UOL Viagem

San Andrés

Sobre o destino Fotos Como chegar Onde ficar Agências de viagens

Divulgação


No Caribe colombiano, San Andrés tem "mar de sete cores", águas boas para esportes e comércio livre de impostos

Arte UOL

A 700 km da costa continental da Colômbia e próximo à Nicarágua, um pontinho pequenino no mar do Caribe se destaca no mapa da América. O conjunto de ilhas colombianas onde chegaram os ingleses que buscavam novas terras no final da década de 1620 desponta hoje como um dos principais destinos turísticos do país. Com apenas 26 km² de extensão, a paradisíaca San Andrés é a maior e principal delas.

Assim como outras ilhas do Caribe, San Andrés ficou famosa pelos casamentos realizados dentro e fora da água -existe uma lei que permite matrimônios de estrangeiros com a apresentação do passaporte- e desfruta da condição de zona franca, o que torna a região um destino cobiçado para as compras de importados, com destaque para a incrível quantidade de bebidas, eletrônicos e perfumes encontrados nas lojas do centro comercial e na Peatonal, um calçadão onde estão as mais luxuosas lojas da cidade.

Os cayos (ilhotas) próximos a San Andrés figuram entre as principais atrações da região e são perfeitos para a prática de esportes aquáticos, como snorkeling, esqui-surfe, windsurfe e mergulho. As águas que circundam o arquipélago e se espalham sobre o tapete colorido do fundo do mar, conhecido por "mar de sete cores", oferece condições térmicas e profundidade ideal para os profissionais do buceo (mergulho em espanhol) praticarem o esporte.

Para quem quer desfrutar de sol, praia, descanso com sabores e sons do Caribe, Rocky Cay e San Luis são as duas praias mais indicadas da ilha, pois oferecem mar calmo, areia branquinha e infra-estrutura de hotéis e restaurantes. O clima é estável durante o ano todo, e a temperatura de calor do Caribe costuma se manter entre 28ºC e 30ºC.

Com uma população que ultrapassa os 77 mil habitantes, San Andrés é um caldeirão de culturas que se misturam e dão um toque especial ao seu clima. Além do espanhol, o inglês crioulo -também popular em outras regiões do Caribe- é bastante falado pelos isleños, que vivem sob influência do reggae e de Bob Marley, personagem estampada em bares e muros da cidade.

A 20 minutos de avião e a 72 km ao norte da maior ilha colombiana no Caribe, está Providencia, paraíso dos ecoturistas e dos amantes dos refúgios de natureza preservada e virgem. Bem diferente de San Andrés, a pequena ilha que abriga a terceira maior barreira de recife de corais do mundo, Reserva da Biosfera pela Unesco, é onde o turista pode desfrutar da sensação cinematográfica de estar em uma verdadeira ilha 'quase' deserta. Isolada geograficamente, a única vizinha de Providencia é Santa Catalina, ilhota verde que tem 1km² de extensão.

GRUPO DE DISCUSSÃO


San Andrés
Você conhece essa ilha do Caribe colombiano? Conte sua experiência

 

NO UOL


Folha Turismo
Arquipélago de San Andrés é reserva natural e tem 27 km²

 

INFORMAÇÕES E SERVIÇO


Site do país - web.presidencia.gov.co/

Site de turismo do país - www.turismocolombia.com

Site de turismo da cidade - http://sanandres.gov.co/turismo/

Idioma - Espanhol e creolle (inglês crioulo)

Fuso horário - 2 horas a menos em relação a Brasília

DDI - 57 (Colômbia)

Código de acesso de San Andres (e Providencia) - 8

Informações turísticas - Há um posto de informação turística na Peatonal, calçadão comercial, próximo à praia Spratt Bight.

Moeda - Pesos colombianos (como é uma zona franca, dólares americanos e euros também são aceitos)

Valor de troca - 1.000 pesos colombianos = US$ 0,50 = R$ 1,00

Câmbio - O peso colombiano só pode ser trocado no país. Por isso, troque somente o necessário para não voltar para o Brasil com notas colombianas. Há algumas casas de câmbio em San Andrés, localizadas na Peatonal e próximas ao centro comercial. Muitos estabelecimentos aceitam cartões de crédito.

Gorjetas - Assim como no Brasil, as gorjetas estão normalmente incluídas no valor total da conta.

Internet - As lan houses são conhecidas como "cafe internet" e há várias delas espalhadas pela ilha, principalmente no centro comercial.

Segurança - Assim como em outras cidades colombianas, é comum ter uma revista rigorosa das bagagens no aeroporto feita pela polícia local.

Vacinas - Para viajar para a Colômbia é recomendado tomar a vacina de febre amarela com pelo menos dez dias de antecedência e obter o certificado internacional da vacina. Quem já tomou pode trocar por o certificado nacional pelo internacional no posto da Anvisa no aeroporto.

Imigração - Para entrar nas ilhas, há uma taxa de cerca de 30.000 pesos colombianos que deve ser paga no aeroporto de origem, no guichê da companhia aérea. A mesma taxa vale para San Andrés e Providencia, basta apresentar o comprovante de pagamento na entrada.

Visto - Não há a necessidade de passaporte ou visto para brasileiros.

Atualizado em Fevereiro de 2014
  • - Guia de Viagem
  • UOL Viagem
Compartilhe
Imprimir
Comunicar erro