A proximidade com o Brasil é, sem dúvida, um atrativo e tanto. Viagens de avião costumam ser rápidas e os preços são convidativos. Um voo direto saindo de São Paulo, por exemplo, tem um tempo médio de 2 horas e 40; do Rio, de 3 horas e 20 minutos.

Uma vez em Buenos Aires, é fácil chegar aos pontos turísticos. Caminhar pela cidade é fácil e gostoso. Os táxis também podem ser ótimos aliados para quem não tem tanto tempo para ver todos os encantos locais. O transporte público é barato e alcança vários pontos da cidade, embora não esteja em tão boas condições. Se for pegar ônibus, separe moedas, pois o motorista não irá aceitar notas. Ou use o “subte”, palavra em espanhol para metrô, transporte público mais utilizado em Buenos Aires.

Embora a capital argentina seja acolhedora com turistas, é bom tomar alguns cuidados. Por conta de furtos, é recomendado ter atenção com bolsas, objetos de valor e documentos em áreas de grande concentração de pessoas, como transportes públicos, feiras ou shoppings. Além disso, é recomendável evitar ruas escuras à noite.

Como chegar

De carro
Buenos Aires está a 1.720 km de São Paulo. De carro, a viagem pode começar por Ourinhos, pela SP-280, e de lá para o Paraná, passando por Maringá e Foz do Iguaçu pela rodovia BR-389. De Foz do Iguaçu até o norte da Argentina, em Posadas, o trajeto é feito pela Rota 12, depois pela Rota 14 e de volta à Rota 12, até Buenos Aires. A partir de Porto Alegre, a distância é de 1.063 km até a capital argentina. O acesso de carro até o Chuí, no extremo sul do Rio Grande do Sul, se dá pela BR-116 e depois pela BR-471. Do Chuí até Punta Del Este, no Uruguai, siga pela Rota 9 e, rumo a Montevidéu e Colônia do Sacramento, pela Rota 1. Montevidéu está a 220 km de Buenos Aires. Do Uruguai, é possível abreviar o trajeto pelo Rio da Prata, com acesso de balsa até a capital argentina. Para ver dicas e documentos para viajar de carro, clique aqui.

Avião
A cidade tem dois aeroportos. O Aeroparque Jorge Newberry, que costuma receber voos domésticos e de países vizinhos (o Brasil está entre eles), fica a cinco minutos do centro. Já o Aeroporto Internacional Ministro Pistarini, conhecido como Ezeiza, recebe turistas do mundo todo e fica a 15 minutos do centro. Para se locomover até o hotel, há serviços de táxi e ônibus nos aeroportos.

Aeropuerto Internacional Ministro Pistarini (Aeropuerto de Ezeiza)
Autopista Ricchieri, km 22, em Ezeiza
Tel: (54 11) 5480-6111

Aeroparque Jorge Newbery
Av. Rafael Obligado, s/n, em Palermo
Tel: (54 11) 4778-6525

Ônibus
Há empresas de ônibus com destino a Buenos Aires. A viagem de São Paulo à capital argentina leva, em média, 37 horas. O ponto de chegada é a rodoviária de Retiro, a principal de Buenos Aires.

Rodoviária de Buenos Aires
Estación Terminal de Ómnibus Retiro
Av. Antártida Argentina e Calle 10, em Retiro
Tel: (54 11) 4315-3404 e 4315-3405
http://www.tebasa.com.ar/

Como circular pela cidade

Táxi
É fácil encontrar um táxi nas ruas de Buenos Aires e o valor das corridas é mais em conta do que no Brasil. As cores preta e amarela dos carros são facilmente reconhecíveis. Os radiotáxis são indicados como opções mais seguras e podem ser chamados por telefone.  Quando sair do avião e quiser ir para o hotel, há pontos de táxi que funcionam nos aeroportos. No aeroporto de Ezeiza, logo na saída do desembarque, há serviços tabelados que permitem ao turista pagar o valor da viagem antes da saída.

Metrô
Chamado de subte, é o meio de transporte mais rápido. Há seis linhas que cobrem a cidade e se conectam com avenidas, estações de trem e de ônibus. Você pode checar o mapa das linhas nas estações de metrô ou no site oficial http://www.subte.com.ar/contenido/home.asp para identificar as direções e possíveis baldeações. Mas atenção aos horários: o metrô funciona de segunda a sábado, das 5h às 22h30; e aos domingos e feriados, das 8h às 22h.

Ônibus
O serviço de ônibus circular funciona o dia todo, embora possa atrasar por conta do trânsito intenso. Cerca de 180 linhas cortam a cidade. A passagem é comprada no próprio ônibus apenas com moedas.

Para quem vai ficar apenas dois ou três dias na cidade, existe uma linha de ônibus que passeia pelos principais pontos turísticos. As saídas acontecem a cada 30 minutos o que dá a chance ao turista de descer nos locais que queira conhecer melhor e esperar o próximo para continuar a jornada. O Buenos Aires Bus possui 12 pontos de parada e áudio disponível em dez idiomas. A passagem pode ser comprada no quiosque que fica Av. Roque Sáenz Peña, 846 ou no site www.buenosairesbus.com.

Bicicleta
Se você quiser pedalar por Buenos Aires, há um programa criado pela prefeitura que permite aos turistas andar de bicicleta de graça. Para isso, é preciso ir até uma estação, apresentar o passaporte original e uma cópia, preencher seus dados pessoais com informações sobre hospedagem (endereço, nome do hotel e telefone) e assinar uma declaração. Em troca você ganha uma senha para retirar a bike e pode devolvê-la em outra estação. O prazo para uso é de uma hora por viagem. O serviço funciona de segunda a sexta, das 8h às 20h; e sábados, das 9h às 15h. Não abre aos feriados. Há um mapa das estações no site do programa chamado Mejor en Bici.

Informações úteis

Sites oficiais
Site oficial da Argentina: http://www.argentina.gob.ar
Ministério do Turismo: http://www.turismo.gov.ar
Site da cidade de Buenos Aires: http://www.buenosaires.gob.ar
Site de turismo de Buenos Aires: http://www.bue.gov.ar
Consulado do Brasil em Buenos Aires: http://www.conbrasil.org.ar/

Idioma: Castelhano é o idioma oficial. É comum encontrar pessoas que falam inglês e que entendam português.

Fuso horário: O horário em Buenos Aires é idêntico ao de Brasília. A cidade não segue o horário de verão.

DDI: 54 (Argentina)

Código de acesso de Buenos Aires: 11

Informações turísticas: A Subsecretaria de Turismo mantém vários postos espalhados pela cidade. Para saber qual o mais próximo de onde você estiver, consulte o site oficial.

Moeda: A moeda oficial é o peso argentino. A cotação em relação ao real pode ser acompanhada no UOL Economia. Dólares também são aceitos na maioria dos estabelecimentos comerciais.

Documentos necessários: Para entrar na Argentina, o turista brasileiro deve apresentar passaporte válido ou carteira de identidade em bom estado de conservação e que permita reconhecer claramente o titular.  Não são aceitos como documento de viagem certidão de nascimento (mesmo para recém-nascidos ou para menores de idade) ou carteira de motorista. Não é preciso visto.

Gorjetas e taxas: Dar gorjeta é um hábito na capital argentina. É comum deixar cerca de 10% para garçons em restaurantes. Funcionários de hotéis e motoristas de táxi também podem esperar gorjeta pelo serviço.

Telefones e endereços úteis
Consulado do Brasil em Buenos Aires - Tel: 4515-6500. www.conbrasil.org.ar
Plantão do Consulado para emergências - Tel: 15 4199 9668. www.conbrasil.org.ar/CONSBRASIL/info_tur_brasileiro.asp#5
Defensoría del Turista: Av. Pedro de Mendoza, 1835, La Boca. Tel: 4302 7816. E-mail: turista@defensoria.org.ar
Comisaría del Turista (Delegacia do Turista): Av. Corrientes, 436. Tel: 0800 999 5000/ 4346 5748.
Emergência médica: 107
Assistência ao turista nacional ou estrangeiro: 147
Emergências Defesa Civil: 103
Polícia: 101
Informação de Telefones: 110

Tomadas/energia elétrica: 220V. Você deverá ter um plugue especial para se conectar às tomadas do país.

O que não pode faltar na minha bagagem? Julho é o mês maios frio, por isso, prepare o cachecol! No inverno, o frio é moderado durante o dia, mas a temperatura cai consideravelmente à noite. O outono e a primavera (de março a junho e de setembro a dezembro) são as estações mais chuvosas. É bom ter um guarda-chuva à mão para se proteger de garoas e chuvas breves, comuns no período.

Dicas de quem já foi

Atrações

Cursos Online
UOL Cursos Online

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos