UOL Viagem

Córdoba

Sobre o destino Fotos Como chegar Circulando Onde ficar Agências

Eduardo Vessoni/UOL

História, serras e bom humor dão as boas-vindas a quem chega à Córdoba

Arte UOL

Em cada região da Argentina, existe um ritual socializador. Em Buenos Aires, os portenhos utilizam o mate quente; no norte do país, o gelado tereré refresca os dias quentes das elevadas altitudes; e em Córdoba, em pleno centro do país, o famoso humor cordobês, aliado a uma simpatia única na Argentina, dá as boas vindas ao visitante que acaba de chegar.

Quando um morador local desconhecido soltar a sua primeira piada, inesperada e inteligente, você pode se sentir à vontade. Isso significa que ele acaba de abrir as portas de sua "casa": uma imensa área verde de mais de 160 mil km² que inclui uma agitada vida cultural, histórias jesuíticas contadas entre paredes do século 16 e belas serras.

Córdoba, a capital da província de mesmo nome, é a segunda maior cidade de toda a Argentina, mas você nem vai perceber. O clima interiorano ainda dita o ritmo dessa grande metrópole considerada a Capital Cultural das Américas.

O título é recente, mas a região começou a mostrar seu talento artístico e histórico alguns séculos antes. A cidade de Córdoba, a primeira capital oficial da Argentina, foi também o principal centro dos trabalhos espirituais e culturais da Província Jesuítica do Paraguai, uma área religiosa que incluía territórios do Brasil, Bolívia, Uruguai e Chile, além do próprio Paraguai.

Desde quando chegaram os primeiros jesuítas da Ordem da Companhia de Jesus, em 1599, a província de Córdoba abriga construções de elevado valor histórico. Não é à toa que o conjunto patrimonial e histórico de toda a região foi considerado pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Aqueles respeitados evangelizadores foram expulsos quase dois séculos mais tarde, mas o legado que deixaram é o "produto" turístico mais procurado da região.

O itinerário cultural começa na Manzana Jesuítica, um bem cuidado quarteirão que começou a ser construído logo nos primeiros anos da chegada dos jesuítas e que, hoje, compreende a Igreja da companhia jesuítica fundada por San Ignacio de Loyola, a Universidade Nacional de Córdoba (a mais antiga da América do Sul, inaugurada em 1613) e o Colégio Nacional de Monserrat.

Para manter os empreendimentos desse complexo religioso, considerado um dos maiores investimentos europeus em todo o continente americano, organizaram-se estabelecimentos rurais produtivos localizados no interior da província. E o que serviu para abastecer essas fazendas, agora são fonte de renda de cidades serranas como Alta Gracia, Colonia Caroya e Jesús María. A preservação do conjunto arquitetônico de uma região que teve sua história reescrita por mãos europeias é um dos destaques do roteiro.

No entanto, quem quiser conhecer essa área afastada dos grandes centros comerciais sul-americanos que atraiu padres jesuítas do século 17 deve subir as serras cordobesas. Planícies e vales cercados por arroios e lagoas são as maiores descobertas dessa região ainda tão pouco difundida entre turistas brasileiros que escolhem o país vizinho como destino de férias.

Córdoba faz bem para o humor, para a saúde e para o bolso. Embora seja uma das maiores cidades da Argentina, os preços praticados, aliados a uma moeda local desvalorizada com relação ao Real, fazem do destino um atrativo para o turista brasileiro em épocas de crise financeira mundial.

Por esses e outros motivos que o humor cordobês continua tão especial e surpreendente, como suas serras e cidades históricas.

GRUPO DE DISCUSSÃO


Já esteve em Córdoba?

NO UOL


UOL Viagem
San Marcos Sierras preserva o lado hippie da Argentina

INFORMAÇÕES E SERVIÇOS


Site do país - www.argentina.gov.ar

Site da Secretaria de Turismo da Argentina - www.turismo.gov.ar

Secretaria de Turismo de Córdoba - Predio Ferial Córdoba, tel. 54 (0351) 434-8260 / 64. www.cordobaturismo.gov.ar

Dirección de Turismo de la Municipalidad de Córdoba - Rua Rosario de Santa Fe, 39, tel. 54 (0351) 434-1215 / 434-1216 / 434-1227. www.cordoba.gov.ar

Informações turísticas em Córdoba (centro histórico) - Rua Independencia esquina com Pasaje Santa Catalina, tel. 54 (0351) 434-1200. Diariamente, das 8h às 20h. O aeroporto e o terminal rodoviário também contam com o mesmo serviço de apoio ao turista.

Fuso horário - A Argentina segue a mesma hora estabelecida em Brasília, exceto durante algumas semanas do horário de verão brasileiro em que os relógios argentinos estão uma hora atrasados. O horário de verão argentino começa no final de dezembro.

Código do país - 54

Código de Córdoba - 0351

Moeda - A moeda local é o peso argentino.

Cotação - Para saber a cotação do peso argentino, acesse economia.uol.com.br/cotacoes/.

Tax Free - Faça compras sem culpa em todo o território argentino. Turistas estrangeiros podem solicitar reembolso de até 16% do IVA (Imposto de Valor Agregado) em compras superiores a $70 em locais aderidos ao programa. No entanto, não esqueça de pedir a nota fiscal e a folha de Tax Free preenchida pelo estabelecimento, pois serão indispensáveis para os trâmites de devolução do imposto no aeroporto.

Idioma - Espanhol. É cada vez mais comum escutar português pelas ruas de Córdoba, sobretudo nos meses de férias, devido aos grupos de brasileiros que chegam à cidade para estudar a língua oficial do país.

Internet e telefone - A oferta de locais para acessar a Internet não é tão grande quanto as cabines telefônicas disponíveis para fazer ligações nacionais e internacionais. As ruas do centro histórico, como San Martín e avenida Colón, são os locais ideais para encontrar cyber cafés. Alguns restaurantes e cafés também disponibilizam sinais Wi-Fi para quem tem seu próprio laptop.

Comércio - O horário comercial pode variar de acordo com a estação do ano, como verão e inverno. No entanto, os estabelecimentos costumam funcionar das 8h30 às 20h, durante a semana, e das 8h30 às 13h30, aos sábados. A siesta, hábito espanhol de fechar o comércio entre o almoço e o meio da tarde, só é seguido nos estabelecimentos localizados nos bairros.

Gorjeta - É normal deixar 10% de gorjeta, pois as contas em restaurantes não incluem o valor de serviço dos garçons.

Segurança - Embora seja a segunda maior cidade de toda a Argentina, Córdoba ainda proporciona uma certa tranquilidade para os locais e os turistas. A regra vale para qualquer cidade com grande movimento: evite circular sozinho por lugares isolados e deixar a mostra carteiras, celular e máquina fotográfica.

Atualizado em Setembro de 2011
  • - Guia de Viagem
  • UOL Viagem
Compartilhe
Imprimir
Comunicar erro