Thinkstock
Pôr-do-sol em Los Angeles, com os edifícios já iluminados Thinkstock

Parques, Hollywood e shows fazem de Los Angeles a capital do entretenimento

O cinema a tornou famosa, mas os atrativos de Los Angeles vão muito além disso. Há parques temáticos, museus e shows musicais, rica vida noturna e praias belíssimas.

Várias áreas, como Beverly Hill ou Malibu, remetem a filmes e seriados. A sensação aumenta na Hollywood Boulevard. O icônico letreiro no Mount Lee e o Chinese Theatre pedem uma foto, mas a área mostra sua decadência com a infestação de pessoas (pessimamente) fantasiadas que cobram para posar com turistas.

Isso, porém, não ofusca a diversão espalhada pela cidade. Há muitos estúdios para se visitar (Warner, Sony e Paramount são apenas alguns que oferecem tour) e parques temáticos para gastar energia, como Disney e Universal.

A cidade abriga ao menos três importantes museus: o Getty Center, o County Museum of Art e o Natural History Museum.

De lojas caras, a Rodeo Drive pode ser inviável para os mortais, mas ainda assim é um ponto turístico interessante. Até porque, quem quiser mesmo abrir a carteira  pode apontar o GPS para a região de Camarillo, a 40 minutos de Los Angeles, onde fica um imenso outlet.

Inclua no orçamento da viagem o aluguel de um carro. Não dá para andar a pé em Los Angeles. Um modelo compacto, para cinco pessoas e quatro malas, sai por cerca de US$ 300.

E de carro fica mais fácil curtir a agitada noite da cidade. Há vário bares, casas noturnas e restaurantes em Hollywood, na Sunset Boulevard ou em Venice Beach.

Geografia e história
Los Angeles tem aproximadamente 4 milhões de habitantes, segundo dados divulgados pelo governo norte-americano em 2007. É a maior cidade da Califórnia e a segunda mais populosa dos EUA, depois de Nova York, com 8,2 milhões de habitantes.

A cidade é ensolarada durante quase todo o ano, com clima quente e seco. Rodeada  pelas montanhas de Santa Monica e San Gabriel, municípios que integram a Grande Los Angeles, a costa possui 120 km de extensão. Vai de Malibu a Long Beach. Por chover pouco, a temperatura da água na praia é agradável. E uma dica: beber, fumar e praticar nudismo é crime nas praias de Los Angeles.

A região foi inicialmente explorada por europeus em 1769 e começou a ser construída dez anos depois, em 4 de setembro de 1781.
O local era chamado de Nuestra Senora La Reina de Los Angeles (Cidade da Nossa Senhora Rainha dos Anjos). Em 1835, o território foi oficialmente declarado cidade. Em agosto de 1846, soldados americanos chegaram ao local, que foi incorporado aos EUA em 4 de abril de 1850.

Compras
Quem visita Los Angeles na intenção de comprar roupas e acessórios deve saber que a cidade é a Meca dos artigos de luxo. Um passeio por Rodeo Drive, região comercial de Beverly Hills, abre portas para as lojas mais sofisticadas e caras do mundo. Lá, encontram-se joalheirias como Tiffany & Co e De Beers, Louis Vuitton, Bulgari, Dolce & Gabbana, Gianfranco Ferre, Gucci, Salvatori Ferragamo, Giorgio Armani e Chanel.

Quem espera encontrar celebridades em Rodeo Drive pode se decepcionar. Normalmente, as lojas levam os artigos até as casas das estrelas. Britney Spears e Nicole Kidman se arriscam a visitar o local, mas as lojas costumam suspender o atendimento ao público para atendê-las.

Atenção: o imposto cobrado em todas as mercadorias e serviços na Califórnia é de 8,5%.

Guias e roteiros rápidos

Atrações em destaque

Dicas de quem já foi

Fotos de quem já foi

Cursos Online
UOL Cursos Online

Calendário de eventos



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos