A hospitalidade dos jordanianos, herança da cultura beduína, se estende à mesa. Para o viajante, isso significa doses descomunais de comida caso seja convidado para uma refeição. A cozinha jordaniana recebe influências sírias, libanesas e egípcias. Com uma culinária repleta de temperos e uma tradição de boa mesa, é difícil encontrar algum prato que não esteja delicioso — das barracas de rua aos grandes restaurantes.

No centro da cidade estão as casas mais populares, mas nem por isso piores, e barracas de rua que vendem principalmente o falafel, um bolinho frito de grão de bico, vez ou outra usado como recheio de sanduíches. Nos bairros de Jebel Amman, Abdoun e Shmeisani, as opções vão de restaurantes típicos a modernos centros de culinária internacional.

O pedido tradicional do cardápio é o mezze, um menu completo com várias entradas, como homus, tabule e baba ghanoush, servidas com pão khobz (tipo sírio). Na sequência, é servida uma profusão de carnes, como espetinhos de frango, kebab (espetinho de carne de cordeiro moída assada na brasa), e koftas, deliciosas almôndegas de cordeiro. Prepare-se para voltar com alguns quilos a mais — e não é na bagagem.

Dicas de quem já foi

Atrações

Cursos Online
UOL Cursos Online

UOL Cursos Online

Todos os cursos