UOL Viagem

Cusco

Sobre o destino Fotos Como chegar Onde ficar Agências

Valle Sagrado



O Valle Sagrado dos Incas, a 15 km ao norte de Cusco, é composto por diferentes rios que descem as ladeiras dos Andes peruanos, monumentos arqueológicos fascinantes e povoados incas que parecem que ainda vivem no tempo da colônia. Devido às suas terras férteis, o vale foi muito apreciado pelos incas, que aproveitaram ao máximo a potencialidade agrícola do lugar. Centros de agricultura foram construídos por toda sua extensão, sendo um dos principais pontos de produção do Império Tahuantinsuyo. Bastante explorados pelo turismo hoje, os principais povoados e sítios arqueológicos do Valle Sagrado estão listados abaixo. Todos eles são atrações do Boleto Turístico de Cusco (www.boletoturisticocusco.com). Um boleto completo permite visitar 16 atrações entre museus e centros arqueológicos, valendo por dez dias; as três opções de boletos parciais incluem menos atrações e são válidas só por um dia (circuito 1 e 2) e dois dias (circuito 3). Analisando pela relação custo e benefício, os boletos não são caros e sai muito mais em conta do que comprar os bilhetes de entrada de cada lugar separadamente.

Pisac - É um típico povoado inca que serve como ponto de partida para visitar o Valle Sagrado. Divide-se em duas partes bem distintas: o povoado colonial, junto ao rio, e o complexo arqueológico, suspendido no alto de uma montanha. As ruínas de Pisac estão, sem dúvida, entre as mais espetaculares da região de Cusco, principalmente por conta da harmonia encontrada entre arquitetura e natureza. As construções seculares são vistas em grupos de estruturas arquitetônicas dispersas entre as ladeiras do serro e o seu pico. Arqueólogos acreditam que Pisac foi parte da herança do inca Pachacútec, imperador que ordenou sua edificação. A 32 quilômetros de Cusco. Diariamente, das 7h às 18h. Uma das atrações do Boleto Turístico de Cusco.

Ollantaytambo - Ollantaytambo é um povoado inca que recebeu esse nome em homenagem ao cacique Ollanta, que, segundo a tradição oral, foi duramente castigado por ter se apaixonado por uma princesa filha do inca Pachacútec. Os principais edifícios do sítio arqueológico situado no alto da colina do povoado são: o Templo do Sol, o Mañaracay, o Salão Real, o Incahuatana e os Banhos da Princesa. Na parte superior, encontra-se uma fortaleza construída para proteger o vale das possíveis invasões de etnias selvagens. Uma das zonas mais conservadas do complexo está ao norte da praça Hanan Huacaypata. A 93 quilômetros de Cusco. Diariamente, das 7h às 18h. Uma das atrações do Boleto Turístico de Cusco.

Chinchero - O povoado a 3.762 metros sobre o nível do mar foi conhecido pelos incas como o lugar onde nasce o arco-íris. Em Chinchero, destaca-se a igreja colonial construída sobre ruínas incas, que guarda maravilhosas telas da Escola Cusquenha de Pintura. Vale uma visita, pois em toda a comunidade existem importantes restos arqueológicos do que foi a casa real de Túpac Inca Yupanqui e um antigo centro agrícola. Todo domingo acontece a tradicional feira do lugar, onde comerciantes e agricultores intercambiam seu produtos. A 28 quilômetros de Cusco. Diariamente, das 7h às 18h. Uma das atrações do Boleto Turístico de Cusco.

Moray - O pequeno povoado de Maras e as profundas terraças de Moray foram considerados por estudiosos um importante centro de experimentação agrária durante a época do império inca. O lugar é formado por quatro galerias elípticas cavadas sobre a terra denominadas muyus, a maior delas com uma profundidade de 45 metros. Estudos afirmam que os diferentes níveis das terraças tinham seu próprio microclima, reproduzindo todos os pisos ecológicos que abarcava o Império Tahuantinsuyo. A 53 quilômetros de Cusco. Diariamente, das 7h às 18h. Uma das atrações do Boleto Turístico de Cusco.

Atualizado em Abril de 2010
  • - Guia de Viagem
  • UOL Viagem
Compartilhe
Imprimir
Comunicar erro