menu
Topo

Viagem

Roteiros para badalar

Com clima praiano, orla do Lago Paranoá tem agito e atividades esportivas

Renata Gama

Do UOL, em Brasília

05/06/2013 19h22

O ar é seco, o lago é artificial. Mas o clima é de praia. Na orla do Lago Paranoá, é possível esquecer (por alguns momentos) que se está no meio do Cerrado, distante mais de mil quilômetros do mar.

  • Bruno Pinheiro/Setur-DF

    O Lago Paranoá é um lago gigante artificial, acredite, também planejado por urbanistas e construído por operários, como os prédios de alvenaria da Capital

No Pontão do Lago Sul, conjunto de lojas, restaurantes e bares à beira do lago, o astral praiano é forte. Na orla, coqueiros, quiosques, bares com decoração de surf reproduzem o cenário de beira de praia. Na água, lanchas e jet-skis aportam no cais. E os praticantes de caiaque e stand-up paddle também marcam presença nos dias quentes.

Para o turista, o lugar é um prato cheio. O ponto é ótimo para caminhar, descansar à beira do lago, tomar água de coco, assistir ao pôr do sol, curtir uma happy hour e ainda comer peixes e frutos do mar.

O restaurante Manzuá, montado sob um grande telhado de palha, é um dos que têm cardápio mais rico em pratos próprios do litoral. Especializado em cozinha nordestina, serve camarão, casquinha de siri, lula e lagosta. Já o Mormaii surf bar tem um cardápio voltado à culinária japonesa, mas o clima do lugar é de praia e paquera.

A área verde da Ermida Dom Bosco, primeiro templo de Brasília, também tem orla para o Lago Paranoá. No local, os visitantes podem caminhar, descansar e assistir ao pôr do sol no píer. O local também é ponto de encontro de adolescentes adeptos do skate e patins, que encontram ali longas pistas de descida.  

No Parque da Cidade, dentro do Plano Piloto, o clima de praia invade as quadras de vôlei de areia e de futevôlei. Diariamente, é possível assistir ao treino de atletas no local, que também recebe disputas internacionais das modalidades. Com sorte, é possível até esbarrar com o baixinho Romário, por ali. Segundo frequentadores, o deputado costuma treinar no parque. 

Mais Roteiros para badalar