menu
Topo

Viagem

Roteiros culturais


Penedo, em Alagoas, atrai amantes de história e turistas religiosos

Danielle Noronha

Do UOL, em Penedo (AL)

10/09/2013 08h20

Na divisa entre Alagoas e Sergipe, às margens do rio São Francisco, está Penedo, considerada uma das mais belas cidades históricas do país. Uma formação rochosa deu origem à cidade, o primeiro povoado do Estado de Alagoas, no século 16. Com igrejas, conventos e outras construções dos séculos 17 e 18, a cidade conta em suas ruas um pouco do passado do Brasil, proporcionando uma volta ao período colonial.

As marcas deixadas pelos colonizadores portugueses e holandeses e pelos missionários franciscanos podem ser vistas em toda arquitetura barroca espalhada pela cidade, que ainda traz a beleza da natureza, como os rochedos e as águas do rio São Francisco.

Penedo é uma das cidades que Dom Pedro 2º visitou em Alagoas. Ficou hospedado na região em outubro de 1889, na casa do comendador Araújo, atual museu do Paço Imperial, e se admirou com a quantidade de igrejas banhadas a ouro e pelo movimento que faziam os barcos no Velho Chico.

É possível chegar à cidade por terra ou por rio. Localizada a 169 km de Maceió, capital de Alagoas, é possível viajar pela BR-101 ou pelo litoral, na AL-101. Caso esteja em Sergipe, a cidade está a 164 km da capital Aracaju, e há a opção de atravessar de balsa a partir de Neópolis, por R$ 17, o automóvel de passeio.

Tours históricos

São muitas opções de construções para visitar em Penedo. Se estiver com disposição, uma ideia é sair andando pelas ruas de paralelepípedo da cidade e entrar no clima da região. Mesmo de carro ou a pé, solicite no hotel ou em uma das igrejas o mapa dos principais pontos turísticos, pois a cidade não é muito bem sinalizada.

  • Danielle Noronha /UOL

    Igreja Nossa Senhora da Corrente, na cidade de Penedo, abriga belos exemplares de arte religiosa

Para iniciar, logo à frente do rio está o Museu do Paço Imperial, que traz registros do início da cidade, e a Igreja Nossa Senhora da Corrente, datada de 1765, uma das mais bonitas da região. A construção pertencia à família portuguesa Lemos, abolicionistas que escondiam escravos fugitivos em seus compartimentos secretos.

Seu interior é formado por azulejo policromado, de traça portuguesa, piso de mosaico inglês e o retábulo do altar-mor, no estilo rococó, é trabalhado e folheado a ouro. Um guia fica à disposição para contar mais sobre a história da construção durante todo o horário de visita.

Outro lugar que você não deve deixar de visitar é o Convento Franciscano e a Igreja Santa Maria dos Anjos. Enviados ao Brasil, frades franciscanos iniciaram a construção do local em 1660. Hoje, no complexo, está a Casa São Francisco e o Museu de Arte Sacra. O funcionamento é de terça a sexta-feira, das 14h às 17h30. A Igreja São Gonçalo Garcia dos Homens Pardos, por sua vez, inicialmente uma pequena capela, foi construída em 1758, e possui em sua fachada ornatos de pedra calcaria e o retábulo do altar-mor é de estilo acadêmico do século 19. Também possui um guia que conta a história da igreja e de suas imagens.

Um centro comercial se formou ao redor desta igreja, onde também estão localizadas algumas das mais bonitas construções da cidade, como o Mercado Público, que está em restauração, o Theatro Sete de Setembro, inaugurado em 1884, ainda em funcionamento, e o prédio da Associação Comercial, em estilo neoclássico.

A Catedral Diocesana teve sua construção iniciada em 1690, mas no momento não é possível visitá-la, pois está sendo restaurada. Na praça onde ela está localizada também estão o atual prédio da prefeitura de Penedo, a Casa de Aposentadoria, datada de 1782 e o Oratório dos Condenados (ou da forca), de 1769, local onde passavam a sua última noite os condenados ao enforcamento até a hora da execução.

Também não deixe de visitar a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, a rua do banheiro e a Casa do Penedo, que possui um rico acervo com documentos da época da invasão holandesa e da escravatura.

  • Danielle Noronha /UOL

    Construções históricas embelezam Penedo, que fica às margens do rio São Francisco

Para comer, há alguns restaurantes espalhados pela cidade, como na frente do cais do porto e no Forte da Rocheira, também às margens do rio, local que proporciona um belíssimo pôr do sol.

É possível fazer um passeio até a foz do rio São Francisco. A viagem dura cerca de 45 minutos e o barco fica ancorado no local por uma hora, que além do encontro do rio com mar, tem dunas e coqueiros. Para este passeio, se informe com as embarcações no cais do porto.

As igrejas ficam abertas de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, de sábado e feriados, das 9h às 16h, e aos domingos, de 10h às 16h. O Museu do Paço Imperial funciona de terça a sábado, das 11h às 17h e aos domingos, das 8h às 12h. Todas as visitas são gratuitas, porém há a possibilidade do visitante deixar uma colaboração.

Como chegar?

A partir de Maceió você pode ir pelo litoral, através da AL-101 ou pela BR-101. Para quem vai de Sergipe, além do caminho pela BR-101, é possível atravessar de balsa por Neópolis.

Onde Ficar?

Hotel São Francisco
Avenida Floriano Peixoto, 237 - Centro
Tel. (82) 3551-2273

Pousada Colonial
Praça Doze de Abril, 21 - Centro
Tel. (82) 3551-2355

Hotel Turista
Rua Siqueira Campos, 143 - Centro
Tel. (82) 3551-2237

Pousada O Laçador
Rodovia Eng. Joaquim Golçalves, s/n
Tel. (82) 3551-3976

Mais Roteiros culturais