Ecoturismo

Casa de Saramago, vulcões, praias e vinícolas: conheça atrações de Lanzarote

Eduardo Vessoni

Colaboração para o UOL, de Lanzarote (Ilhas Canárias)*

Certa vez, o escritor português José Saramago afirmou que Lanzarote é o único lugar do planeta onde a desgastada expressão "uma imagem vale mais do que mil palavras" faz sentido. Localizado na região mais oriental das Ilhas Canárias, esse destino espanhol de 845 km² de extensão é endereço de cerca de 200 vulcões e reúne muitas belezas naturais.

Por lá, baías e praias de tons esverdeados se escondem sob montanhas milenares, estabelecimentos funcionam no interior de corredores de lava vulcânica e tem até espaço para inusitados vinhedos rasteiros, de onde saem vinhos vulcânicos e minerais.

A Ilha dos Vulcões, como a região também ficou conhecida, é daqueles lugares que a gente custa acreditar que existe. Mas ela é real e fica a 140km da costa da África e a mil quilômetros da Península Ibérica.

O cenário desolador de traços lunares, declarado Reserva da Biosfera pela Unesco, começou a se formar há 180 milhões anos - é a mais antiga de todas as ilhas do arquipélago. Porém, as erupções vulcânicas mais importantes aconteceriam, ininterruptamente, entre 1730 e 1736, sepultando sob lavas e cinzas cerca de um quarto do tamanho total da ilha.

Na prática, isso significa dizer que, para onde se olhe, um mar de vulcões se estende bem diante dos olhos do visitante, com lavas que ainda parecem seguir seu caminho natural até o mar, altas taxas de flora endêmica (encontrada apenas ali) elevam o ineditismo da ilha e antigos campos de atividades vulcânicas formam uma das paisagens mais surreais de toda a Espanha.

Eduardo Vessoni/UOL
Vista da Playa de Francesa, no sul de La Graciosa Imagem: Eduardo Vessoni/UOL

Para você não ficar sem palavras diante das imagens surreais de Lanzarote, o UOL Viagem descreve abaixo as atrações mais impactantes do destino.

Vulcões

O ícone geológico da ilha é o Parque Nacional de Timanfaya, uma área desértica não habitada de 51 km², no sudoeste de Lanzarote, conhecida também como Montanhas de Fogo. A Rota dos Vulcões é um tour de 40 minutos a bordo de um ônibus que serpenteia estradas rústicas que riscam vulcões, onde podem ser vistos 25 crateras vulcânicas.

Outra atração que fez da geologia sua cenografia é o Jameos del Agua, um túnel vulcânico de mais de 6 km de extensão, criado durante as erupções do vizinho Volcán de la Corona há 3.500 anos, aproximadamente. Seria mais uma atração geológica não fosse pelo inusitado bar-restaurante que funciona em seu interior, onde refeições e shows musicais acontecem às margens de um lago natural.

A Cueva de los Verdes é outro endereço surreal formado a partir do La Corona. Localizado no norte da ilha, o local é um labirinto de galerias vulcânicas de até 50m de altura, cujos tons avermelhados e ocres são destacados pelo dramático projeto de iluminação e música incidental do artista Jesús Soto, que vai se alterando ao longo da caminhada por lagos interiores e formações rochosas que protegem canais de lava.

Se Lanzarote parece coisa de cinema, foi no Volcán El Golfo que o cineasta Pedro Almodóvar ambientou uma das cenas do filme "Abraços Partidos". Esse anfiteatro natural aberto diante do mar abriga a Laguna de los Clicos, uma lagoa esverdeada formada pela inundação da cratera do vulcão, considerado um dos raros exemplos de hidrovulcanismo do planeta, quando magma e água se encontram.

Artes
Sem dúvida, o escritor português José Saramago e o artista César Manrique são os protagonistas dos espaços culturais mais famosos de toda Lanzarote.

O vencedor do Prêmio Nobel da Literatura de 1998 é o tema da Casa José Saramago, espaço de exposições localizado na mesma construção onde o escritor passou os últimos 18 anos de sua vida, ao lado da esposa, Pilar del Río.

Eduardo Vessoni/UOL
Playa de la Cocina, nos pés do vulcão Montaña Amarilla Imagem: Eduardo Vessoni/UOL

O visitante pode conhecer ambientes originais da casa, como o escritório em que o escritor escreveu as primeiras linhas da obra "Ensaio sobre a Cegueira"; sua sala de descanso, com vista para o mar e com trabalhos artísticos feitos por artistas como Niemeyer e Carybé, inspirados em personagens de seus livros; o quarto onde Saramago “cerrou os olhos e deixou que a vida o fosse deixando”, no dia 18 de junho de 2010; e a cobiçada biblioteca com 16 mil livros divididos por temática, país e autor, inclusive com dedicatórias de escritores como Eduardo Galeano e Gabriel García Márquez.

Outro espaço de exposições obrigatório é a Casa-Museo César Manrique, no norte de Lanzarote. O museu, localizado na residência original do artista, construída no interior de corredores vulcânicos, abriga um acervo com quadros, esculturas, desenhos, móveis e cerâmicas. O local do acidente que tiraria a vida desse artista multidisciplinar, nascido na capital Arrecife, inspirou o cineasta Pedro Almodóvar na cena do acidente de carro do filme "Abraços Partidos".

Vinhos
Longe dos campos verdes de destinos viticultores da Europa, a ilha de Lanzarote surpreende pela produção de vinhos em terras tão áridas. Suas areias negras vulcânicas servem como proteção natural contra os ventos para as plantações de uvas como Malvasia e Listán Negra, plantadas e colhidas, manualmente, entre muros ou em buracos escavados que também têm a função termorreguladora de preservar a umidade da terra e controlar o calor intenso da região.

Destaque para a Bodegas La Florida, em funcionamento em um edifício histórico de 1870. Com uma área de 20 hectares, essa vinícola tem visitas para conhecer a pequena área de produção, de onde saem discretas 45 mil garrafas por ano.

Eduardo Vessoni/UOL
O ícone geológico de Lanzarote é o Parque Nacional de Timanfaya Imagem: Eduardo Vessoni/UOL

Não deixe de fazer o tour guiado com o proprietário Ginés González Viera, que costuma levar os visitantes até o corredor vulcânico que abriga parreiras suspensas de Moscatel e o dragoeiro canário de 275 anos de idade, árvore típica das Canárias e das ilhas portuguesas da Madeira e Açores, conhecidas por seus troncos retorcidos.

Praias
Com águas calmas e de temperaturas moderadas durante todo o ano, as praias da ilha de Lanzarote surpreendem pela variedade de sua cenografia isolada, formada por faixas de areia, enseadas ou sob penhascos rochosos, onde é possível inclusive nadar aos pés de um vulcão.

A atração litorânea mais popular é La Graciosa, a noroeste de Lanzarote. Plana e com ruas de areia, essa ilha de 29km² - com casinhas brancas que se destacam entre vulcões - abriga algumas das praias mais belas do destino de apenas 660 habitantes, no arquipélago Chinijo. Suas faixas de areia são marcadas pela geografia selvagem de atrações isoladas, como a Playa de la Cocina, uma enseada de 50m de extensão que fica nos pés do vulcão Montaña Amarilla.

A vizinha Playa de Francesa, onde desembarcam os turistas que chegam de Órzola, ponto de partida para La Graciosa, é uma faixa de areia fina com pouco mais de 400m de extensão e um dos cenários mais impressionantes do sul de La Graciosa, cujas águas transparentes e tranquilas são procuradas por famílias e amantes de esportes náuticos.

Eduardo Vessoni/UOL
La Graciosa vista do Mirador del Río Imagem: Eduardo Vessoni/UOL

Para entender a origem do nome La Graciosa, suba até o Mirador el Río, em Lanzarote, um mirante construído a 400m de altitude, sobre o penhasco Risco de Famara, entre dois acidentes geológicos. Essa construção camuflada entre rochas, um projeto do artista César Manrique, tem vista panorâmica da ilha La Graciosa, do Parque Natural del Archipiélago Chinijo e das Salinas del Río.

De volta à ilha principal de Lanzarote, surfistas se encontram na urbana Famara, no município de Teguise, cujas águas agitadas lhe deram a fama de "Havaí da Europa", onde é possível praticar surfe, bodyboard, kitesurf e windsurf.

Já os locais preferem o isolamento de Caletón Blanco, uma praia estreita de nove metros de extensão de areia branca, próximo a Órzola, com piscinas naturais formadas por rochas vulcânicas.

Espécie de parque de diversões dos amantes de praias isoladas, o Monumento Natural de Los Ajaches é uma das formações geológicas mais antigas das Ilhas Canárias e abriga pequenas praias em enseadas que se escondem aos pés de penhascos vulcânicos, no sul da ilha, como as praias Mujeres, Papagayo e Puerto Muelas.

Quando ir
Com temperaturas médias anuais de 21º C, Lanzarote é uma espécie de eterna primavera, cuja alta temporada costuma ser durante o inverno da Europa, quando moradores de países mais frios passam as férias por ali.

Mais informações:
Site do turismo de Lanzarote
www.turismolanzarote.com

Site do turismo da Espanha
www.spain.info

*O jornalista viajou a convite do Escritório de Turismo da Espanha e da Iberia Linhas Aéreas

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo