UOL Viagem

Camilo Rocha

DJ de São Paulo recomenda space disco para o ar e jazz para descer a serra

Da Redação

Divulgação

DJ Camilo Rocha gosta de jazz na neblina e funk com sol

DESTAQUES

  1. Charlie ParkerOuvir
  2. Miles DavisOuvir
  3. Massive Attack
  4. Radiohead
  5. James BrownOuvir
  6. Roy AyersOuvir
  7. Lindstrom
  8. Kebekeletrik
  9. Giorgio MoroderOuvir
  10. Orlando Riva Sound
Camilo Rocha é DJ, produtor e jornalista e atualmente comemora os quatro anos de vida do seu projeto Discology, parceria com a DJ e jornalista Clau Assef que relembra sons clássicos de pista dos anos 60 aos 90. Outro filhote, este com cerca de dois anos, é a Quebrada, noitada que investe em novas batidas, como breakbeat e electro-house. Ambas acontecem juntas, mensalmente aos sábados, no clube paulistano Vegas.

Mas, entre uma discotecagem aqui e uma noitada ali, Camilo Rocha também pega a estrada, muitas vezes para se apresentar em outras cidades e muitas outras para curtir mesmo, descansar e se divertir. E o que um pesquisador musical escolhe para ouvir nessas horas?

Se a idéia é descer a Serra do Mar, rumo ao litoral, de madrugada, com um pouco de neblina, Camilo Rocha aposta no jazz. "Pode ser Charlie Parker ou Miles Davis. Pode também ser Massive Attack ou Radiohead para aquele clima mais claustrofóbico e levemente sinistro", descreve.

Já se o DJ vai pegar a estrada à tarde, com dia ensolarado, tendo como cenário belas paisagens naturais, ele conta que a pedida é funk e soul. "Coisas como James Brown, Maceo & the Macks, Lynn Collins, O'Jays, Incredible Bongo Band, Dennis Coffey e Roy Ayers." Sacou?

"O som para ouvir no avião, decolando de São Paulo, quando estiver anoitecendo, é a space disco, ou disco cósmica, desde as novas, tipo Lindstrom, Padded Cell e The Spirals, como as antigas, tipo Kebekeletrik, Giorgio Moroder, Orlando Riva Sound e Cosmic Hoffmann."

Vai encarar um desses roteiros? Aceite as dicas e transforme sua viagem de turismo também numa viagem musical. DJ de São Paulo recomenda space disco para o ar e jazz para descer a serra