Templo de sacrifícios humanos de 1.100 anos descoberto no Peru

  • Ignacio Alva/Reuters/Handout

    Mural em templo na cidade de Lambayeque, na costa norte do Peru; o templo de 4.000 anos pode ter os murais mais antigos das Américas (10/11/2007)

    Mural em templo na cidade de Lambayeque, na costa norte do Peru; o templo de 4.000 anos pode ter os murais mais antigos das Américas (10/11/2007)

Arqueólogos peruanos encontraram um templo de barro pré-inca de mais de 1.100 anos de idade e onde eram realizados oferendas e sacrifícios humanos na região de Lambayeque (norte).

"Neste templo de barro, eram celebradas oferendas materiais e sacrifícios humanos que eram costume do antigo Peru", explicou Carlos Wester, chefe da expedição, acrescentando que sua equipe também encontrou mais de 30 túmulos de mulheres sacrificadas.

O templo de 'Los Frisos' foi achado em 2007 no santuário arqueológico Chotuna, situado perto de Lambayeque, mas seus trabalhos de escavação foram concluídos recentemente.

O templo, da cultura Lambayeque ou Sican, mede 32 metros de extensão e é composto por muros e pilares adornados com altos-relevos de animais, homens estilizados e seres antropomorfos.

A cultura Lambayeque ou Sicán surgiu em torno dos anos 700 a 750 d.C. e se manteve vigente até 1375, com seu apogeu entre os anos 900 e 1100.

Esta civilização rendia culto ao Senhor de Sicán, o personagem da cultura religiosa de maior prestígio do norte do Peru durante 600 anos.

Últimas de Viagem



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos