Viagem

Roteiros gastronômicos

Cantinho da Itália no Brasil, Bento Gonçalves atrai fãs de queijos e vinhos

Renata Gama

Do UOL, em Bento Gonçalves

20/08/2014 07h00

Com seus belos vales de vinhedos, Bento Gonçalves é reconhecida no país pelo enoturismo, mas seus encantos não se limitam apenas aos premiados vinhos. Aqui a degustação é completa e os visitantes se deleitam com os rodízios de massa e galeto, com os queijos e frios artesanais, com os antepastos, geleias e compotas caseiros e também com o bom papo e a simpatia dos descendentes dos colonos italianos que mantêm preservadas as tradições trazidas por seus familiares.

Há vários roteiros possíveis para explorar a região e conhecer suas belezas e sabores. Os mais procurados são o Vale dos Vinhedos (circuito pelas vinícolas), o Caminhos de Pedra (circuito cultural pelas antigas casas dos colonos italianos) e o passeio de Maria-Fumaça até a vizinha Garibaldi. Mas outros percursos levam também a belezas naturais como o Vale do Rio das Antas e Encantos de Eulália. Já os degustadores avançados de vinho podem completar o passeio na Rota dos Espumantes e na Rota das Cantinas Históricas (circuito por vinícolas artesanais).

Para aproveitar ao máximo a região, o melhor é fazer o percurso de carro e circular pelas pequenas e belas estradas que cortam a região com tempo livre. O Vale do Vinhedo é a área cortada pela Estrada do Vinho (RS 444). A rota Caminhos de Pedra é acessada pela saída leste de Bento Gonçalves, pela VRS 805. Mapas de todos os circuitos possíveis são distribuídos na Central de Informações Turísticas, localizada ao lado do pórtico da cidade.

Se o objetivo é mergulhar no mundo dos vinhos, um dos atrativos é conhecer a produção da bebida desde o plantio das videiras, passando pelo processo de fermentação da uva, o envelhecimento nos barris, até o engarrafamento. O período da colheita, chamado de vindima, ocorre no verão. No inverno, as videiras ficam dormentes.

Vale começar pela visita a uma das grandes vinícolas da região como Miolo, Salton e Aurora, ou a uma de porte médio, como a Casa Valduga. Todas abrem suas fábricas para visitação e finalizam com a tão esperada degustação e venda de produtos.

Como o processo de produção é parecido em todas elas, a dica para não fazer um roteiro repetitivo é conhecer a fabricação do vinho em apenas uma delas e depois partir para a degustação e compras nas demais fábricas e nas vinícolas butiques. As butiques são casas que fazem pequenas produções de safras especiais, muitas vezes de vinhos premiados, e criam ambientes charmosos e ideais para o consumo do vinho.

A Lídio Carraro, que foi a escolhida para produzir o vinho da Copa, funciona na antiga casa da família. Já a Cave de Pedra recebe os turistas num castelo e abre suas câmaras (onde o vinho é envelhecido) para visitação. A Pizzato aposta num ambiente requintado para oferecer seus rótulos premiados. E a Dom Cândido tem na simpatia e hospitalidade do dono Candido Valduga, de 82 anos, um dos motivos para chegar, relaxar e beber escutando boas histórias.

Marcos Nagelstein/UOL
Casa que serviu de locação para o filme "O Quatrilho" pertence à Cantina Strappazon, vinícola artesanal e produtora de queijos e salames, na rota Caminhos de Pedra Imagem: Marcos Nagelstein/UOL

Caminhos de Pedra

O roteiro cultural Caminhos de Pedra é uma viagem divertida no tempo por um antigo vilarejo italiano, no qual a arquitetura das casas feitas de pedra basáltica e madeira é preservada. A alegria e a hospitalidade encantam. Aqui o turista conhece diversas atividades ligadas ao meio rural dos tempos das colônias que ainda são preservadas pelos moradores.

As paradas incluem moinhos, cantinas coloniais, casa de massas caseiras, casa de doces e de antepastos, fábrica de erva-mate, vinícolas artesanais e até o pastoreio de ovelhas. Não deixe de degustar os queijos e os frios produzidos na região, mas guarde espaço para os rodízios de massa com galeto, no próprio circuito, como o da Nona Ludia, ou da Casa di Paolo na estrada de volta para Bento Gonçalves.

Se ainda houver tempo, não deixe de curtir o passeio de maria-fumaça, que leva ao município vizinho de Garibaldi. A viagem é animada do começo ao fim e inclui degustação de queijos e bebidas e apresentação de grupos folclóricos e de música italiana durante o percurso. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Roteiros gastronômicos

Topo