Marcel Vincenti/UOL
A praça conhecida como Zócalo, localizada no coração da Cidade do México, ocupa uma área de 47 mil m² e está cercada por edifícios históricos Marcel Vincenti/UOL

Cidade do México, uma das mais populosas do mundo, é festa de contrastes em harmonia

Movimentada, divertida, saborosa, colorida e interessante. A Cidade do México é tudo isso, só que em proporções gigantescas. E dá um certo brilho nos olhos saber que você está pisando na segunda cidade mais populosa do mundo. Importante e imponente, a capital mexicana oferece ao turista um mundo de opções. Você pode investir num roteiro cultural e histórico, pois não faltam museus, galerias de arte, monumentos e sítios arqueológicos. Também pode fazer um circuito gastronômico, já que as comidas e bebidas típicas são parte obrigatória e estão por todos os lados. A cidade, ainda, alegra os amantes de um bom jardim, das caminhadas pelas ruas charmosas e, é claro, das boas compras.

A arborizada Cidade do México é uma verdadeira festa de contrastes, onde o contemporâneo e o antigo convivem em absoluta harmonia, apesar de ter dimensões de megalópole. Um templo asteca se encontra com prédios moderníssimos, à prova de abalos sísmicos, assim como grupos de música pop se intercalam com os mariachis no gosto popular. E é exatamente esse mix que atrai turistas de todo tipo, que, por sinal, são muito bem recebidos pelo alegre povo mexicano.

Se você é daquelas pessoas que gostam de explorar bem o local das suas férias, saiba de antemão que uma semana é pouco para degustar tudo o que a cidade tem de bom a oferecer. Mas, se for esse o tempo disponível, ainda assim, vale a pena. Agora, caso você tenha mais dias, curta ir além dos pontos turísticos e queira freqüentar "points" que os mexicanos vão, entre no guia Dónde Ir (www.donde-ir.com) e veja o que está rolando na cidade.

Abalando as estruturas

A 2.250 metros acima do mar, a cidade de Frida Kahlo vem enfrentando problemas na sua estrutura. No século 14, os astecas construíram a capital de seu império, chamada Tenochtitlán, em uma ilha no lago Texcoco. Com a conquista dos espanhóis, em 1521, a capital asteca foi destruída e, assim, iniciou-se a expansão territorial sobre o lago. As conseqüências do aterramento do Texcoco são sentidas hoje em dia, porque o solo se tornou frágil com o peso da cidade. Em outras palavras, há pontos que estão afundando, como é o caso da Basílica de Guadalupe e alguns monumentos. Tudo isso é reflexo de um crescimento urbano incrível sobre um aterro alagadiço. A boa notícia é que especialistas têm feito grandes trabalhos de reestruturação.

Andar pela cidade a pé é uma ótima maneira de conhecê-la a fundo. Até porque, assim você foge do trânsito intenso -de fazer inveja a qualquer paulistano. Mas, se quiser utilizar o transporte público, uma boa opção é o metrô. Tem boas linhas que cortam a capital e facilitam bastante a vida. Os ônibus são um pouco velhos, é bem verdade, mas são baratos e circulam com bastante freqüência, inclusive nos fins de semana.

Além do transporte público, os visitantes ainda contam com o Turibus (www.turibus.com.mx), um ônibus de dois andares que circula pelos principais pontos turísticos. O Turibus tem atualmente duas linhas, uma que percorre o centro histórico e outra que vai para a região sul. O viajante paga uma única tarifa para percorrer as duas áreas. Como o tráfego na Cidade do México é intenso, o percurso demora muito pra terminar e fica praticamente impossível conhecer tudo na mesma jornada. E, já que você está de férias, se ficar parado no trânsito, aproveite este momento típico de uma metrópole e tire fotos interessantes (paisagens bacanas não faltam), observe o movimento e os cantinhos curiosos. O preço do Turibus é ótimo e o passeio vale a pena. Aliás, como tudo neste destino.

Guias e roteiros

Atrações em destaque

Dicas de quem já foi

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos