Valparaíso

Marcelo Soares/UOL
Museo a Cielo Abierto e vista do Paseo 21 de Mayo, em Valparaíso Marcelo Soares/UOL

Cercada por morros, a portuária Valparaíso tem elevadores centenários e espírito boêmio

Uma cidade portuária com casas coloridas e rodeada por 45 cerros (morros), cada um com sua visão particular do Oceano Pacífico. Assim é Valparaíso, patrimônio cultural da humanidade, aquele velho título da Unesco para cidades charmosas e com história nas fachadas de suas casas. Seus elevadores centenários, que facilitam a subida em alguns desses morros, suas construções antigas e o espírito alegre e boêmio de seu povo encantam qualquer turista. Suas ruas, estreitas e cheias de beleza, são um convite para andar sem preocupação, sempre com uma câmera em punho para registrar o colorido da cidade.
 
As vocações para pesca e atividades portuárias fazem de Valparaíso a capital da 5ª Região --que corresponde aos Estados brasileiros. Está 118 km a noroeste de Santiago. Não consta uma data oficial de fundação da cidade, mas acredita-se que tenha sido descoberta pelo explorador espanhol Juan de Saavedra em 1536. De uma cidade com população inexpressiva no período colonial, Valparaíso chegou a 300 mil habitantes e se tornou o principal porto do país.
 
Sem contrastar com edifícios modernos, praticamente inexistentes, as construções em estilo neoclássico e art noveau conferem a Valparaíso uma aparência de cidade do século 19. Algumas dessas construções estão em péssimo estado de conservação, mas nem por isso perdem seu charme. O turista tem a impressão de estar em outra época.
 
Os "ascensores", espécie de elevadores que levam os transeuntes para os muitos cerros, conferem este clima de cidade de época, sem dúvida uma característica particular do local. A cidade conta com monumentos dedicados aos heróis da guerra do Pacífico, entre Chile e Peru, que tinha a Bolívia como aliada, no século 19. A Plaza Sotomayor reúne, além do belíssimo prédio da Armada de Chile, o Monumento a los Héroes de Iquique (batalha final da guerra). Há ainda o Museo Naval y Marítimo no Cerro Artillería, que demonstra que o tom ufanista ainda persiste quando se trata de relembrar assuntos relacionados à fronteira com seus vizinhos. É também sede do Congresso Nacional do país desde 1980.
 
A cidade apresenta ainda novidades na parte da orla marítima, com pontos revitalizados. Trata-se do Paseo Wheel Wright --uma espécie de calçadão com ciclovia e pequenos diques funcionando como mirantes para transeuntes-- e o Muelle Barón, espaço novo de lazer e descanso em Valparaíso, com direito a mais um mirante da cidade, só que na parte plana. Ali perto há ainda o Mercado Cardonal, belo por fora e por dentro. O local abastece a cidade de frutas, verduras, carnes, pescados e outras iguarias locais. É também ponto de gastronomia por servir pratos de mariscos, culinária bastante comum por lá.
 
A pouco menos de 100 km de Valparaíso, há ainda a praia de Isla Negra, onde fica uma das famosas casas do poeta chileno e prêmio Nobel de Literatura, Pablo Neruda (1904-1973). Além de estar fora da cidade, a casa talvez seja a que mais simboliza o imaginário do escritor por conta da quantidade de objetos dele depositados ali. Se você tiver tempo e for verão, vá à praia em frente à casa após a visita. Sinta um pouco da água gelada do pacífico e o barulho das ondas do mar soar nas rochas negras que ficam na beira.
 
Valparaíso reúne muitos universitários, o que explica um pouco o seu clima boêmio e a sua efervescência cultural. Discotecas e bares se espalham pela parte mais antiga da cidade, principalmente nas calles Blanco, Errázuriz e na subida Ecuador. O Museo al Cielo Abierto e La Sebastiana --casa de Neruda em um dos pontos mais privilegiados da cidade-- talvez sejam os locais que traduzem de forma mais poética Valparaíso, que parece ter um ar de cidade latina à beira do mediterrâneo. Sim, o clima lá é mediterrânico: a oscilação de temperatura na cidade durante o ano é alta. No verão, oscila entre 12°C e 30°C; no inverno, de 5°C a 15°C. No entanto, os ventos em Valparaíso são fortes e frios. Leve agasalho em qualquer parte do ano.
 
Passear por suas ruelas, observar seus grafites nos muros e paredes antigas e reparar no ritmo caótico de suas casas e de seu trânsito talvez sejam as melhores formas de traduzir a poesia desta cidade portuária.
 

Atrações em destaque

Dicas de quem já foi

Cursos Online
UOL Cursos Online

Calendário de eventos

jan

Valparatango

Festa tradicional que celebra o tango, ocorre há mais de 20 anos na cidade.

out

Carnaval de los Mil Tambores

Ocorre no primeiro fim de semana de outubro, comemorando a chegada da primavera. O festejo conta com bandas percussivas tocando pelas ruas, espetáculos teatrais, de malabarismo e de dança.

dez

Carnaval Cultural de Valparaíso

Festa popular que ocorre na chegada do verão, entre o Natal e o Ano Novo, enchendo as ruas de Valparaíso de música, espetáculos teatrais e de dança.

UOL Cursos Online

Todos os cursos