Scott Venning/Tourism New Zealand
Kare Kare é uma das praias de areias negras da costa oeste da Nova Zelândia, a cerca de 20 km de Auckland Scott Venning/Tourism New Zealand

Principal entrada para a Nova Zelândia, Auckland é a cidade de barcos, bungee jump, praias e vulcões

Haere Mae. Auckland dá as boas vindas aos turistas que decidem explorar o país mais enigmático da Oceania. A cidade, fundada em 1840, perdeu para Wellington o título de capital em 1865, mas é ainda hoje o maior e principal centro financeiro do país, com 1,2 milhões de habitantes.
 
Conhecida como “cidade das velas”, Auckland  está localizada entre duas baías: a de Manukau, à leste, banhada pelo mar da Tasmânia, e a de Waitemata, à oeste, que se abre para o Golfo de Hauraki, onde velejadores do mundo todo encontram condições perfeitas para a prática do esporte. Casa de outro esporte nacional, o rugby, a cidade sediou os principais jogos da Copa do Mundo de 2011. 
 
Auckland mescla beleza natural e modernidade, e apresenta o melhor dos dois mundos. No centro da cidade, a Sky Tower - maior construção da Nova Zelândia, com 328 metros de altura - oferece vistas de 360° e serve de bússola para os recém-chegados à metrópole. Os mais aventureiros podem se lançar da torre no maior bungee jump do país, com 192 metros. 
 
No térreo do edifício, turistas encontram ótimas amostras da gastronomia local, além de cafés, galerias e lojas de designers neozelandeses.  A famosa cena de cafés da Nova Zelândia – kiwis são coffee lovers e se orgulham disso – é bem representada pelas cafeterias espalhadas pelo centro, e por bairros descolados como Ponsonby e Newmarket.
 
No centro, em vias como Queen Street e Quay Street, há diversos bons estabelecimentos para se hospedar e restaurantes com vários tipos de gastronomia. O bairro mais descolado é Waiatakere, onde estão as galerias de arte, teatros e lojas. 
 
A região portuária oferece uma pausa à correria da metrópole. Restaurantes se espalham pela marina e convidam para uma refeição há poucos metros de distância dos inúmeros barcos e iates ali estacionados. Vale a pena estender o passeio e conhecer o Wynyeard Quarter, parte do antigo porto que hoje abriga parques à beira-mar. 
 
Praias, ilhas, vulcões
Os 50 vulcões inativos espalhados pela cidade, as ilhas paradisíacas do golfo de Hauraki e as praias selvagens da costa leste satisfazem os anseios de amantes da natureza. O Auckland Domain, maior parque da cidade, foi desenvolvido ao redor do pico de um vulcão extinto. 
 
O terminal de ferry de Auckland (esquina da Quay Rd. com a Queen St.) é o ponto de partida para os passeios pelo Golfo de Hauraki. Com um bilhete na mão e 12 minutos de viagem depois, é possível chegar a Devonport, bairro histórico da cidade, com charmosos prédios do século 19. Vale a pena caminhar até o topo do Mt. Victoria para apreciar a vista de 360° do golfo. Dali, é possível vislumbrar a ilha de Rangitoto, formada há 600 anos a partir de uma série de erupções do vulcão de mesmo nome. Sua formação teria sido testemunhada pelos maoris que habitavam a região - a palavra 'rangitoto' significa 'céu sangrento'.

Atrações em destaque

Guias e roteiros

Dicas de quem já foi

Cursos Online
UOL Cursos Online

Calendário de eventos

UOL Cursos Online

Todos os cursos