Aruba Tourism Authority/Divulgação
A árvore divi-divi é um símbolo de Aruba e pode ser vista em Eagle Beach, na foto Aruba Tourism Authority/Divulgação

Aruba é uma ilha de bom humor que contagia

No imaginário de muita gente, Aruba é sinônimo de paraíso. Não é pra menos: só de ver uma imagem com aquele mar azul de tons inclassificáveis que a ideia de paz e tranquilidade rapidamente vem à nossa cabeça. No entanto, a ilha caribenha não se limita apenas a servir de cenário idílico para as férias.

Diferente da vizinha Curaçao, onde a influência holandesa é mais visível em sua arquitetura e cultura, Aruba diluiu suas marcas europeias e se permitiu renovar as construções em prol do turismo. Resorts luxuosos, shoppings e as luzes coloridas dos cassinos e clubes dão a ilha um aspecto mais cosmopolita e moderno.

A diversidade cultural de Aruba pode até não ser tão visível em seus edifícios e espaços urbanos, mas fica evidente em seus pratos típicos, música e até no idioma. Ao circular pela ilha, o turista vai ouvir um pouco de tudo: holandês, inglês, espanhol e, claro, o charmoso dialeto papiamento, que parece misturar todas essas línguas – e ainda tem algumas palavras que lembram o português.

As origens de Aruba explicam essa mistura. Quando chegaram os espanhóis na época do descobrimento, em 1499, a ilha era habitada por índios Arawak. Em 1636, os holandeses se apossaram do país e lá ficaram por quase dois séculos. Os ingleses também tomaram conta de Aruba em 1805, mas por pouco tempo: a Holanda recuperou sua colônia em 1816 até 1986, quando o país ganhou autonomia política – apesar de ainda pertencer ao Reino dos Países Baixos.

A economia da ilha era monopolizada pelo refino de petróleo até o final do século 20, quando o turismo, alavancado principalmente pelos norte-americanos, dominou a cena. O baixo índice de chuvas na região e o fato de estar fora da rota dos furacões (que atingem a maioria das ilhas do Caribe entre julho e outubro) fazem com que Aruba ganhe a preferência de muitos turistas.

Não bastasse tudo o que oferece para o lazer e bem-estar do turista, a ilha ainda conta com um elemento extra: a simpatia do seu povo. Com uma população poliglota, a comunicação entre locais e visitantes flui com facilidade. Mas não é só isso, a alegria dos arubianos é contagiante, estão sempre dispostos a conversar, dançar ou contar alguma história. Vai ver é a proximidade com os trópicos. Ou talvez o bom humor tenha a ver com a paisagem que eles contemplam diariamente – tem como não rir à toa com um mar azul à disposição na sua janela?

Guias e roteiros rápidos

Atrações em destaque

Fotos de quem já foi

Dicas de quem já foi

Cursos Online
UOL Cursos Online

UOL Cursos Online

Todos os cursos