menu
Topo

Viagem

Roteiros para descansar

Desligue-se do mundo na praia de Icaraí de Amontada, no Ceará

Renata Gama

Do UOL, no Ceará

23/07/2013 14h37

No badalado litoral do Ceará ainda existe um lugar quase intocado e paradisíaco. A praia de Icaraí de Amontada, a 220 km de Fortaleza, com suas belas enseadas desérticas, onde se formam piscinas naturais na maré baixa, até há pouco tempo era desconhecida do público de outros Estados. Foram os ventos fortes que levaram à tranquila vila de pescadores os praticantes do kite-surf e, com eles, um certo movimento de turistas.

Icaraizinho, como a praia é chamada pelos cearenses, é um destino para quem quer fugir do movimento e se desligar do mundo por alguns dias. Aqui não há sinal de celular. Embora, para quem não vive sem se conectar, algumas pousadas ofereçam conexão de internet via wi-fi.

A infraestrutura local ainda é incipiente, com poucas opções de hospedagem e de restaurantes. Mas não deixa de ter acomodações charmosas que se destacam, de estilo rústico. Entre os restaurantes, o Hibisco, adepto do slow food, está entre os mais procurados por seu cardápio de peixes e frutos do mar.

Mas se existe uma praia mais movimentada na região, ela se chama Moitas, a 6 km da vila. Ali estão concentradas as barracas à beira-mar. É na região de Moitas também por onde se chega ao porto de pescadores à beira do Rio Aracatiaçu, de onde é possível contratar o passeio de barco pelo leito do rio e pelo mangue. Um dos pontos de parada fica numa barraca onde são servidas ostras frescas.

Quem está de buggy ou de carro com tração 4x4 pode ainda se aventurar pelas dunas para conhecer a bela Lagoa de Sabiaguaba e os chamados Lençóis Cearenses, que ficam com as lagoas cheias na época das chuvas. Os atrativos são próximos do vilarejo de Caetanos, localizado no meio das dunas. A vila é dividida entre Caetano de Baixo e Caetano de Cima. Apenas a vila Caetano de Cima, que fica na beira do mar, oferece atrativos aos visitantes. O lugar promove turismo comunitário e atrai pessoas que se hospedam nas casas de pescadores e se integram à vida cultural da região.

Mais Roteiros para descansar