal Grota Funda, que preserva cerca de 165 espécies de aves, 20 de morcegos, 415 espécimes de flora e uma rica variedade de macacos. Há ainda 27 tipos de mamíferos de grande e médio porte, sendo que 23 deles são raros ou ameaçados de extinção. São frequentes os rastros deixados por onças-pardas. Espécies endêmicas também estão presentes, como a rã-grande-das-corredeiras, descoberta em 1994.

São cerca de 30km de trilhas pelo parque, que devem ser percorridas sempre na companhia dos monitores do parque. A trilha do Lajeado, com distância 2,3km, tem duração de 2h30 e nível de dificuldade médio; já a trilha histórica, com 3,7km, tem duração de 4h e nível de dificuldade fácil, e a a trilha Grota Funda, com 4,7km, tem duração de 4h30 e nível médio. Os agendamentos podem ser feitos pelo telefone (11) 7516-3656.

A recomendação é evitar grandes feriados, quando o excesso de visitantes pode deixar a experiência menos agradável. Nem precisa fazer tudo em um dia. As distâncias entre as atrações não são pequenas e, se o objetivo é relaxar, o ideal é evitar a correria. O ideal é escolher as que mais se encaixem em seu perfil e montar seu próprio cronograma. Deixar algo por conhecer é ter motivos para voltar. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo