Turisticamente, Mendoza pode ser dividida em quatro grandes áreas: Área Fundacional (onde se localiza a cidade velha colonial), Parque General San Martín, Microcentro e Bairro Cívico.

Nos últimos anos, a cidade tem sentido o aumento da violência nas ruas dessa que é considerada o quarto centro urbano mais populoso da Argentina, ainda que o nível de insegurança seja menor do que em cidades como Buenos Aires. Mesmo assim, Mendoza ainda convida seus visitantes a circularem a pé pelas principais ruas e praças, desde que sejam evitados os locais com menor movimentação de pedestres, sobretudo à noite.

Os principais atrativos do centro devem mesmo ser visitados a pé, porém os tours aos vinhedos e altas montanhas ainda são a forma mais confortável e econômica para se conhecer os principais produtos da região, uma vez que os destinos não são servidos por transporte público. O Microcentro concentra os principais comércios da cidade e até oferece um interessante serviço em que um bonde, conhecido como Tranvía Urbano de Compras, circula pelas ruas da região.

O Parque San Martin é um dos atrativos mais frequentados na região central. Inaugurado em 1910, o local abriga 500 mil árvores e é considerado uma das áreas mais verdes da já arborizada cidade de Mendoza, como Parque del Aborigen, único na cidade que abriga árvores nativas.

A melhor herança das épocas dos temidos terremotos na região, cujo último abalo ocorreu em 1985, são as belas praças do centro da cidade, lugares abertos construídos como refúgio para a população em caso de tremores de terra. As quatro mais importantes praças satélites da zona moderna de Mendoza, cujo centro é a Plaza Independencia, servem também como um refrescante refúgio nos dias de calor que costumam sufocar os visitantes de fora.

Durante os meses de verão, Mendoza também oferece opções radicais como as atividades dos centros de esqui. Para os amantes do rafting, as águas escuras e furiosas do rio Mendoza são o lugar perfeito para praticar esse esporte, em níveis de dificuldade que vão de 1 a 4, de acordo com a época do ano e as condições do rio. Os programas, cujos percursos variam de seis a 25 km de extensão, são oferecidos em Potrerillos e podem ser combinados com trekking e rapel. Encarar de frente os redemoinhos que costumam abrir 'crateras' em alguns pontos do Mendoza chega a assustar os menos experientes, mas é uma das experiências radicais mais procuradas pelos viajantes que desembarcam na região fora da temporada de neve.

Assim como os tours aos vinhedos de Mendoza e arredores, o esqui é, sem dúvida, o outro produto turístico da região que mais atrai visitantes de todo o mundo. Opções não devem faltar para os esportistas profissionais, amadores ou para quem quiser apenas observar a paisagem nevada daquela área desértica.

Conheça as atrações

Dicas de quem já foi



Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos