Roma é uma cidade que merece ser descoberta, em sua maior parte, a pé.

Se o seu tempo for curto e a sua ideia aquela de conhecer os clássicos monumentos da cidade, comece a explorar Roma pelo

Coliseu e, de lá, caminhe pela Via dei Fori Imperiali, passando pelo Fórum Romano e os restos do mercado de Traiano, até chegar diante do Altare della Patria, também chamado pelos romanos de bolo de noiva ou Olivetti, pela sua semelhança com uma gigantesca máquina de escrever.

Por enquanto a capital italiana possui apenas duas linhas de metrô, A e B, e se precisar calcular um percurso para chegar de um lugar ao outro da cidade ou visualizar um mapa, consulte o site da empresa de transportes públicos romana (www.atac.roma.it).

A Metropolitana (M) funciona das 5h30 às 23h30 e aos sábados até 0h30 mas, depois deste horário, existem ônibus noturnos com diversos trajetos que partem sempre da Piazza dei Cinquecento (Termini) e Piazza Venezia. A linha 55N faz o trajeto da linha de metrô A e o 40N equivale à linha de metrô B.

Uma passagem para o metrô, trem elétrico ou ônibus é válida para uma viagem no metrô ou por 75min nos ônibus. Existem também bilhetes válidos por um dia inteiro. Ambos podem ser comprados em bancas de jornais, nas estações e algumas tabacarias. O importante é carimbar a passagem na máquina amarela localizada dentro do ônibus, trem ou antes de entrar no metrô para evitar uma multa salgada.

Dirigir um carro em Roma não é uma boa pedida pois o trânsito é caótico e em muitas zonas (ZTL ou zona a traffico limitato) somente moradores podem circular ou estacionar.

Os táxis romanos licenciados são brancos e começam a corrida cobrando a tarifa mínima de €2,33 ou € 3,36 durante domingos e feriados e €4,91 entre 22h e 7h. Depois, o preço oscila entre €0,78 a €1,29 (por km), dependendo da hora ou do dia e também paga-se, eventualmente, uma taxa de €1,04 para cada bagagem.

Outra opção é alugar uma bicicleta (disponível no metrô Termini, em Lepanto ou Spagna) por €5. Você pode utilizá-la por até 24 horas.
Se preferir imitar o filme Vacanze Romane e conhecer a cidade de scooter (vespa ou lambreta) consulte a Scooters for Rent, na Via della Purificazione, 84, e Happy Rent, na Via Farini 3 (também com depósito de bagagens gratuito e serviço de internet).

Como chegar

Se para chegar até o seu hotel preferir a comodidade de um táxi, saiba que uma corrida até o centro da cidade custa, em média, 50 euros.

Para quem quiser economizar, a melhor opção é utilizar uma linha de trem chamada Leonardo Express e que transporta os passageiros do aeroporto até a estação Termini. O percurso dura cerca de 30 minutos e é muito cômodo. O importante é não se esquecer de carimbar a passagem nas máquinas espalhadas pela plataforma, antes de embarcar.

Outra alternativa é servir-se do trem comum que para nas estações Trastevere, Ostiense, Tuscolana e Tiburtina e saem a cada 15 minutos, mas com uma frequência menor aos domingos.

Aeroportos
O aeroporto internacional de Roma é o Leonardo da Vinci, em Fiumicino, aberto diariamente, 24h (www.adr.it).

O outro aeroporto, Ciampino, é usado para voos de estado, charter internacionais, domésticos e pelas companhias de baixo custo.

Rodovias
Há duas estradas principais: a CRIL (Circular Regional Interior de Lisboa) e a CREL (Circular Regional Exterior de Lisboa), também chamada de A9.

Trens
A Stazione Termini é a principal estação ferroviária romana, com trens para toda a Itália e Europa.

Se quiser conhecer a Itália de trem, o melhor é optar por um Eurostar, mais rápido e confortável do que os trens regionais.

Menos usuais são as estações de Ostiense, Roma-Nord e Tiburtina, esta última parada mais frequente para trens da madrugada e ligada à Termini pelo metrô linha B ou ônibus 492.

Metrô
Por enquanto a capital italiana possui apenas duas linhas de metrô, A e B. Para calcular um percurso consulte o site da empresa de transportes públicos romana (www.atac.roma.it).

A Metropolitana (M) funciona das 5h30 às 23h30 e aos sábados até 0h30.

Uma passagem para o metrô, trem elétrico ou ônibus é válida para uma viagem no metrô ou por 75min nos ônibus.
 
Ônibus
Da estação Termini você consegue pegar ônibus para todos os principais pontos da cidade. O bilhete é integrado com o metrô.

Qual a melhor época para ir?

A cidade está sempre cheia, então a decisão é entre passar muito calor no verão ou congelar no inverno. Na dúvida, prefira a primavera, quando a temperatura amena longas caminhadas sem sofrimento.

Informações úteis

Site do país: www.italia.it
Site da cidade: www.turismoroma.it
Agência Nacional de Turismo da Itália:  www.enit.it
Embaixada brasileira na cidade: Piazza Navona, 14, Roma. www.ambasciatadelbrasile.it
Consulado Brasileiro: Piazza Pasquino, 8. www.consbrasroma.it.

Idioma: Italiano é a língua oficial, mas muitos atendentes falam inglês, espanhol e francês. Em alguns casos, encontra-se quem fala português também.

Fuso horário: Três hora a mais em relação a Brasília.

DDI: 39
Código da cidade: 06
Telefone de emergência: 112

Informações turísticas: A cidade conta com diversos quiosques que fornecem informações turísticas. O mais frequentado é aquele localizado na Piazza del Cinquecento, em frente à estação Termini. Se não quiser perder tempo, peça dicas diretamente no quiosque do terminal B do desembarque internacional do aeroporto de Fiumicino.

Outros pontos de informações estão na Piazza delle Cinque Lune, perto da praça Navona, na praça San Giovanni, na Via Minghetti (fontana di Trevi), na Piazza Sonnino, em Trastevere, no Largo Goldoni (Piazza di Spagna), na Piazza Pia (Castel Sant’Angelo), Via dell’Olmata (Santa Maria Maggiore), Via Tempio della Pace (Fori Imperiali) e, enfim, dentro do Palazzo delle Esposizioni, na via Nazionale.

Moeda: Euro. Para saber mais sobre a cotação da moeda, acesse: economia.uol.com.br/cotacoes

Câmbio: Os bancos fazem a troca de cheques de viagem, mediante a cobrança de tarifas. Algumas casas de câmbio não cobram tarifa, mas possuem piores taxas.

Telefone: Os orelhões funcionam com cartões telefônicos e de crédito.

Correio: Selos (francobolli) estão à venda em correios e tabacarias e os serviços postais melhoraram nos últimos anos, apesar das longas filas. Uma das agências centrais dos correios, aberta inclusive durante a tarde, fica na Piazza San Silvestro, no centro, próximo à Galleria Collona.

Internet: Alguns estabelecimentos, como bares e restaurantes, oferecem acesso sem fio gratuito.

Segurança: Os locais dizem que as regiões próximas ao Termini não são muito seguras. Por precaução, cuide bem da carteira.

Gorjeta: Não é obrigatório, mas pode-se deixar entre 5% e 10%.

Voltagem e tomadas: A voltagem mais comum é de 220 volts. As tomadas na Europa variam de acordo com a região, então tenha sempre um adaptador universal na bagagem.

Pesos e medidas: Roma utiliza as mesmas definições de pesos e medidas a que estamos acostumados no Brasil. A temperatura também é medida em graus celsius.

Visto: Segundo informações do consulado, não é preciso visto para entrar na Itália.

Controle de imigração: Os agentes de imigração podem solicitar confirmação de reserva de um pacote turístico, assim como o itinerário completo da viagem. Passaporte é obrigatório.

Dicas de quem já foi

Atrações

Cursos Online
UOL Cursos Online

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos