UOL Viagem

Bariloche

Sobre o destino Fotos Como Chegar Onde Ficar Agências

Paulo Naves/Folha Imagem

Vista da margem do lago Nahuel
Huapi
Parques e praças



Parque Nacional Nahuel Huapi: Com cerca de 705.000 hectares, ele contém a cidade de Bariloche e várias outras. Foi criado em 1934 como o primeiro parque nacional da Argentina, abraçando paisagens monumentais como lagos, rios, cachoeiras, vales, geleiras, montanhas e picos nevados. Estão dentro do parque algumas das principais atrações turísticas da região: o Lago Nahuel Huapi e os "cerros" Otto, Campanário e Tronador.

Parque Nacional Los Arrayanes: Ao norte de Bariloche, abriga árvores raras, algumas com três séculos de vida, também chamadas árvores de Myrtus, da família das mirtáceas, que florescem brancas no verão. Há passeios de barco nos lagos e também trilhas para caminhada ou passeios de bicicleta. Entrada a partir de Villa la Angostura; mais informações em www.bosquelosarrayanes.com.ar.

Parque Municipal Llao Llao: Está ao final da avenida Bustillo, cerca de 25 km distante do centro da cidade. Não bastasse a beleza da vegetação intocada, visitá-lo permite se aproximar do luxuoso resort Llao Llao, aberto em 1937, e, desde o seu salão de chá, ao final da tarde, ter a visão espetacular do Cerro Tronador e do lago Nanhuel Huapi.

Centro Cívico: Trata-se do coraçãozinho de Bariloche, uma praça com chalés numa mescla de estilos alpino e espanhol, para onde convergem os turistas a fim de relaxar nos bancos de pedra e sentir a brisa fria que vem daquele lago imenso e onipresente. A avenida Bustillo, que começa ali, homenageando o arquiteto argentino no nome, segue para oeste até o Puerto Pañuelo.

Museus



Museo de La Patagônia: No Centro Cívico desde 1940, exibe coleções de documentos históricos, armas e objetos sobre as populações indígenas nativas, os viajantes e conquistadores, os imigrantes europeus que chegaram no século XIX. San Carlos de Bariloche foi fundada em 1902 por alemães e suíços.

Museo Paleontológico: Preserva fósseis de animais ancestrais, entre eles um ictiossauro, um réptil que teria habitado os mares há 150 milhões de anos. Fica na avenida 12 de Octubre com Sarmento, costeando o lago.

Sérgio Andrade/Folha Imagem

Turista caminha no Cerro Catedral
Passeios panorâmicos



Cerro Campanário: Do alto, a 1.049 metros de altitude, se descortina uma paisagem impressionante, que abarca o Lago Nahuel Huapi, a Lagoa do Trebol, a Isla Victoria, o Cerro Otto e o centro da cidade. O percurso é feito de chairlift (uma pequena cadeira). Integra o Circuito Chico. Tel: 54 (2944) 427274.

Cerro Otto: Cabines de teleférico para até quatro pessoas transportam os visitantes a 1.405 metros de altitude, em cerca de 15 minutos. No topo, um restaurante envidraçado faz rotações para uma visão panorâmica. Tel: 54 (2944) 441035.

Cerro Catedral: Distante 21 km do centro, com 2.338 m, é o principal complexo para esqui e snowboard, com ampla infra-estrutura de cafés, restaurantes e escolas para prática de esportes de inverno. Tem 1.200 hectares e cinco dezenas de pistas, para os níveis iniciante, intermediário e profissional, inclusive com rampas de salto. Suas gôndolas para elevação têm de três a seis lugares e transportam milhares de visitantes e esquiadores por hora. Outras informações sobre acesso e serviços em www.catedralaltapatagonia.com e no tel: 54 (2944) 423776.

Passeios de barco



Saindo de Puerto Pañelo, há excursões de um turno ou dia inteiro pelo Lago Nahuel Huapi rumo a destinos como Isla Victoria e Bosque de Arrayanes (o das árvores de Myrtus, com troncos amarelos retorcidos), ou Puerto Blest, com visitas à Cascada los Cantaros e Lago Frias, caminhando por florestas tropicais.

Informações sobre horários e preços dos passeios com as operadoras Catedral Turismo (Tel: 54 2944 425444), Cau Cau (Tel: 54 2944 431372) e Turistur (Tel: 54 2944 426109).

Esqui



Cerro Catedral: Com 70 km de pistas na neve para todos os níveis de esquiadores, e aulas para iniciantes de todas as idades, o complexo de esporte e lazer (www.catedralaltapatagonia.com) integra o seleto grupo dos Leading Mountain Resorts of the World. A infra-estrutura de apoio inclui aluguel de equipamentos, postos médicos, creche e dezenas de bares, paradouros e restaurantes na montanha. Mesmo quem não pretende esquiar a 2.000 metros de altitude se diverte com os teleféricos, passeios de trenó, de moto ou em caminhadas com calçados esquisitos, tipo raquete para os pés. A temporada nobre vai de junho a setembro.

Cerro Otto: Também possui pistas para esqui e brincadeiras no gelo, como o esquibunda, além de um providencial restaurante giratório no topo. Tel: 54 (2944) 441031.

Esportes



De outubro a abril, nas temperaturas mais amenas, o cardápio das atividades físicas se mostra tão variado quanto o de vinhos, carnes e defumados argentinos: tem trekking, windsurfe, patinação no gelo em shopping, rafting, canoagem, trilhas de bicicleta na montanha, rapel, escaladas, cavalgadas, pescaria e até parapente.

Além das trilhas leves em parques, um bom programa para famílias com crianças é o rafting no rio Manso, no verão. A operadora Huala (Tel: 54 2944 522438) oferece rafting e também vários percursos de bicicleta. Tronador (Tel: 54 2944 425644) faz trilhas e expedições rumo ao Chile, e Del Lago Turismo (Tel: 54 (2944) 430056) inclui cavalos e caiaques entre os apetrechos de lazer. Mais detalhes sobre distâncias, pontos de trekkings e escaladas, permitidas de dezembro a abril, no Club Andino Bariloche (www.clubandino.org. Tel: 54 2944 422266).

Compras



Artigos em couro, roupas de lã e chocolates artesanais estão entre as melhores recordações materiais de Bariloche. Boa parte das lojas de roupas e aparatos de inverno se concentra nas avenidas Mitre e San Martín. Duas chocolaterias bastante tradicionais são Abuela Goye (a família de confeiteiros veio da Suíça, em 1903) e Mamushka. Ambas vendem por quilo e se localizam na avenida Mitre.

Uma delicatessen que fornece pacotes em vários tamanhos para colocar nas malas é a Família Weiss (www.familiaweiss.com.ar), com seus famosos produtos defumados, queijos, doces e patês de carnes de caça como javali e cervo. Fica na Palácios com V. A O?Connor.

Sérgio Andrade/Folha Imagem

Confeitaria Giratória, em Bariloche
Gastronomia



Rincón Patagónico: Em amplos espaços com fogueiras no chão (o assador típico argentino), serve parrilladas com diversos acompanhamentos. Restaurante concorrido, na alta temporada. Av. Bustillo, km 14.

El Boliche de Alberto: Carnes fartas a preços módicos, acompanhadas de batatas fritas e saladas. A clientela decora a casa com bilhetes de agradecimento pela experiência gastronômica. Na Villegas 347.

Hasta Que Llegue el Tren: Cozinha de autor para especialidades da Patagônia , entre elas filé de truta com manga, strudel de legumes e spatzle de tomates defumados. Na estação de trens, av. 12 de Octubre 2.400.

Outras opções de bares e restaurantes podem ser vistas em www.barilochepatagonia.info/gastronomia.

Vida noturna



Cerveceria Blest: Ponto de encontro dos brasileiros, tem fabricação própria de cerveja, em três versões: escura, pilsen e sabor framboesa, como as cervejas belgas. Na Av. Bustillo km 11,6. Tel: 54 (2944) 461026.

Pilgrim e Wilkenny: Pubs irlandeses, os preferidos dos turistas europeus. Na Palácios 167, o Pilgrim serve crepes, tapas, pratos regionais e "tragos" como Black Velvet (cerveja escura e champanhe) e Moscow Mule (cerveja, vodka e limão). O Wilkenny fica na San Martín 435.

Roxy e Cerebro: Danceterias onde a função das baladas começa depois da 1h e segue até 4h ou 5h. Noites longas, como em Buenos Aires. A Roxy fica na San Martín 490 e a Cerebro, na Juan Manuel Rosas 406.

Friends: Na avenida principal, Mitre 302, fica aberto 24 horas. O cardápio variado e a decoração de relíquias penduradas fazem valer a visita. Sair caminhando dali de madrugada, com vento e temperatura negativa, requer coragem, além de luvas, cachecol, gorro e protetor labial.

Cassino Panamericano: Neste hotel cinco estrelas, a jogatina em mesas e máquinas vai diariamente até as 4h e, aos sábados, até as 5h. Com shows a partir das 22h30. Mais informações em www.panamericanobariloche.com

Atualizado em Abril de 2010
  • - Guia de Viagem
  • UOL Viagem
Compartilhe
Imprimir
Comunicar erro