UOL Viagem

Jeito Moleque

Músicos do grupo de pagode escolhem Alicia Keys, Ben Harper, Alejandro Sanz e Skank

Da Redação

UOL

Jeito Moleque gosta de viajar ouvindo pop e samba

Os meninos do grupo de pagode Jeito Moleque são ecléticos, mas na hora de viajar preferem sons mais tranqüilos, especialmente pop nacional e samba. "Gosto de samba antigo. Mas estou abrindo a cabeça, ouvindo Alicia Keys e Raul Seixas", contou Alemão, apelido de Fernando Bitani. Fã do sambista carioca Mestre Marçal, ele aproveita a influência dos companheiros de banda para descobrir novos sons.

O reggae roqueiro de Ben Harper é a escolha do vocalista Bruno Diegues, que não sabe apontar uma favorita entre as faixas do compositor e surfista que se apresentou em janeiro deste ano no Brasil. "É um som tranqüilo, bem de praia, que me faz lembrar de muitas viagens", disse.

Rafael Mendes citou o espanhol Alejandro Sanz como o som ideal para ouvir na viagem. "Minha preferida é 'Y Si Fuera Ella'. Mas ouço samba também, como Fundo de Quintal", explica o músico.

Felipe Saab e Carlos Antônio Lúcio César compartilham a preferência por artistas do pop nacional, como o grupo mineiro Skank. Felipe cita ainda Gilberto Gil, Djavan e Roupa Nova, enquanto Carlinhos aponta Cláudio Zoli e sua própria banda. "Adoro escutar Jeito Moleque", diz.

O quinteto também aproveita as viagens pelo Brasil para entrar em contato com sonoridades regionais. "Procuro conhecer tudo da cultura local, o que nem sempre consigo fazer, por falta de tempo ou cansaço", lamenta Bruno.
Músicos do grupo de pagode escolhem Alicia Keys, Ben Harper, Alejandro Sanz e Skank