menu
Topo

Viagem

Roteiros culturais

Siga os passos do clássico de Alfred Hitchcock em San Francisco, nos EUA

Sergio Crusco

Colaboração para o UOL, de San Francisco (EUA)

01/10/2015 20h59

Conhecer ou rever San Francisco, na Califórnia (EUA), com a ajuda de Alfred Hitchcock é um luxo possível. Muitas das locações escolhidas pelo diretor inglês para o clássico "Um Corpo que Cai" ("Vertigo", de 1958) estão do mesmo jeito até hoje. Ele usou e abusou das paisagens da cidade para contar a história do ex-agente policial John "Scottie" Ferguson (James Stewart), que tem fobia de altura e persegue a loura misteriosa Madeleine Elster (Kim Novak) numa trama que o faz presenciar um assassinato. 

Divulgação
Golden Gate Bridge, em San Francisco Imagem: Divulgação

Muito desse olhar privilegiado sobre San Francisco deve-se ao roteirista Samuel A. Taylor, convidado a colaborar para o filme por conhecer bem a cidade e dar dicas preciosas de locais com ótimo potencial cinematográfico. Quer conferir? Selecionamos 10 locações "hitchcockianas" e contamos um pouco do que ver, comer, beber ou comprar nos arredores. 

Reprodução
Kim Novak e James Stewart em "Um Corpo que Cai " Imagem: Reprodução

Antes é preciso rever o filme com atenção, o que é sempre um prazer. Afinal, "Um Corpo que Cai" aparece em qualquer lista dos grandes momentos da história do cinema.

NOB HILL | Scottie vai até o prédio de Madeleine 

Reprodução
Prédio de Madeleine, em "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

O edifício Brocklebank Apartments, onde mora Madeleine, é um dos muitos pontos de referência mostrados em "Um Corpo que Cai". Ali começa uma das várias perseguições de Scottie para tentar desvendar o mistério da loura.

National Register of Historic Places
Fairmont Hotel, em San Francisco, nos Estados Unidos Imagem: National Register of Historic Places

O que fazer por lá: Nob Hill é um dos bairros mais sofisticados de San Francisco (chamado pelos locais de Snob Hill). O Brocklebank Apartments continua do mesmo jeito e fica perto da Grace Cathedral, uma das igrejas mais imponentes da cidade. Mas quem quer um pouco de pecado pode tomar um coquetel no lobby no Laurel Court Bar, do chique Fairmont Hotel (950, Mason St.), ou reservar uma mesa no Tonga Room, tiki bar que funciona no hotel desde 1945.

Ali você também está a três quadras da Grant Avenue, bem no coração de Chinatown, o bairro chinês cheio de restaurantes, casas de chá e lojinhas com todo o tipo de bugigangas. Vale a pernada.

MISSION DOLORES | Madeleine vai ao cemitério 

Reprodução
Mission Dolores, San Francisco, no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

Mission Dolores, fundada em 1776, é a construção mais antiga de San Francisco, que resistiu a terremotos e incêndios. No cemitério da igreja, sob o olhar de Scottie, Madeleine visita o túmulo de Carlotta Valdes, por quem supostamente é obcecada.

O que fazer por lá: Se o final de semana for de tempo bom, não deixe de dar um pulo no Mission Dolores Park, onde o pessoal vai tomar sol, ouvir música e paquerar – uma festa! Ali você está perto do pedaço hipster e agitado da 16th Street, cheio de butiques, brechós, restaurantes e bares descolados, região bem fervida à noite. 

Victor Grigas/Wikimedia Commons
Mission Dolores Park Imagem: Victor Grigas/Wikimedia Commons

O bar Dalva (3121, 16th St.) serve alguns dos melhores coquetéis da cidade e já foi premiado várias vezes. Virando à direita na Valencia Street, você vai se perder num mundo de livrarias, perfumarias e lojas curiosas, como a Paxton Gate (766, Valencia St.), com brinquedos educativos de ar retrô. Aqui, no bairro latino, uma das boas pedidas é forrar o estômago com comida mexicana. Há várias taquerias e food trucks. Mas você pode também provar o melhor da culinária indiana no Dosa (995, Valencia St) ou italiana no Beretta (1199, Valencia St.).

Para um passeio colorido, Castro, o bairro gay, está a poucas quadras. Os fãs de cinema não podem deixar de assistir a uma sessão no Castro Theatre (429, Castro St.), fundado em 1922, com programação que privilegia os clássicos americanos. "Um Corpo que Cai" vive sendo reprisado por lá.

LEGION OF HONOR | Scottie persegue Madeleine no museu 

Reprodução
Legion of Honor, no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

No extremo noroeste da cidade, a Legion of Honor, museu onde Madeleine aprecia o quadro de Carlotta Valdes, tem uma respeitável coleção de mais de 800 pinturas europeias do século 14 até o século 20, de Fra Angelico a Picasso. Destaque para o salão repleto de esculturas de Rodin.

O que fazer por lá: Depois de visitar o museu, uma boa dica é pegar a linha 18 de ônibus, cujo ponto está bem em frente, e ir até a Ocean Beach, a praia mais agitada de San Francisco. Se quiser um programa bem turistão, tome um drinque, um café ou almoce na Cliff House, restaurante no alto de um rochedo, com uma bela vista para o Oceano Pacífico. 

Brocken Inaglory/Wikimedia Commons
Cliff House vista a partir da Ocean Beach Imagem: Brocken Inaglory/Wikimedia Commons

Para quem quer sentir o clima local, a dica é caminhar pela praia até a esquina da La Playa Street com a Judah Street. Ali está o divertido Java Beach, café que reúne surfistas e gente descolada em geral, e serve vinhos, cervejas e sanduíches. Se a fome for grande no final do passeio, caminhe três quadras até o restaurante vietnamita Thanh Long (4101, Judah St.), que serve um dos melhores caranguejos da cidade.

GOLDEN GATE BRIDGE – Madeleine se joga na Baía de San Francisco 

Reprodução
Golden Gate no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

A cena em que Madeleine se faz de louca e se atira nas águas geladas da baía foi feita em Fort Point, datado de 1861, época da Guerra Civil americana. O forte quase foi demolido para a construção da ponte, nos anos 1930, mas uma adaptação no traçado da nova obra o preservou, permitindo que o local servisse de base militar durante a Segunda Guerra Mundial.

O que fazer por lá: A não ser que você seja mesmo fanático por Hitchcock ou pela história militar americana, vale mais a pena curtir a Golden Gate Bridge por cima. A linha 28 de ônibus chega até o começo da ponte, onde você pode optar por uma caminhada de dois quilômetros (ida e volta são quatro quilômetros) ou alugar uma bicicleta. Leve casaco, pois o vento é de lascar. Do outro lado está a pitoresca cidade de Sausalito, cheia de lojas, cafés e restaurantes. Mas vale mais a pena tapear o estômago com algo leve e deixar para fazer a refeição na volta. 

David Ball/Wikimedia Commons
Golden Gate Bridge e Fort Point Imagem: David Ball/Wikimedia Commons

Pegue uma balsa (confira os horários no site www.goldengateferry.org) e desça no Ferry Boat Building, o mercado gourmet mais charmoso de San Francisco, com restaurantes de frutos do mar, de comidas mexicana, italiana, japonesa e outras etnias, além de um wine bar de respeito com o melhor da produção californiana.

LOMBARD STREET | Scottie leva Madeleine para seu apartamento 

Reprodução
Casa de Scottie no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

O apartamento térreo do ex-policial Scottie, para onde ele leva Madeleine depois de salvá-la do afogamento, fica na esquina das ruas Lombard e Jones. Desde 2012, perdeu a graça visitar o local, pois os donos do imóvel construíram um muro ao redor do prédio e descaracterizaram totalmente o estilo original da construção. O motivo: estavam cansados de gente que tocava a campainha para tentar conhecer o apartamento de Scottie.

O que fazer por lá: A grande atração aqui é o trecho mais íngreme da Lombard Street, que aparece em dezenas de filmes rodados em San Francisco. O lugar fica cheio de turistas para ver os carros que descem em zigue-zague. 

Tony Webster/Wikimedia Commons
Lombard Street, em San Francisco Imagem: Tony Webster/Wikimedia Commons

A partir do apartamento de Scottie, quem está a pé tem de enfrentar uma escadaria insana para conhecer esse pedaço da rua. Portanto, se prefere descansar enquanto seus amigos enfrentam a colina, espere-os no Caffé Sapore (790, Lombard St.), lugarzinho simpático que serve bagels, focaccias e saladas. À noite, vocês podem comemorar a aventura ali pertinho no Bimbo's (1025, Columbus Avenue), nightclub fundado em 1951 e que apresenta shows de jazz, música pop e R&B.

COIT TOWER | Madeleine vai ao encontro de Scottie 

Reprodução
Coit Tower, ao fundo, no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

Tendo a Coit Tower como ponto de referência (no canto direito da imagem), Madeleine consegue encontrar o apartamento de Scottie. A torre aparece várias vezes durante o filme e Alfred Hitchcock dizia ter uma boa razão para isso: "É um símbolo fálico".

O que fazer por lá: Os adeptos de escaladas terão muito com o que se divertir: para subir a Telegraph Hill e chegar à Coit Tower são cerca de 400 degraus. Mas a linha de ônibus 39 pode levá-lo até o alto. No hall de entrada da torre há vários murais retratando San Francisco, uma lojinha de souvenires e é só pegar o elevador para ter uma vista incrível da baía. 

Public Domain Images
Coit Tower, em San Francisco Imagem: Public Domain Images

A descida deve ser feita a pé, calmamente, pois o caminho é lindo, com várias casas pitorescas, muito verde e bandos de periquitos que vivem na colina. Desça a Grant Avenue em direção a North Beach, o bairro italiano cheio de bares, cafés, sorveterias e restaurantes. Para uma refeição farta depois da caminhada, uma sugestão é o Sotto Mare (552, Green St.), especializado em massas e frutos do mar, com porções generosas.

Você ainda pode querer cair na boemia em bares animados como o Savoy Tivoli (1434, Grant Avenue), com jazz ao vivo, ou o chique Tosca (242, Columbus Avenue), um dos preferidos do ator Sean Penn.

BUENA VISTA PARK | Midge visita Scottie no hospital 

Reprodução
Midge visita Scottie no Hospital, no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

As cenas externas desta sequência, em que a garota apaixonada pelo ex-policial vai visitá-lo no sanatório, após ele sofrer um colapso nervoso, foram filmadas no Saint Joseph's Hospital (351, Buena Vista Avenue). Hoje o local é um prédio de apartamentos.

O que fazer por lá: A locação fica aos pés do Buena Vista Park, colina de onde se tem uma vista encantadora da cidade. Porém, se o seu negócio não é subir escadarias íngremes, contorne o parque até a Haight Street e siga por ela na direção oeste - antes, você pode dar uma rápida parada na Lyon Street, 112, para ver a casa onde Janis Joplin viveu.

Sergio Crusco/UOL
Casas coloridas na região de Haight Street Imagem: Sergio Crusco/UOL

A partir do cruzamento da Haight com a Ashbury Street, você está no pedaço onde floresceu o movimento hippie. É o paraíso das compras diferentes, com lojas de grifes alternativas, brechós, cafés e gente divertida. Na Crossroads Trading Co. (1519, Haight St.) ou na Wasteland (1660, Haight St.), você encontra roupas bacanas (algumas de grife) a preços convidativos. Para fazer uma boquinha, o coloridão restaurante latino Cha Cha Cha fica aberto a tarde toda e serve pratos e sanduíches picantes, amenizados por uma sangria refrescante.

No fim da Haight, você chega à entrada do Golden Gate Park, o maior da cidade. Mas é bom tirar um dia todo para conhecê-lo, pois ali as atrações são muitas, como o DeYoung Museum, com sua coleção de arte da África e das Américas, a California Academy of Sciences e o formoso Japanese Tea Garden, onde se toma chá servido por garotas vestidas a caráter.

Post Street | Scottie compra flores para Judy

Reprodução
Scottie compra flores para Judy, no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

A cena foi filmada em uma das bancas de flores do centro da cidade. Esta ainda existe e em frente ficava a sofisticada Ransohoff's, onde Scottie dá um banho de loja em Judy, a fim de vê-la parecida com Madeleine. Hoje há uma Zara no lugar. Várias outras cenas de "Um Corpo que Cai" foram gravadas nas redondezas.

Benson Kua/Creative Commons
Union Square, em San Francisco Imagem: Benson Kua/Creative Commons

O que fazer por lá: Aqui você está na Union Square, o coração do consumo em San Francisco. Todas as grifes famosas (das populares às caríssimas) estão reunidas na região, incluindo grandes lojas de departamentos como a Macy's. Se dinheiro não é problema, ou se você apenas quer apreciar o luxo, não deixe de passar pela viela chamada Maiden Lane, que sai da Union Square e reúne as marcas mais poderosas, de Gucci para cima. Mas se o intuito é continuar no roteiro cinematográfico e literário, dê um pulo no John's Grill (63, Ellis St.), lugar fundado em 1908 e citado no livro "O Falcão Maltês", de Dashiell Hammett. Todas as celebridades já estiveram por lá, de Hitchcock a Hilary Clinton.

Para quem quer fazer o programa mais típico de todos, o ponto de partida da linha de bondinhos que vai até Fisherman's Wharf fica na esquina da Powell com a Market Street. Para os que não vivem sem um shopping, o Westfield San Francisco Centre está bem em frente à parada do cable car, do outro lado da Market.

PALACE OF FINE ARTS | Scottie e Judy passeiam pela cidade

Reprodução
Palace of Fine Arts, no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

O Palace of Fine Arts é uma das construções remanescentes da grande exposição mundial de 1915. Estava prestes a ser demolido, mas foi totalmente reconstruído em 1965 (Janis Joplin fez uma foto clássica ali, em cima do capô de um conversível psicodélico).

O que fazer por lá: Há várias opções de trajeto a partir desse ponto. Para quem curte verde, a pedida é embrenhar-se pelo Presidio, o segundo maior parque da cidade (perde para o Golden Gate Park), onde há muitas atrações e o Walt Disney Family Museum. Quem gosta de pirambeira pode subir a Lyon Street a pé, pegar a escadaria que começa a partir da Green Street e apreciar uma das vistas mais bacanas da cidade. Para ganhar fôlego, pare antes no Liverpool Liil's (2942, Lyon St.), charmoso café de bairro com comidinhas ligeiras, ótimos drinques e cervejas.

Divulgação
O clássico Balboa Café, com mais de 100 anos, na Fillmore St. Imagem: Divulgação

Quem quer luxo deve passear pelo bairro Marina, um dos mais chiques, ou ir direto pela Chestnut Street, para fazer compras longe da aglomeração (ali há uma loja da Apple bem menos muvucada que a do centro). A pernada pode continuar pela Fillmore Street, com direito a uma parada no belo Balboa Café (3199, Fillmore St.), fundado em 1913, para um coquetel ou uma porção de lulas à dorê.

Se sobrar animação, dobre à esquerda na Union Street, o coração do Cow Hollow. Mais um corredor cheio de butiques, bares, lojinhas e tudo o que faz os dólares voarem do bolso. Algumas sugestões de paradas estratégicas são o Roam Artisan Burgers (1785, Union St.), que serve alguns dos melhores hambúrgueres orgânicos do pedaço, ou a enoteca Ottimista (1838 Union St, www.ottimistasf.com), lugar perfeito para bons vinhos.

MISSION SAN JUAN BAUTISTA | Frenesi na torre 

Reprodução
Mission San Juan Bautista, no filme "Um Corpo que Cai" Imagem: Reprodução

A sequência final de "Um Corpo que Cai", em que Scottie reconstitui a cena do crime, foi filmada em Mission San Juan Bautista, vila construída pelos missionários espanhóis em 1797.

O que fazer por lá: O passeio até a cidade de San Juan Bautista é mesmo para os fanáticos por Hitchcock. Leva cerca de uma hora e meia de carro ou duas horas de trem (via Caltrain) ao sul de San Francisco para se chegar até lá. Mission San Juan Bautista é preservada até hoje como um museu, com mobiliário e utensílios da época das missões, assim como o estábulo que aparece no filme. 

Divulgação
Mission San Juan Bautista, em San Francisco Imagem: Divulgação

Não estranhe se você sentir falta da torre em que Scottie persegue Madeleine. Ela já não existia quando o filme foi rodado, em 1957. Hitchcock mandou construir uma torre cenográfica, essencial para a trama (já que o grande pavor de Scottie era a altura) e filmou as cenas internas em estúdio.

Mais Roteiros culturais